Em mercados / acoes-e-indices

Petrobras, BB e siderúrgicas sobem mais de 30% e lideram ganhos no ano; CCR desaba 21%

Confira as maiores altas e baixas de 2018 após dois meses

fachada Petrobras
(Agência Petrobras / Stéferson Faria)

SÃO PAULO - Apesar de terem se passado apenas dois meses em 2018, algumas ações do Ibovespa já acumulam ganhos consideráveis, caso das estatais e siderúrgicas, que registram alta de mais de 30% no período. Por outro lado, apenas 6 dos 64 papéis têm queda de mais de 10% nestes dois meses.

Liderando os ganhos do ano estão as ações ordinárias da Petrobras (PETR3), que têm alta de 36,90%, atualmente cotada a R$ 23,15. Enquanto isso, os ativos preferenciais da petrolífera (PETR4) avançaram 33,29% em dois meses, a R$ 21,46. Outra estatal na lista é o Banco do Brasil (BBAS3), que aparece com o quinto melhor desempenho, subindo 31,36%, para R$ 41,80.

Quer investir em ações pagando só R$ 0,80 de corretagem? Clique aqui e abra sua conta na Clear

Além destas três, duas siderúrgicas aparem na segunda e terceira colocações do ano até agora: a Usiminas (USIM5) tem ganhos de 35,38%, para R$ 12,32, enquanto a Gerdau acumula valorização de 34,25%, para R$ 16,62. Vale destacar que, com exceção do Banco do Brasil, todas as empresas estão na Carteira InfoMoney recomendada para fevereiro (clique aqui e confira).

Já na ponta negativa, a CCR (CCRO3) tem o pior desempenho do ano, puxada principalmente pelas notícias recentes de envolvimento em investigações de corrupção na Lava Jato. As ações têm queda de 21,36% em dois meses, cotadas hoje a R$ 12,70.

Na sequência ficam os papéis da BRF (BRFS3), que recuam 18,25% em 2018, a R$ 29,92. A companhia já vinha enfrentando a desconfiança do mercado, o que aumentou nos últimos dias após mais um resultado fraco no quarto trimestre de 2017 e disputas para que o Conselho da empresa seja deposto, incluindo o presidente Abílio Diniz.

Completam a lista de piores do ano até agora a Kroton (KROT3), que já caiu 15,76%, a R$ 15,50, a RD, antigda Raia Drogasil (RADL3), com perdas de 15,32%, para R$ 77,74. Pão de Açúcar (PCAR4) e Hering (HGTX3) completam o time dos papéis com queda de mais de 10%, recuando 13,23% e 10,23%, respectivamente.

 

Contato