Em mercados / acoes-e-indices

Ibovespa sobe 1,34% e supera os 80 mil pontos; dólar cai para R$ 3,70

Índice acelera ganhos com recuperação dos índices no exterior diante da expectativa do encontro entre Trump e o chefe da Comissão Europeia

Gráfico Ações
(Shutterstock)

SÃO PAULO - O Ibovespa ganhou força na tarde desta quarta-feira (25) e fechou acima dos 80 mil pontos pela primeira vez desde 24 de maio, seguindo a melhora de humor nos Estados Unidos após o anúncio de um acordo entre o presidente Donald Trump e o chefe da Comissão Europeia, Jean-Claude Junker, para evitar uma guerra comercial.

O benchmark da bolsa brasileira teve ganhos de 1,34%, aos 80.218 pontos, atingindo seu maior patamar de fechamento desde 23 de maio, quando estava em 80.867 pontos. O volume financeiro ficou em R$ 10,1 bilhões. Enquanto isso, o dólar seguiu em forte queda, recuando 1,06%, cotado a R$ 3,7035 na venda. Seguindo o movimento, os DIs com vencimento em janeiro de 2019 recuaram 6,5 pontos-base, a 6,63%, enquanto os DIs de janeiro de 2021 caíram 11 pontos, a 8,94%.

Trump garantiu nesta quarta concessões à Europa, evitando uma guerra comercial, segundo informou o Dow Jones News Wire, antes de uma coletiva das autoridades, fazendo os índices norte-americanos dispararem. Mais cedo, o republicano disse que espera "trabalhar em um acordo de comércio justo com a Europa".

Tanto o presidente dos EUA quanto o líder europeu disseram que seu objetivo era reduzir as tarifas e as barreiras comerciais entre os EUA e a Europa. "Se pudermos não ter tarifas, nem barreiras e nem subsídios, os Estados Unidos ficariam extremamente satisfeitos", disse Trump.

Balanços animam o mercado
O Santander Brasil (SANB11), que abriu nesta quarta a temporada de divulgação de resultados dos grandes bancos, teve lucro líquido gerencial, que não considera ágio de aquisições passadas, de R$ 3,025 bilhões no segundo trimestre, valor 30% maior que a registrada no mesmo período do ano passado, de R$ 2,335 bilhões. Na comparação com os três meses imediatamente anteriores, quando ficou em R$ 2,859 bilhões, o desempenho da instituição foi 5,4% superior. Com o desempenho, o banco renovou o patamar recorde em termos de resultado apresentado no País. 

De acordo com os analistas do Credit Suisse, o banco apresentou mais um forte resultado no trimestre, em especial pelo lado do crédito e ganhos de tesouraria, além dos índices de inadimplência que surpreenderam positivamente. Com o resultado acima do esperado, os bancos lideram o movimento de alta do Ibovespa, com destaque para as altas de Bradesco (BBDC4) e Itaú Unibanco (ITUB4).

Quer investir em ações pagando só R$ 0,80 de corretagem? Clique aqui e abra sua conta na Clear

No ramo do varejo, o Pão de Açúcar (PCAR4) também surpreendeu positivamente e registrou um lucro líquido consolidado dos acionistas controladores das operações em continuidade de R$ 431 milhões no segundo trimestre deste ano, representando uma expansão de 169,9% em comparação com o resultado de R$ 160 milhões do mesmo período do ano passado.

Os resultados foram mais fortes que o esperado segundo o Bradesco BBI, com o negócio de Multivarejo sendo o grande destaque, com expansão de 90 pontos-base em margem Ebitda, resultado principalmente de investimentos em competitividade e controle de custos. O Assaí continua a entregar números fortes, com Ebitda em alta de 34% na base anual e expansão de 50 pontos-base em margens: "mesmo negociando a 18 vezes o preço sobre lucro em 2018, vemos potencial para revisões de lucros se o momentum continuar forte", afirmam os analistas.

Destaques do mercado

As ações do Santander Brasil disparam por conta do resultado acima do esperado pelo mercado, junto com o Pão de Açúcar, que sobe mais de 6%. Na ponta negativa do mercado, as ações da Bradespar recuam após notícia envolvendo a disputa entre Elétron contra a empresa e a Litel. Segundo O Globo, as empresas terão que pagar R$ 4 bilhões nos próximos 15 dias, mas que ainda pode ter recurso.

Veja mais:
- Santander e Pão de Açúcar disparam após balanços; Light cai 4% com "pior opção" para a empresa
- Entrevista: as estratégias de 3 dos melhores multimercados do ano para o 2º semestre
- Ciro Gomes: Lula "só tem chance de sair da cadeia se a gente assumir o poder"

Cenário político

A busca por vices segue dando o tom do noticiário de jornais desta quarta-feira. Segundo o jornal O Globo, Marina Silva avalia o nome do economista Ricardo Paes de Barros para vice; já no posto de mais cotado da lista de Geraldo Alckmin estaria Mendonça Filho (DEM), segundo o Estadão, após Josué Gomes sinalizar que não vai ser vice na chapa do tucano. 

Vale destacar ainda que, em entrevista concedida ao programa Resenha, da TV Difusora, no Maranhão, no dia 16 deste mês, e divulgada pelo Estadão, o candidato do PDT à Presidência, Ciro Gomes, afirmou que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado e preso na Operação Lava Jato, só teria chance de sair da cadeia se ele (Ciro) fosse eleito. Ainda sobre Ciro, o presidente do dividido PSB defendeu aliança com o pedetista; a decisão sairá na segunda-feira.

 

Contato