Em mercados / acoes-e-indices

InfoTrade: Ibovespa encontra importante suporte e uma recomendação de venda “arrojada” em Gafisa

InfoTrade é a seção diária de análise técnica feita 100% pelo InfoMoney

SÃO PAULO, 28 de novembro de 2017 (terça-feira)

No InfoTrade de hoje, destaque para o Ibovespa, que encontrou maior pressão de compra sobre importante referência de suporte, assim como para a recomendação de venda para as ações da Gafisa (GFSA3).

Confira as análises:

Ibovespa

-0,13% 74.059
Resistências: 75.180 / 77.100 / 78.024

Suportes: 73.160 / 72.900 / 72.390 
Em uma sessão marcada pela volatilidade, o mercado, que chegou a recuar mais de 1% durante o dia, iniciou uma recuperação após Geraldo Alckmin assumir o comando do PSDB (veja mais aqui) e encerrou o pregão em ligeira baixa, formando uma longa sombra inferior sobre a faixa de 73 mil pontos, o que eleva a probabilidade pelo teste de 75.180 pontos ainda nesta semana, patamar que irá definir o rumo do mercado neste final de ano. Caso confirme o rompimento do último fundo perdido, a tendência de baixa de curtíssimo prazo será anulada e a tendência de alta curto prazo, representada pela manutenção da média móvel de 21 semanas, voltará a reinar, abrindo caminho para a máxima histórica cravada em 78.024 pontos. Contudo, o comportamento do OBV (On Balance Volume), que está próximo da mínima e aponta o predomínio dos vendidos, "joga contra" essa perspectiva de recuperação e o índice precisa voltar a ganhar volume na compra nos próximos dias para ganhar momentum positivo. Do contrário, seguirá congestionado entre 75.180 pontos e 72.390 pontos.
Dólar Futuro

-0,19% 3.229
Resistências: 3.244 / 3.267 / 3.293

Suportes: 3.215 / 3.200 / 3.181
Mesmo após o candle de reversão formado sobre a média móvel de 50 dias, o momentum negativo gerado pelo OCO (Ombro-Cabeça-Ombro) firmado na perda de 3.244 pontos deve prevalecer e a expectativa para os próximos dias fica por conta da perda de 3.215 pontos, abrindo caminho para a região entre 3.200 pontos e 3.181 pontos, patamar que ofereceu compra para o ativo em outubro e objetivo do OCO, respectivamente. A expectativa negativa somente será anulada com o rompimento de 3.244 pontos e a consequente superação dos 3.267 pontos.
Petrobras (PETR4)

-1,43% R$15,87
Resistências: R$16,30 / R$16,50 / R$16,77

Suportes: R$15,48 / R$15,35 / R$15,06
Confirmando a projeção, a estatal sacramentou topo ao teste da média móvel exponencial de 21 dias e a expectativa fica por conta do teste da faixa entre R$ 15,48 e R$ 15,35 nesta semana, onde tomará uma importante decisão. Caso não consolide um candle de reversão sobre esse patamar, ou seja, deixe para trás a mínima do mês e prossiga com o momentum negativo gerado após a queda de 7,75% no dia 14, a tendência de baixa de curtíssimo prazo voltará a ganhar força e o caminho estará aberto para fechar o gap em R$ 14,18. Do contrário, a tendência de alta de curto prazo voltará a predominar perante o rompimento de R$ 16,50, voltando a mirar o topo cravado em R$ 17,44.
Vale (VALE3)

-1,06% R$35,41
Resistências: R$35,73 / R$36,11 / R$36,69

Suportes: R$35,11 / R$34,28 / R$34,05 
Confirmando a expectativa, a mineradora encontrou maior pressão de venda ao teste do topo sob R$ 36,00 e encerrou o pregão com um candle de reversão, que, caso confirmado hoje, irá abrir caminho para testar o topo rompido em R$ 34,34, onde definirá seu rumo. Em vista da tendência de alta, a expectativa fica por conta de uma reação positiva ao encontrar o suporte, ganhando impulso para finalmente romper R$ 35,73 e buscar a máxima anual em R$ 36,69
Itaú Unibanco (ITUB4)

+0,61% R$42,69
Resistências: R$42,92 / R$43,80 / R$44,64

Suportes: R$41,95 / R$41,30 / R$40,81
Depois de sacramentar topo ao teste da média móvel de 50 dias, o banco realizou o movimento de correção esperado e encontrou maior pressão ao teste de R$ 41,95, retração de 38,2% de Fibonacci da perna de alta formada entre R$ 40,81 e R$ 43,80, fato que deve ser acompanhado de perto pelo trader. Confirmando o candle de reversão com bom volume na compra, cenário que tem apoio da média móvel de 21 semanas, um fundo intermediário será sacramentado e a expectativa fica por conta do rompimento de R$ 43,80, o que resultará em um pivô de alta no curtíssimo prazo e irá abrir caminho para o topo histórico em R$ 45,77. O cenário de alta projetado somente será anulado com a perda de R$ 40,81.
Gráfico do Dia: Gafisa (GFSA3)

-1,79% R$18,66
Resistências: R$19,02 / R$19,47 / R$20,81

Suportes: R$18,57 / R$17,67 / R$16,59
Depois de subir 27% nas duas últimas semanas, novimento engatilhado pelo rompimento de R$ 15,55, o papel encontrou maior pressão de venda justamente no gap aberto em maio deste ano entre R$ 19,47 e R$ 18,83, para encerrar o dia com um candle de reversão acompanhado de volume muito acima da média, qual, somado ao IFR (Índice de Força Relativa) na faixa de 80 (sobrecompra), sugerem uma correção no curtíssimo prazo. Assim, para o trader mais arrojado e que gosta de operar contra a tendência, a ação oferecerá uma oportunidade de venda caso deixe para trás a mínima do pregão passado em R$ 18,57, tendo como objetivo final em R$ 16,59 (+10,7%). O stop loss deve ficar inicialmente em R$ 20,03 (-7,3%), ao passo que deve ser elevado com a confirmação do rompimento de R$ 19,00. Por ser uma operação totalmente contra a tendência e muito arriscada, a recomendação é operar com lote reduzido.

 O analista responsável é Rafael Ribeiro (CNPI-T EM-946), com supervisão de Thiago Salomão (CNPI-P EM-1399).

DISCLAIMER:
Este relatório de análise foi elaborado analistas credenciados pelo CNPI indicados acima de acordo com todas as exigências previstas na Instrução CVM nº 483, de 6 de julho de 2010, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. Os analistas signatários deste relatório e a Infostocks Informações e Sistemas Ltda. (“InfoMoney”) não se responsabilizam por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação a InfoMoney e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela InfoMoney. O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 483/10 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório.
Os analistas indicados no relatório estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da InfoMoney, podendo também ser divulgado no site da InfoMoney. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da InfoMoney.
A InfoMoney e os analistas credenciados se eximem de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo. Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo.
Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. A InfoMoney faz parte do grupo XP. Apesar de as Sociedades XP estarem sob controle comum, os executivos responsáveis pelo InfoMoney são totalmente independentes e as notícias, matérias e opiniões veiculadas no InfoMoney não são, sob qualquer aspecto, direcionados e/ou influenciados por relatórios de análise produzidos por áreas técnicas da XP Investimentos CCTVM S.A. ou qualquer outra empresa do Grupo XP, nem por decisões comerciais e de negócio de tais sociedades, sendo produzidos de acordo com o juízo de valor e as convicções próprias da equipe interna da InfoMoney.

 

Contato