EXPERIMENTE!

Clique e experimente a
versão rápida do

Em mercados / acoes-e-indices

Ibovespa recua mais de 1% com aumento da tensão comercial; dólar dispara e atinge R$ 3,89

Trump ameaça aumentar as tarifas de importação de automóveis vindos da UE; China promete retaliar medidas protecionistas dos EUA

Donald Trump
(Shutterstock)

SÃO PAULO - O Ibovespa recuava 1,29%, aos 76.365 pontos, às 10h42 (horário de Brasília) desta quinta-feira (19), em linha com o movimento de correção das bolsas pelo mundo diante mais capítulo da guerra comercial entre as maiores economias do mundo. Por aqui, as movimentações no campo político estão em foco.

O presidente dos EUA, Donald Trump, voltou ameaçar a União Europeia e disse que pretende aplicar tarifas de 20% ou 25% sobre automóveis vindos do bloco caso o encontro marcado na próxima semana com autoridades europeias não gere um acordo justo: “dizemos que se não negociarmos algo justo, temos uma tremenda capacidade de castigo que não queremos usar, mas temos grandes poderes”, afirmou Trump.

Para completar, nesta quinta-feira, o Ministério do Comércio chinês, através do porta-voz da pasta, Gao Feng, afirmou que adotará "medidas direcionadas" em resposta às ações dos EUA contra produtos chineses, a fim de equilibrar a perda de lucros causada com tarifas sobre aço e alumínio: "os EUA têm provocado e continuamente reforçado a guerra comercial, o que traz grandes desafios à cooperação bilateral econômica e comercial”, afirmou em entrevista. Vale lembrar, que na última terça-feira (10), Trump impôs novas taxas de 10% sobre US$ 200 bilhões em produtos importados da China

Em vista do clima de maior aversão ao risco, os contratos futuros de dólar com vencimento em agosto subiam 0,80%, aos R$ 3,890, enquanto os juros futuros com vencimento em janeiro de 2019 e 2021 registravam alta de 2 pontos-base, aos 6,74% e 9,19%, respectivamente.

Destaques do mercado

Do lado positivo, as ações da Suzano se recuperam da forte queda da véspera, acompanhando o movimento de alta do dólar, que retornou para a faixa de R$ 3,90. Do lado negativo, destaque para os papéis da Gol, que recuam após subirem até 20% nesta semana.

As maiores baixas dentre as ações que compõem o Ibovespa são:

C?d. Ativo Cot R$ % Dia % Ano Vol1
 GOLL4 GOL PN N2 12,61 -4,61 -13,63 10,21M
 SMLS3 SMILES ON 52,06 -2,60 -27,81 2,54M
 JBSS3 JBS ON 9,57 -2,55 -1,92 6,02M
 CCRO3 CCR SA ON 10,00 -2,53 -37,06 6,50M
 BBDC3 BRADESCO ON 25,67 -2,51 -11,58 5,64M

As maiores altas dentre as ações que compõem o Ibovespa são:

C?d. Ativo Cot R$ % Dia % Ano Vol1
 ESTC3 ESTACIO PARTON 24,38 +1,80 -25,03 20,30M
 CMIG4 CEMIG PN 7,78 +0,78 +20,36 13,36M
 SUZB3 SUZANO PAPELON 42,48 +0,52 +128,38 20,97M
 FIBR3 FIBRIA ON 73,50 +0,42 +54,64 5,44M
 ELET6 ELETROBRAS PNB 17,90 +0,34 -21,15 6,11M
* - Lote de mil a??es
1 - Em reais (K - Mil | M - Milh?o | B - Bilh?o)

Bitcoin de volta à IMTV

Nesta quinta-feira, a partir das 16h30, dois dos maiores especialistas em criptomoedas do Brasil, Safiri Félix e Fernando Ulrich, debatem se vale a pena comprar Bitcoin agora após a disparada de 10% dos últimos dois dias. A conversa marca o retorno do programa Mundo Bitcon, que agora será repaginado com o nome de "Bloco Cripto", que passa a ser exibido semanalmente a partir da próxima terça-feira (24). Confira a grade completa da IMTV clicando aqui

Cenário político agitado

As alianças eleitorais seguem sendo destaque no noticiário desta quinta-feira. Conforme destaca o jornal Folha de S. Paulo, o presidente do PR, Valdemar Costa Neto, evita apoio automático a Ciro Gomes, acena a Geraldo Alckmin e faz centrão rever cenário. Segundo o jornal, apesar de não ter proximidade com o tucanato, exaltou que Alckmin é de São Paulo, seu estado, e tem perfil mais previsível do que o explosivo Ciro. Concluiu, porém, dizendo que não faz veto ao pedetista e que seguirá o que o grupo decidir. Por outro lado, o PR descartou em definitivo retomar qualquer conversa com Jair Bolsonaro (PSL).

Já no TSE,  a ministra Rosa Weber, que comanda o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) durante o recesso, negou liminarmente um pedido feito pelo MBL (Movimento Brasil Livre) para já declarar o ex-presidente Lula inelegível antes mesmo dele entrar com o pedido de registro.

Clear oferece a menor corretagem do Brasil; Clique aqui e abra sua conta

Contato