Em mercados / acoes-e-indices

Intervenção do BC não alivia o mercado e dólar atinge seu maior nível em mais de 2 anos; Ibovespa recua

Juros futuros também sobem forte apesar dos leilões anunciados entre a autoridade monetária e o Tesouro Nacional

Dólar
(Shutterstock)

SÃO PAULO - O Ibovespa recuava 2,16%, aos 74.475 pontos, às 11h29 (horário de Brasília) desta quinta-feira (7), com o clima de incerteza voltando a tomar conta do mercado em vista da dispara do dólar e dos juros futuros, que seguem em alta mesmo com nova intervenção do Banco Central para conter a volatilidade.

O dólar comercial subia 1,60% e na sua máxima atingiu a marca de R$ 3,9073, seu maior nível desde março de 2016, com o quadro de volatilidade ainda intenso diante de investidores receosos com o rumo da economia em vista dos impactos da greve dos caminhoneiros, levando a redução da projeção do PIB (Produto Interno Bruto) para este ano por economistas, como elevando a perspectiva de inflação, que já mostra sinais de aceleração, além do cenário eleitoral bastante nebuloso. O IGP-DI (Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna ) registrou elevação de 1,64% em maio ante um aumento de 0,93% em abril, resultado que veio acima da mediana das projeções do mercado de 1,42%.

Diante da forte turbulência acompanhada nos últimos dias em meio as incertezas citadas, Banco Central e Tesouro Nacional anunciaram uma intervenção conjunta no mercado nesta quinta-feira. Será realizada a venda de títulos públicos com compromisso de recompra daqui a 9 meses, sendo que serão ofertadas LTNs com vencimentos de 2019 até 2022, além de NTN-Bs para 2019 até 2055, como NTN-Fs com resgates que vão de 2021 a 2029. Apesar de todo o esforço para frear a forte volatilidade dos DIs, os juros futuros com vencimento em janeiro de 2019 registravam alta de 13 pontos-base, cotados aos 7,28%.

Do lado do câmbio, o BC ofertou logo pela manhã 15.000 contratos de swap cambial e logo após anunciou que irá realizar um leilão com mais 40.000 contratos às 10h30. Para completar, às 11h40, ofertará até 8.800 contratos de swap cambial para rolagem de vencimento de julho. Mesmo com a autoridade monetária demonstrando seu interesse em frear a moeda, o mercado está descrente com o sucesso do BC.

Até onde vai o dólar?

Rogério Xavier, um dos fundadores da SPX Capital, gestora que possui mais de R$ 30 bilhões em ativos sob gestão, afirmou em evento na última quarta-feira que a situação do Brasil é caótica, prevendo que o PIB deve crescer apenas 0,8% em 2018, ao passo que o dólar chegará até R$ 5,30 ("câmbio está de graça") e o BC deverá subir os juros rapidamente para conter a pressão.

No mesmo sentido, o diretor de câmbio da Wagner Investimentos, José Faria Júnior, acredita que o dólar pode atingir em pouco tempo a marca de R$ 4,00, citando o cenário externo, com a probabilidade maior do Fed elevar os juros mais rápido do que o esperado pelo mercado, com as incertezas do cenário eleitoral do lado doméstico - confira a análise completa.

Destaques do mercado

Do lado negativo, destaque para as ações atreladas aos juros, que recuam forte por conta da disparada dos DIs mesmo com a intervenção do BC no mercado. Entre as ações positivas, os papéis da Embraer sobem por conta da valorização do dólar.

As maiores baixas dentre as ações que compõem o Ibovespa são:

Cód. Ativo Cot R$ % Dia % Ano Vol1
 SMLS3 SMILES ON 48,52 -7,14 -32,83 13,59M
 VVAR11 VIAVAREJO UNT N2 19,96 -6,99 -18,33 12,45M
 ECOR3 ECORODOVIAS ON 7,34 -5,78 -38,00 3,45M
 SANB11 SANTANDER BRUNT 32,05 -5,74 +2,56 11,93M
 CVCB3 CVC BRASIL ON 45,95 -5,45 -3,82 19,43M

As maiores altas dentre as ações que compõem o Ibovespa são:

Cód. Ativo Cot R$ % Dia % Ano Vol1
 EMBR3 EMBRAER ON 23,59 +1,68 +18,42 11,44M
 WEGE3 WEG ON 17,05 +0,29 -7,53 8,76M
* - Lote de mil ações
1 - Em reais (K - Mil | M - Milhão | B - Bilhão)

Notícias do dia

A coluna Painel, do jornal Folha de S.Paulo, noticia que o empresário Benjamin Steinbruch, da siderúrgica CSN, enviou uma carta à Fiesp comunicando seu afastamento temporário da função de vice-presidente da entidade. Com o ato, ele cumpriu a regra legal que exige a desincompatibilização de funções para disputar a eleição, o que amplia especulações sobre a participação em uma chapa encabeçada pelo ex-governador cearense Ciro Gomes (PDT) à presidência da República. A iniciativa é bem vista pelo senador Ciro Nogueira, presidente nacional do PP, partido ao qual o empresário se filiou.

Também chama atenção notícia veiculada pelo jornal O Estado de S.Paulo, de que o Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) se prontificou a entregar à Justiça Federal de São Paulo relatório que aponta “operações financeiras suspeitas” em relação ao ex-presidente Lula, sua empresa de palestras, a L.I.L.S, e ao Instituto Lula e seu presidente Paulo Okamotto. A assessoria de Lula disse que todos os sigilos foram quebrados há mais de dois anos e não foram encontradas irregularidades.

Outro destaque vem de Brasília. O plenário da Câmara dos Deputados aprovou, na noite de ontem, o Projeto de Lei 1220/15, do deputado Celso Russomanno (PRB-SP), que disciplina os valores a receber pelo mutuário na desistência da compra de imóvel. A matéria, aprovada na forma de um substitutivo do relator, deputado Jose Stédile (PSB-RS), será enviada ao Senado. Quando o empreendimento tiver seu patrimônio separado do da construtora, em um mecanismo chamado de patrimônio de afetação, o comprador que desistir do imóvel terá direito a receber 50% dos valores pagos, após dedução antecipada da corretagem.

IMTV

O programa Papo com Gestor desta quinta-feira recebe Fernando Cortez, head of sales e diretor-vice-presidente da Schroders Brasil. O executivo deverá detalhar as estratégias adotadas do fundo Schroder Liquid  Alternatives IE FIM, que conseguiu ficar praticamente estável (-0,03%) em um mês em que o câmbio flertou com R$ 3,80 e o Ibovespa despencou quase 11%, no seu pior desempenho em três anos e meio. A entrevista é transmitida pela IMTV a partir das 11h40 (horário de Brasília). Confira a grade completa da IMTV clicando aqui.

Clear oferece a menor corretagem do Brasil; Clique aqui e abra sua conta

 

Contato