Em mercados / acoes-e-indices

B2W tem prejuízo de R$ 35 mi e anuncia criação de empresa "disruptiva"; veja mais destaques do radar

Confira as principais notícias corporativas da noite desta quarta-feira (7)

Mercado
(SergeyP)

SÃO PAULO - Confira as principais notícias corporativas da noite desta quarta-feira (7), com destaque para a temporada de resultados, um novo IPO na bolsa e grande captação da Petrobras:

Petrobras (PETR4)

A Petrobras realizou uma captação de R$ 6,5 bilhões com o Banco do Brasil em nota de crédito à exportação. A operação se deu para financiamento de exportações, com vencimento em 2024, disse a estatal em comunicado ao mercado.

Além disso, a companhia petrolífera liquidou antecipadamente notas de
crédito à exportações emitidas em favor do Banco do Brasil, cujo saldo devedor somava R$ 7,5 bilhões. As obrigações financeiras e não financeiras do novo contrato entre Petrobras e Banco do Brasil estão de acordo com práticas adotadas no mercado e nos demais contratos de dívida da Petrobras.

B2W (BTOW3)

A companhia de e-commerce B2W encerrou o quarto trimestre de 2017 com prejuízo líquido de R$ 34,9 milhões, uma boa evolução em relação aos R$ 102,3 milhões de prejuízo um ano antes. No acumulado do ano passado, a companhia viu seu prejuízo ficar em R$ 411,4 milhões, também melhor que o desempenho do ano anterior, quando teve resultado negativo de R$ 485,9 milhões.

A receita da empresa, por sua vez, caiu 30%, para R$ 2,11 bilhões entre outubro e dezembro do ano passado, para um resultado acumulado de R$ 7,12 bilhões em 2017, uma piora de 17,2% em um ano.

Quer investir em ações pagando só R$ 0,80 de corretagem? Clique aqui e abra sua conta na Clear

Já o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização), fechou o quarto trimestre em com queda de 17,7% na comparação anual, para R$ 214,9 milhões. Em 2017, o Ebitda regrediu 9,9%, a R$ 620,1 milhões.

Em comunicado separado, a B2W também anunciou, junto com sua controladora Lojas Americanas, o lançamento de uma nova empresa, a IF - Inovação e Futuro, que segundo a nota "nascerá com a missão de criar negócios disruptivos, sendo responsável pela concepção, criação, incubação e aceleração desses novos negócios, que, maduros, serão integrados às estruturas das companhias".

A B2W também anunciou a criação da LET’s - Logística e Distribuição, para estabelecer uma gestão compartilhada de seus respectivos ativos de logística e distribuição sob uma liderança única, segundo comunicado.

Diante disso, a atual CEO da empresa, Anna Christina Saicali, deixou o cargo para assumir o comando da IF e a presidência do conselho da B2W a partir de 1 de junho. Para seu lugar na companhia de e-commerce assumirá Marcio Meirelles.

Lojas Americanas (LAME4)

A Lojas Americanas fechou o quarto trimestre de 2017 com lucro líquido de 284,7 milhões, uma alta de 11,4% em relação ao mesmo período do ano anterior. A receita líquida, por sua vez, caiu 11,7%, passando de R$ 7,275 bilhões para R$ 6,422 bilhões, ao passo que o Ebitda ajustado teve leve recuo de 2,7%, para R$ 1,064 bilhão.

Segundo a companhia, o resultado financeiro no quarto trimestre, assim como no ano de 2017, foi impactado positivamente pelas reduções do CDI.
"No entanto, esse efeito positivo foi parcialmente compensado pelo aumento da dívida bruta, visando aproveitar uma janela de oportunidade do mercado para alongar o perfil da dívida e garantir uma segurança para futuras flutuações dos cenários", disse a Lojas Americanas.

Gerdau (GGBR4)

A Gerdau foi rebaixada de "overweight" para "equal-weight" pelo Morgan Stanley. Por outro lado, o preço-alvo da companhia foi elevado de R$ 13,90 para R$ 16,50, o que implica um potencial de queda de 1,4% em relação ao último fechamento.

Novo IPO

A rede varejista Ri Happy Brinquedos estabeleceu a faixa indicativa para seu IPO (Oferta Pública Inicial) de ações entre R$ 20,30 e R$ 26,30 por ação, conforme documento protocolado na CVM (Comissão de Valores Mobiliários) nesta quarta-feira.

Time For Fun (SHOW3)

A Time for Fun registrou lucro líquido de R$ 19 milhões no quarto trimestre de 2017, resultado três vezes maior que o obtido no mesmo período do ano anterior. Segundo a empresa, o último trimestre do ano é o que apresenta o maior nível de atividade. O Ebitda subiu 92%, para R$ 22,8 milhões nos três últimos meses do ano, enquanto a receita cresceu 57% na mesma base de comparação, a R$ 211,2 milhões.

 

Contato