Em mercados / acoes-e-indices

Ibovespa Futuro cai quase 2% e dólar salta após Datafolha; tensão comercial no radar

Enquanto isso, as bolsas europeias e os índices futuros norte-americanos recuam com o crescente receio sobre as relações comerciais entre as maiores economias globais

Urna Eleitoral
(Agência Brasil)

SÃO PAULO - Mais uma vez o mercado brasileiro é influenciado pela política, com o mercado repercutindo o Datafolha, que não mostrou o enfraquecimento da esquerda esperado após o atentado sofrido contra o candidato do PSL, Jair Bolsonaro, na última quinta-feira.  Ao mesmo tempo, as bolsas internacionais registram queda, de olho na tensão comercial. Com isso, às 9h08 (horário de Brasília), o contrato do Ibovespa Futuro com vencimento em outubro tinha queda de 1,91%, a 75.430 pontos, enquanto o contrato do dólar com vencimento do mesmo mês registra uma sessão de expressivos ganhos, com alta de 1,71%, a R$ 4,165. 

O Datafolha mostrou um aumento dentro da margem de erro para Bolsonaro, que agora tem 24%, oscilando para cima contra 22% no levantamento de 22 de agosto. Em segundo lugar a disputa ficou embolada entre quatro candidatos: Ciro Gomes (PDT), Marina Silva (Rede), Geraldo Alckmin (PSDB) e Fernando Haddad (PT), provável candidato do PT com a candidatura de Lula barrada pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Contudo, vale destacar a evolução dos nomes nas pesquisas: Ciro apresentou um notável crescimento, Marina "desidratou", Alckmin chegou aos dois dígitos, mas com crescimento ainda em ritmo baixo, ao mesmo tempo em que Haddad passou de 4% na pesquisa de 22 de agosto para 9% no levantamento divulgado ontem. Já no segundo turno, Bolsonaro não venceria em nenhum dos cenários simulados (veja a análise clicando aqui). 

Ainda em destaque, Haddad deve assumir hoje a chapa presidencial do PT, até 19h (de Brasília) quando termina o prazo para que o partido oficialize a troca de candidato.  Além disso, é esperada para essa noite a divulgação de mais uma pesquisa, do Ibope.

Enquanto isso, durante a manhã, mais um fator complicador para Alckmin: o seu correligionário, o ex-governador do Paraná Beto Richa, candidato ao Senado pelo PSDB, foi preso na manhã desta terça-feira pelo Gaeco em Curitiba, no Paraná.

O cenário externo também não é favorável. As bolsas europeias e os índices futuros norte-americanos recuam com o crescente receio sobre as relações comerciais entre as maiores economias globais.  Segundo a Reuters, a China pediu autorização à OMC (Organização Mundial do Comércio) para impor tarifas aos Estados Unidos. Por outro lado, os mercados asiáticos encerraram o pregão sem direção definida com expectativas em relação à guerra comercial entre China e Estados Unidos. A Casa Branca anunciou na segunda-feira (10) que está coordenando uma segunda reunião entre o presidente dos EUA, Donald Trump, e o líder norte-coreano, Kim Jong Un.

Renda fixa no IMTV

O analista-chefe da Rico Roberto Indech conta no programa "Como Viver de Renda Fixa" como funciona o FGC (Fundo Garantidor de Crédito). O programa é transmitido ao vivo na IMTV e página do InfoMoney no Facebook, a partir das 11h (horário de Brasília).

Noticiário político 

Além do Datafolha, outras notícias são destaque no radar político. A Primeira Turma do STF (Supremo Tribunal Federal) retoma nesta tarde o julgamento da denúncia de racismo feita pela PGR (Procuradoria-Geral da República) contra Bolsonaro. Ele é acusado de promover manifestações discriminatórias contra quilombolas, índios, refugiados, mulheres e lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais (LGBTs). O julgamento foi iniciado em 28 de agosto, quando foi interrompido por um pedido de vista do ministro Alexandre de Moraes. O placar ficou em 2 a 2.

Bolsonaro é acusado de racismo em decorrência de uma palestra proferida pelo candidato, no ano passado,  no Clube Hebraica, no Rio de Janeiro. Na ocasião, o deputado disse que ao visitar um quilombo constatou que “o afrodescendente mais leve lá pesava sete arrobas. Não fazem nada! Eu acho que nem para procriador eles servem mais”.

Noticiário corporativo

Perspectivas de analistas do Citi apontam que os embarques de minério da Vale devem superar 100 milhões de toneladas no trimestre. Reportagem do Valor informa que sócios da Vale, Bradespar, e a Litel negociam acordo de R$ 2,5 bilhões para pôr fim a uma disputa bilionária com a Elétron, o veículo do Opportunity, de Daniel Dantas, 

Petrobras mantém o preço da gasolina inalterado após revisão. A Azul tem alta de 0,8 pp em base anual na taxa de ocupação em agosto, alcançando 82,4%. A Aneel negou recurso contra desverticalização da Amazonas Distribuidora. Fusão de Fibria e Suzano está chegando à fase final das aprovações necessárias.

Quer proteger seus investimentos das incertezas das eleições? Clique aqui e abra sua conta na XP Investimentos

Contato