Em mercados / acoes-e-indices

Atenção, traders: veja os riscos de operar na Bolsa durante os jogos do Brasil

Falta de liquidez será o principal obstáculo para o investidor nos dias de jogos da seleção brasileira

trader copa
(Shutterstock)

SÃO PAULO - Quem é "trader" (investidor de curto prazo) na Bolsa e é fanático por futebol certamente teve uma má notícia neste ano: diferente de copas anteriores, a B3 (ex-BM&FBovespa) não vai interromper as negociações durante os jogos do Brasil. A medida faz total sentido: afinal, a Petrobras não para de produzir petróleo, o Itaú não vai parar de conceder créditos e a Ambev não vai parar de distribuir cerveja (na verdade, ela distribuirá ainda mais durante a Copa!). No entanto, analistas técnicos consultados pelo InfoMoney alertam: é melhor deixar o homebroker desligado enquanto Neymar e cia estiverem em campo.

O motivo pode ser resumido em uma única palavra: liquidez - ou a falta dela. Essa palavrinha indica quão fácil é converter determinado ativo em dinheiro. Trazendo para o mundo dos trades, quanto maior a liquidez de um ativo, mais fácil de realizar "compras e vendas" rapidamente com eles. E quanto menor a liquidez, maior o risco de você ter que pagar um ''spread'' -- diferença entre o preço de execução da ordem com o valor efetivamente vendido -- para fechar a operação. 

Esse é o alerta dos grafistas: mesmo que a B3 mantenha as negociações a pleno vapor durante os jogos da Seleção, é bem capaz que os investidores não estejam lá presentes para operar - o que deve reduzir a liquidez das ações. Não existe uma estatística oficial para isso, mas pelo que conversamos com os profissionais do mercado, é bem provável que nesta sexta-feira (22) às 9h (horário de Brasília), enquanto o mercado futuro estiver iniciando suas negociações, muitos operadores estarão preocupados com o início da partida entre Brasil e Costa Rica, válida pela 2ª rodada da Copa do Mundo.

"Eu estou recomendando muita atenção para os traders durante os jogos do Brasil, acredito que o mercado vai ficar bem lento e sem volume", afirma Aliakyn Pereira de Sá, analista técnico da XP Investimentos focado em day trading. Também da XP, o grafista Leonardo Dutra recomenda que o investidor "opere pequeno" para ir sentindo o mercado com poucos lotes. "Se tiver interessante para operar, daí ele pode aumentar a mão", recomenda. Rodrigo Cohen, analista técnico da Rico Investimentos, também está sugerindo operar pequeno para não gastar munição em um ambiente de baixa volatilidade e liquidez. 

Grafista de longa data, Gilberto "Giba" Coelho, analista da XP Investimentos e considerado melhor analista do Brasil em 2017, lembra que no passado nem tinha pregão na hora dos jogos do Brasil, mas como a bolsa é toda eletrônica agora ela pode ficar aberta. No entanto, são poucos os que vão negociar neste momento.

Apesar do clima futebolístico no ar, Raphael Figueredo, da Eleven Financial, alerta que todo o trader precisará estar ligado no mercado mesmo que não opere. "Estamos diante de uma situação de mercado onde a economia internacional deverá afetar ainda mais os negócios por aqui. Os gringos gostam de Copa, mas trabalham pesadamente, por isso não podemos negligenciar o acompanhamento do mercado", diz. Mesmo que a Bolsa perca liquidez, ela pode surpreender com algum movimento repentino durante o jogo. "É um olho no gato, outro no peixe", conclui Figueredo.

Se para os grafistas acima o dia promete ser mais devagar, imagina para analistas como Alison Correia, da Rico Investimentos, que utiliza a técnica de "Tape Reading" (leitura de fluxo) para operar, que consiste em enviar ordens com durações de até menos de 1 minuto. "Historicamente o volume cai bastante em dias de jogos do Brasil, o que deve afetar ainda mais o volume nos mercados aqui. Nós já temos sofrido com baixo volume pelo contexto político, e agora, com a Copa isso tende a piorar", afirmou Correia.

Conclusão: você pode até colocar o mercado em segundo plano para seguir a busca do hexa da nossa Seleção. Mas não desligue seu homebroker enquanto isso.

Confira abaixo os próximos possíveis jogos do Brasil até o final da Copa - e quanto ele poderá impactar a bolsa:

Jogos da 1ª fase:

- 22/6 (sexta-feira): Brasil x Costa Rica (início: 9h00; previsão de término: 11h00)

- 27/6 (quarta-feira): Brasil x Sérvia (início: 15h00; previsão de término: 17h00)

Se passar em 1º lugar:

Oitavas de final
- 2/7 (segunda-feira) - início: 11h00; previsão de término no tempo normal: 13h00 (término às 14h00 em caso de prorrogação e pênaltis)

Quartas de final
- 6/7 (sexta-feira) - início: 15h00; previsão de término no tempo normal: 17h00 (término às 18h00 em caso de prorrogação e pênaltis)

Semifinal
- 10/7 (terça-feira) - início: 15h00; previsão de término no tempo normal: 17h00 (término às 18h00 em caso de prorrogação e pênaltis)

Se passar em 2º lugar:

Oitavas de final
- 3/7 (terça-feira) - início: 11h00; previsão de término no tempo normal: 13h00 (término às 14h00 em caso de prorrogação e pênaltis)

Quartas de final
- 7/7 (sábado) - início: 11h00; previsão de término no tempo normal: 13h00 (término às 14h00 em caso de prorrogação e pênaltis)

Semifinal
- 11/7 (quarta-feira) - início: 15h00; previsão de término no tempo normal: 17h00 (término às 18h00 em caso de prorrogação e pênaltis)

Final ou disputa 3º lugar serão no fim de semana dos dias 14 e 15 de julho

 

Contato