Em mercados / acoes-e-indices

Ibovespa Futuro dispara 4% e avisa: mercado "crava" derrota da esquerda

A avaliação do mercado é de que, com esse ataque, aumenta o sentimento de polarização no País, prejudicando principalmente a esquerda

Gráfico Ações
(Shutterstock)

SÃO PAULO - Após a bolsa fechar próximo de sua máxima do dia, o Ibovespa Futuro seguiu em forte arrancada diante das notícias sobre a facada levada pelo candidato Jair Bolsonaro, chegando a disparar mais de 4%. O dólar futuro com vencimento em outubro, por sua vez, chegou a desabar 2,5%, indo a R$ 4,04.

Às 18h13 (horário de Brasília), o mercado amenizava o cenário, com o índice futuro subindo 2,87%, a 77.400 pontos, enquanto o dólar caía 2,06%, a R$ 4,069.

A avaliação do mercado é de que, com esse ataque, aumenta o sentimento de polarização no País, prejudicando principalmente a esquerda. Segundo um gestor que não quis se identificar, o que se vê agora são duras críticas à esquerda, o que enfraquece estes candidatos.

"Bolsonaro, que tinha 9 segundos de propaganda na TV, agora tem 24 horas em todos os veículos de mídia. Haverá centenas de famosos mandando melhoras e boas vibrações, o que pode ajudá-lo em sua campanha", afirmou.

Logo após o ocorrido, Bolsonaro foi levado à Santa Casa de Misericórdia de Juiz de Fora. O hospital informou que ele deu entrada na emergência por volta de 15h40, com "uma lesão por material perfurocortante na região do abdômen". As informações iniciais eram de que o candidato havia sofrido uma lesão na alça intestinal, com uma possível lesão no fígado, o que foi negado pelos médicos em seguida.

Contato