Em mercados / acoes-e-indices

Escândalo com passageiro não evita alta de 39% no lucro da United no 2º trimestre

A companhia reportou uma queda de 79% no número de passageiros que foram involuntariamente recusados de embarcar em maio, e um recuo de 88% em junho

United Airlines
(Bloomberg)

SÃO PAULO - Terceira maior companhia aérea dos Estados Unidos, a United viu seu lucro subir 39% no segundo trimestre, para US$ 818 milhões, mesmo com um grande escândalo no início de abril envolvendo a expulsão de um passageiro de um voo.

A companhia viu sua receita por passageiro aumentar 2,1% no período, mas por outro lado seus custos operacionais, excluindo combustível, subiram mais de 3%, à medida que o aumento dos custos trabalhistas pesou no setor. A United também apresentou desempenho melhor do que o esperado na receita, com US$ 10 bilhões, um aumento de 6,4% na comparação anual, contra o consenso dos analistas de US$ 9,97 bilhões.

Em meio ao escândalo que abalou a companhia durante todos os três meses do período, a companhia reportou uma queda de 79% no número de passageiros que forma involuntariamente recusados de embarcar em maio, e um recuo de 88% em junho. Esta mudança na exclusão de pessoas dos voos ocorreu, segundo a empresa, após a implementação de medidas para melhorar o atendimento ao cliente.

Relembre o vídeo que causou toda a polêmica:

 

Contato