Em mercados / acoes-e-indices

Os 5 assuntos que vão agitar os mercados nesta quinta-feira

Veja no que ficar de olho nesta quinta-feira

Lula
(José Cruz/Agência Brasil)

SÃO PAULO - O clima entre Estados Unidos e China arrefece e traz alívio aos mercados globais, enquanto o cenário eleitoral esquenta com o registro da candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) seguido dos primeiros pedidos de impugnação com base na Lei da Ficha Limpa. 

Na relação com a Turquia, os Estados Unidos descartaram retirar as tarifas sobre o aço que contribuíram para uma crise cambial turca ainda que eles libertem um pastor norte-americano. A postura do governo de Donald Trump parece ter dado às autoridades turcas pouco incentivo para tentar viabilizar a soltura de Andrew Brunson, um pastor em julgamento na Turquia acusado de terrorismo. Do outro lado, o Catar prometeu investir US$ 15 bilhões na país, o que deu suporte à recuperação da lira turca no pregão de ontem. 

Veja no que ficar de olho nesta quinta-feira:

1. Bolsas mundiais

As bolsas refletem o alívio da guerra comercial entre China e Estados Unidos e caminham no patamar positivo na Europa e nos índices futuros dos Estados Unidos. Pelo mesmo motivo, o dólar cai contra a maioria das moedas. O motivo para o alívio foi a notícia de que a China enviará seu vice-ministro do comércio, Wang Shouwen, para os EUA para conversações comerciais em agosto, a convite dos americanos, disse o governo chinês em comunicado

No mercado de commodities, o cobre e outros metais sobem em Londres após pior queda desde 2015. O petróleo do tipo WTI se mantém ao redor de US$ 65 após cair 3% no pregão anterior diante do receio de aumento da oferta.

Confira o desempenho do mercado, segundo cotação das 7h36 (horário de Brasília):

*S&P 500 Futuro (EUA) +0,44%

*Dow Jones Futuro (EUA) +0,57%

*Nasdaq Futuro (EUA) +0,65%

*DAX (Alemanha) +0,42%

*FTSE (Reino Unido) +0,69%

*CAC-40 (França) +0,58%

*FTSE MIB (Itália) -1,20%

*Hang Seng (Hong Kong) -1,55% (fechado)

*Xangai (China) -0,63% (fechado)

*Nikkei (Japão) -0,05% (fechado)

*Petróleo WTI -0,11%, a US$ 64,94 o barril

*Petróleo brent +0,13%, a US$ 70,85 o barril

*Contratos futuros do minério de ferro negociados na bolsa chinesa de Dalian -2,08%, a 493,50 iuanes (nas últimas 24 horas) 

*Bitcoin US$ 6.424,73 +2,47%
R$ 25.395 +1,04% (nas últimas 24 horas)

Quer investir pagando apenas R$ 0,80 de corretagem? Clique aqui e abra sua conta na Clear.

2. Agenda de indicadores

No mercado doméstico, o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulga os dados da Pnad Contínua de abril a junho, às 9h (de Brasília). O Ministério da Fazenda divulga o Prisma Fiscal, às 10h.

Nos Estados Unidos, destaque para os pedidos de auxílio-desemprego da última semana, divulgado às 9h30. A estimativa da mediana pesquisa Bloomberg aponta para 216 mil pedidos ante 213 mil na semana anterior. No mesmo horário também serão conhecidos os números de construção de casas novas em julho. A estimativa da mediana pesquisa Bloomberg aponta para a 1,267 milhão ante 1,173 milhão no mês anterior.

3. Patrimônio dos presidenciáveis

O professor do InfoMoney Alan Ghani fará uma avaliação do patrimônio declarado pelos 13 candidatos à Presidência no programa Tesouro Direto com Ganhos Turbinados, em transmissão ao vivo, a partir de 14h30 (de Brasília), pelo Facebook do InfoMoney. No geral, os presidenciáveis são consideravelmente conservadores, com algumas notáveis exceções. Muitos deles possuem quantias relevantes “paradas” na poupança ou na conta corrente – as piores opções em rentabilidade. Outra preferência é por comprar imóveis. Conheça aqui o patrimônio de cada um deles

4. Noticiário político e internacional

O PT entrou na quarta-feira (15) com o pedido de registro de candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no TSE (Tribunal Superior Eleitoral), mas a sua candidatura corre risco de ser barrada pela Lei da Ficha Limpa. O ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad foi apresentado ao Tribunal como candidato a vice na chapa.

Nos próximos dias, o TSE deve publicar o edital com a lista dos candidatos que pediram registro para concorrer à Presidência. A partir de então, começará a contar um prazo de 5 dias para que Ministério Público, partidos, coligações ou candidatos, entrem com pedido de impugnação de qualquer uma das chapas.

Minutos após o registro da candidatura de Lula, pelo menos dois questionamentos foram apresentados, um por Kim Kataguiri, um dos líderes do MBL (Movimento Brasil Livre), e outro pelo ator Alexandre Frota. Por sorteio, ficou definido que o primeiro pedido será analisado pelo ministro Admar Gonzaga, enquanto o segundo caso ficará com o ministro Tarcísio Vieira Carvalho Neto. Tanto Kim quanto Frota serão candidatos a deputado federal, o primeiro pelo DEM e o segundo pelo PSL. Segundo o advogado Cristiano Vilela, especialista em direito eleitoral, tanto Kim quando Frota não têm legitimidade para fazer o pedido de impugnação.  

Ainda na noite de ontem, a procuradora-geral Eleitoral, Raquel Dodge, apresentou impugnação ao registro de candidatura de Lula. Na petição encaminhada ao relator do caso no TSE, ministro Luís Roberto Barroso, Raquel Dodge afirma que o requerente não é elegível e apresenta certidão emitida pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região, que confirmou a condenação determinada em primeira instância.

Na manhã desta quinta-feira, a Polícia Federal iniciou uma nova etapa da Operação Lava Jato no Rio de Janeiro e prenderam Edson Menezes, ex-superintendente do Banco Prosper e ex-presidente da Bolsa de Valores do Rio. Ele é investigado por suposto pagamento de propina na venda da folha de pagamento dos servidores do Estado durante o governo de Sérgio Cabral (MDB).

No cenário internacional, a Casa Branca condenou a duplicação pela Turquia das tarifas sobre bens importados dos Estados Unidos em retaliação à investida de Washington em relação aos produtos turcos. As tensões entre os dois países têm se acirrado em meio à detenção de um pastor norte-americano pela Turquia e outras ações diplomáticas. 

Além disso, os Estados Unidos impuseram, na quarta-feira (15), sanções contra um indivíduo e três entidades, incluindo empresas com sede na Rússia e na China, como parte de um programa de sanções relacionadas à Coreia do Norte.

5. Noticiário corporativo

A Petrobras (PETR4;PETR3) negou a existência de suposta pressão de funcionários sobre administradores contra a venda da participação da estatal na Braskem à LyondellBasell. A Odebrecht, sócia da estatal na Braskem, está negociando a venda de sua fatia à LyondellBasell, mas a Petrobras disse, em comunicado, que só decidirá sobre venda de sua fatia caso haja acordo.

A estatal também vem trabalhando na atualização do Plano Estratégico 2019-2023, “que potencialmente
poderia incluir” uma nova e menor meta de endividamento de 1,0-1,5x dívida líquida/Ebitda até 2020, maior foco no desenvolvimento de reservas do pré-sal e manutenção da disciplina financeira, informaram os analistas do Santander em relatório.

Além disso, a ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) aprovou uma minuta de resolução sobre transparência de preços de combustíveis que deve ser publicada em setembro. A iniciativa foi tomada após a greve de caminhoneiros em maio. A minuta entrará em consulta pública por 30 dias, a partir de sua publicação no Diário Oficial, seguida de audiência pública.

A Fundação Renova, criada para fins reparatórios após o desastre de barragem da Samarco, empresa controlada por Vale (VALE3) e BHP Billiton, prevê indenizar cerca de 19 mil famílias até o fim do ano, no valor de R$ 2 bilhões, disse o presidente da organização, Roberto Waak, na quarta-feira (15).

O presidente da Eletrobras (ELET3;ELET6), Wilson Ferreira Jr., afirmou que está positivo em relação ao leilão de quatro distribuidoras da elétrica previsto para 30 de agosto, independentemente do projeto de lei que soluciona passivos das concessionárias no Norte e Nordeste junto a fundos do setor elétrico. Para ser aprovado, o projeto ainda precisa passar por três comissões no Congresso. 

A estatal também anunciou que vai reabrir o Plano de Demissão Consensual (PDC) no segundo semestre. Wilson Ferreira disse que na primeira etapa houve a adesão de 736 empregados, avaliada por ele como baixa diante da expectativa de alcançar entre 2.500 a 3.000 profissionais do quadro da empresa.

A Guararapes (GUAR3) informou na noite de quarta-feira que Nevaldo Rocha, fundador da empresa dona da Riachuelo e pai de Flávio Rocha, renunciou ao cargo de membro efetivo e Presidente do Conselho de Administração da companhia.

A Ultrapar (UGPA3) foi elevada de neutra para compra pelo Goldman Sachs e o preço-alvo foi elevado de R$ 62,50 para R$ 63, com potencial de valorização de 48% em relação ao último pregão. 

A Kroton (KROT3) anunciou a emissão de R$ 5,5 bilhões em debêntures para financiar a compra da Somos Educação e fortalecer o capital da Saber, grupo controlado indiretamente pela Kroton e focado em educação básica. A captação será feita em três séries. A primeira, de R$ 1,13 bilhão, tem vencimento em agosto de 2021, com taxa CDI mais 0,75% ao ano. A segunda série, de R$ 4,26 bilhões, vence em agosto de 2023, paga CDI mais 1%. A terceira série, R$ 106 milhões, vence em agosto de 2025 e inclui juro prefixados de 6,7234%.

No fim da temporada de balanços, a Magnesita (MAGG3) registrou prejuízo de R$ 222,7 milhões, crescimento de 28,1% na comparação com as perdas de R$ 173,8 milhões no segundo trimestre do ano passado.

Quer investir pagando apenas R$ 0,80 de corretagem? Clique aqui e abra sua conta na Clear.

Contato