Em mercados / acoes-e-indices

Eike negocia acordo de delação premiada com MPF do Rio, diz jornal; advogado nega

Caso a delação premiada se concretize, Eike pode detalhar questões sobre contratos com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e a Caixa Econômica Federal

Eike Batista
(Fernando Frazão / Agência Brasil )

SÃO PAULO - Segundo o jornal Valor Econômico, o empresário Eike Batista - preso desde 30 de janeiro no âmbito da Operação Lava Jato - já começou a negociar um acordo de delação premiada com o Ministério Público Federal (MPF) no Rio de Janeiro. O ex-diretor jurídico da EBX, Flávio Godinho, que era o braço direito de Eike, também iniciou tratativas para tentar uma colaboração, afirma o jornal.

O jornal informa que, afastados após os escândalos envolvendo a EBX, Eike e Godinho entraram nessa corrida e, a depender das conversas, pode ser que apenas uma das duas tentativas de delação chegue a vingar. No caso de Eike, o Valor apurou que as conversas já se iniciaram pelo menos com o MPF no Rio.

A Procuradoria-Geral da República (PGR) também terá que ser envolvida, pois o ex-bilionário tem diversas pessoas com foro privilegiado para entregar. Procurado pelo Valor, o advogado de Eike, Fernando Teixeira Martins, negou que esteja negociando uma delação. Caso a delação premiada se concretize, Eike pode detalhar questões sobre contratos com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e a Caixa Econômica Federal.

 

Contato