Em mercados / acoes-e-indices

Com ganhos de até 300% em 2 anos, as ações "defensivas" da bolsa ficaram caras na bolsa?

As análises foram feitas no "Especial Setores" do 2° semestre, que foi transmitido ao vivo às 15h (horário de Brasília) desta terça-feira na InfoMoneyTV

Mário Avelar - Especial Setores
(Reprodução/InfoMoneyTV)

SÃO PAULO - O InfoMoney deu continuidade nesta terça-feira (25) ao "Especial Setores" do 2º semestre, com foco nas ações de programas de fidelidade - Smiles e Multiplus -, as seguradoras e as empresas ligadas ao setor de saúde. Os convidados desta edição foram Mário Avelar, gestor de portfólios da Avantgarde Capital, e o analista Shin Lai, da Upside Investor. 

Entre as destaques, o programa colocou em discussão se as ações de saúde, que tiveram grande procura de investidores nos últimos anos por conta dos lucros resilientes e cenário de recessão econômica, ficaram "caras" na bolsa, após alguns cases, como Raia Drogasil e Fleury, acumularem entre o final de 2015 e 2017 ganhos entre 100% e 300%. 

Além disso, as empresas de programas de fidelidade - Smiles e Multiplus - ainda vão conseguir continuar performando bem na bolsa mesmo em um cenário de Selic em queda? No ano, essas duas ações acumulam ganhos de 60% e 24%, respectivamente. 

O programa foi transmitido ao vivo hoje a partir das 15h (horário de Brasília) na InfoMoneyTV.

Veja abaixo a íntegra do programa:

BLOCO 1: Após forte rali nos últimos 2 anos, as ações "defensivas" da bolsa ficaram caras na bolsa?

 

BLOCO 2: Com alta de 60% no ano, as ações da Smiles ainda estão atrativas? E o que fazer com as seguradoras?

 

Na quarta-feira às 14h, o programa comentará sobre as ações de frigoríficos e do setor de educação na InfoMoneyTV.

Clique aqui e assista a todo o conteúdo desse especial.

 

Contato