Em mercados / acoes-e-indices

Lucro da Sabesp salta 105% e Eletrobras tem prejuízo de R$ 6,26 bi; Raia Drogasil elevada, Braskem cortada e mais no radar

Confira os destaques do noticiário corporativo desta terça-feira (28)

Cantareira 1
(Cantareira 1)

SÃO PAULO - O noticiário corporativo é muito movimentado nesta terça-feira, com diversos resultados no radar, com os balanços da Sabesp e Eletrobras em destaque, a recepção sobre a escolha de Fábio Schvartsman para CEO da Vale, além de recomendações no radar: Klabin foi rebaixada pelo Bradesco BBI, Braskem foi rebaixada pelo Itaú BBA e Raia Drogasil foi elevada pelo BTG Pactual. Confira os destaques desta terça-feira (28):

Sabesp (SBSP3)
A companhia estadual de águas e esgoto Sabesp teve lucro líquido de 946,9 milhões de reais no quarto trimestre, mais que o dobro (ou 105,4%) em relação aos 460,9 milhões de reais apurados no mesmo período de 2015.

A geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado somou 1,209 bilhão de reais, alta de 26,3 por cento na comparação com o último trimestre de 2015.

Em mensagem enviada junto ao relatório de balanço, o presidente da empresa, Jerson Kelman elogiou a superação da crise hídrica no Estado. "O ano de 2016 foi marcado pela superação da mais grave crise hídrica registrada na Região Metropolitana de São Paulo. Vivemos hoje um cenário de normalidade com a franca recuperação dos mananciais que atendem a metrópole", disse. 

Eletrobras (ELET6)
A estatal federal de energia Eletrobras teve prejuízo líquido atribuído aos controladores de 6,26 bilhões de reais no quarto trimestre, ante resultado líquido negativo de 10,33 bilhões no mesmo período de 2015. O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (EBitda) ficou negativo em 4,78 bilhões de reais, ante 8,47 bilhões de reais negativos no último trimestre de 2015.

CSN (CSNA3)
A Companhia Siderúrgica Nacional informou que não arquivará junto à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) as demonstrações financeiras referentes ao exercício de 2016 dentro do prazo legal estipulado, segundo fato relevante divulgado na noite de segunda-feira.

 Contudo, a empresa antecipou ao mercado alguns números do balanço não auditado. A receita líquida somou 4,519 bilhões de reais no quarto trimestre, 1 por cento maior em relação ao terceiro trimestre. A CSN ainda reportou lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização de 1,249 bilhão de reais no último trimestre de 2016, ante 1,239 bilhão de reais no terceiro trimestre. A relação dívida líquida sobre Ebitda ficou em 6,3 vezes ao fim do quarto trimestre, ante 7,4 vezes no terceiro trimestre. Conforme o documento, a empresa conduz revisão contábil relacionada à combinação de negócios das atividades de mineração e logística.

De acordo com o BTG Pactual, o resultado foi fraco, abaixo do esperado. com o Ebitda basicamente estável apesar do rali do minério. A dívida líquida desapontou e ficou estável em R$ 25,8 bilhões, enquanto a alavancagem caiu 7,4 vezes para 6,3 vezes. A recomendação de venda se manteve.

Vale (VALE3; VALE5)
A Vale confirmou Fabio Schvartsman como seu novo presidente a partir de maio, em substituição a Murilo Ferreira. A informação já vinha circulando mais cedo, mas o conselho de administração só aprovou a indicação em reunião realizada no fim da tarde. Engenheiro, Schvartsman tem 63 anos e atuava como diretor-geral da Klabin há seis anos, sendo considerado o principal nome pelo crescimento da companhia de papel e celulose (conheça o perfil do executivo clicando aqui). A notícia foi bem recebida pelos mercados, apontando o forte currículo e o expressivo trabalho que ele fez na Klabin. A expectativa é de que não haja uma mudança de estratégia da companhia. 

A Vale ainda informou que irá apresentar seu resultado referente ao primeiro trimestre deste ano no dia 27 de abril, uma quinta-feira, às 6h (horário de Brasília). O balanço será apresentado simultaneamente em reais e dólares.

No mesmo dia serão realizadas duas conferências telefônicas e webcasts: a primeira, em português, ocorrerá às 10h, enquanto a segunda, em inglês, ocorrerá às 12h. A mineradora também confirmou que o relatório de produção será apresentado uma semana antes, no dia 20 de abril, antes da abertura do mercado. 

Por fim, a companhia informou que recebeu US$ 733 milhões relacionados à conclusão da transação de equity sobre o desinvestimento de parte de sua participação na mina de carvão de Moatize e no Corredor Logístico de Nacala (CLN), em Moçambique.

A transação com a japonesa Mitsui girou em torno de US$ 770 milhões. Segundo a Vale, a parcela restante do acordo será paga pela Mitsui na conclusão do Project Finance. "A Vale reafirma a importância estratégica da parceria com a Mitsui e sua confiança na conclusão do Project Finance no curto prazo", disse a companhia em nota.

Klabin (KLBN11)
A Vale teve uma notícia positiva com a escolha de Schvartsman, mas a saída do CEO representou um revés para a Klabin, segundo apontam analistas, uma vez que ele liderou o processo de virada da companhia de papel e celulose. Segundo o BofA, o desempenho de custos deve seguir numa tendência positiva, mas o Bradesco BBI rebaixou a recomendação para as units para neutra, destacando que o rebaixamento foi tático até ter mais clareza sobre a estratégia da companhia após a saída do CEO. O preço-alvo é de R$ 16,00. Por outro lado, o JPMorgan elevou a recomendação das units de neutra para overweight, enquanto o preço-alvo foi cortado de R$ 19,00 para R$ 17,00. 

Braskem (BRKM5)
A Braskem teve a recomendação rebaixada de outperform para market perform pelo Itaú BBA com preço justo sendo reduzido de R$ 41,00 para R$ 38,00. Os analistas do banco apontam que as ações da Braskem apresentaram valorização de 24% em 2016, devido a: i) spreads saudáveis; ii) boas perspectivas de fluxo de caixa; iii) valuation atrativo e iv) acordo de leniência na Lava Jato. Contudo, neste momento, os analistas veem mais risco de queda para a ação do que de alta, devido principalmente à alta do real. 

Raia Drogasil (RADL3)
A Raia Drogasil teve a recomendação elevada de neutra para compra pelo BTG Pactual, com o preço-alvo sendo mantido em R$ 74,00, em meio à queda de 7% no acumulado do ano e baixa de 20% desde o pico de outubro de 2016. De acordo com os analistas do banco, os contratempos no curto prazo, como menor aumento dos preços de remédios neste ano, não colocam em risco a tese de investimento da companhia. Além disso, a Farmasil pode acrescentar um upside de R$ 1,58 ao preço-alvo para a companhia. 

Petrobras (PETR3; PETR4)
A Petrobras aprovou, em assembleia extraordinária realizada nesta segunda, a alienação de 100% das ações que detém na Petroquímica Suape e na Companhia Integrada Têxtil de Pernambuco (Citepe) pelo valor em reais equivalente a US$ 385 milhões, informou a empresa em fato relevante.

A venda, para a Petrotemex e Dak Americas Exterior, subsidiárias da Alpek, já havia sido aprovada pelo Conselho de Administração da estatal em 28 de dezembro. O assunto foi para a assembleia após a Petrobras conseguir reverter na Justiça decisão que a impedida de prosseguir com o negócio.

Iguatemi (IGTA3)
O Iguatemi informou que a Fundação Petrobras de Seguridade Social, a Petros, vendeu a totalidade de sua participação acionária na empresa. Em último formulário de referência divulgado pelo Iguatemi, no dia 20 de março, a Petros detinha 10,2% do capital social da empresa.

Pão de Açúcar (PCAR4)
O conselho de administração do GPA aprovou um plano de investimento da companhia para 2017 no valor de R$ 1,2 bilhão, informou a companhia nesta segunda. Deste total, R$ 539 milhões serão destinados para o multivarejo, enquanto R$ 596 milhões vão para projetos do Assaí. Além disso, R$ 35,2 milhões serão empregados no GPA Malls, e R$ 27,6 milhões irão para projetos do GPA Corporação.

Eternit (ETER3)
A Eternit foi notificada ontem sobre a sentença proferida pela 49ª Vara do Trabalho do Rio de Janeiro, que julgou parcialmente procedente a ação civil pública ajuizada pelo Ministério Público do Trabalho do Rio.

A empresa foi condenada a substituir o amianto na unidade do Rio de Janeiro no prazo de 18 meses e observar o limite máximo de 0,1 fibras/cm3 de amianto em todos os locais de trabalho, estabelecido no Acordo Nacional combinado com o artigo 3º da Lei 9.055/95.

Além disso, a Justiça do Trabalho condenou a empresa a uma indenização por danos morais coletivos no valor de R$ 30 milhões, a ampliar o rol de exames médicos de controle de todos os atuais e ex-empregados da fábrica no Rio de Janeiro e custear as despesas de deslocamento e hospedagem para todos estes ex-funcionários, que comprovadamente residirem a mais de 100 km do local da realização dos serviços médicos.

A companhia informa que tomará todas as medidas legais que estiverem ao seu alcance para reverter esta decisão nos tribunais.

Iochpe-Maxion (MYPK3)
A Iochpe-Maxion encerrou o quarto trimestre de 2016 com lucro líquido de R$ 16,85 milhões, revertendo o prejuízo líquido de R$ 16,63 milhões de um ano antes. No acumulado do ano, por sua vez, a companhia reduziu o lucro em 56%, passando de R$ 49,36 milhões para R$ 21,53 milhões.

A receita operacional líquida da companhia recuou 8,6% para o período entre outubro e novembro, atingindo R$ 1,68 bilhão, enquanto no acumulado de 2016 o resultado ficou praticamente estável, em R$ 6,82 bilhões. O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) subiu de R$ 164,06 milhões para R$ 189,25 milhões em um ano, alta de 15,4%. Para o ano, o Ebitda encerrou em R$ 796,22 milhões, evolução de 6%.

De acordo com o BTG Pactual, o balanço foi melhor do que o esperado, com destaque para a expansão de margem na comparação anual e para a forte receita da companhia, dando sinais de potenciais lucros mais fortes daqui para a frente. 

Hermes Pardini (PARD3)
O lucro líquido do Hermes Pardini subiu 43,4%, para R$ 19 milhões, no quarto trimestre. Já o Ebitda caiu 5,8% para R$ 35 milhões, enquanto a margem Ebitda caiu 3,69 pontos percentuais, para 15,6%, no mesmo período. A receita líquida, por sua vez, subiu 16,5%, para R$ 224,3 milhões, entre outubro e dezembro.

Os custos avançaram numa proporção maior, de 22,3%, para R$ 156 milhões. No acumulado do ano passado, o lucro líquido do Hermes Pardini somou R$ 103 milhões, alta de 22,3% quando comparado a 2015. A receita líquida anual avançou 16%, para R$ 899,4 milhões. E os custos subiram 19%, para R$ 605 milhões.

Aliansce (ALSC3)
A Aliansce Shopping Centers reverteu um lucro de R$ 16,4 milhões no quarto trimestre de 2015 e registrou prejuízo de R$ 2,5 milhões nos últimos três meses desse ano. Já a receita teve leve alta de 2,2%, de R$ 135,7 milhões para R$ 138,7 milhões. As vendas dos shoppings subiram 6,5%, para R$ 2,8 bilhões no trimestre na base de comparação anual, enquanto as vendas no conceito "mesmas lojas" tiveram baixa de 4,3% e em "mesmas áreas" recuaram 3,7%. 

Segundo o BTG Pactual, os números foram mistos, entre a queda das vendas das mesmas lojas, mas também queda da inadimplência. A recomendação segue neutra para os ativos. 

Santander (SANB11)
A Qatar Holding está oferecendo 80 milhões de units unidades no Banco Santander (Brasil), segundo comunicado. Haverá  oferta pública de distribuição secundária de colocação das Units (exceto sob a forma de ADSs); a oferta internacional (sem considerar units da oferta brasileira) poderá ser acrescida de um lote adicional de até 12 milhões na forma de ADSs. Os ADS Santander Brasil serão de US$ 9,77. 

O preço por Unit será fixado após bookbuilding; preço por unit, sob a forma de ADS, equivalente ao preço por unit convertido para dólares norte-americanos com base na média das taxas de câmbio de venda dessa moeda praticadas no mercado de câmbio no dia útil imediatamente anterior à data de conclusão do bookbuilding. Os coordenadores são: Credit Suisse, BofA Merrill Lynch, Pierce, Fenner & Smith, Santander Securities.

Gol (GOLL4)
A Gol anunciou a utilização de novas tecnologias de cabine e assentos para configurar a sua frota de novas aeronaves 737 MAX-8 e aeronaves Boeing 737-800 Next Generation (NG), aumentando o número de assentos em 5%, dos atuais 177 para 186 assentos.

A nova configuração, segundo comunicado da empresa, enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), será concluída até julho de 2018, e manterá os espaços GOL+Conforto em toda a frota, que possuem distância de 34 polegadas de pitch (espaço entre poltronas de 86,3cm) e reclinação do encosto 50% maior, além de classe GOL Premium em todos os voos internacionais.

A Gol possui uma frota de 93 aeronaves Boieng 737 do modelo 800 NG e 28 do modelo 700. "Com essa reconfiguração, o 737-800 NG da Gol reduzirá o custo operacional e terá o mesmo custo por assento comparativamente ao modelo A320neo, considerando as etapas médias atuais da maioria das rotas domésticas e da América do Sul", informou a empresa.

BR Malls (BRML3)
O presidente da BR Malls, Carlos Medeiros, deve deixar a empresa, segundo informações do Valor Econômico. O conselho de administração teria escolhido o atual diretor de operações, Ruy Kameyama, para ocupar a chefia da empresa, diz o jornal. 

BTG Pactual (BBTG11)
O BTG Pactual foi iniciado com recomendação overweight pelo Morgan Stanley.

Oi (OIBR4)
Segundo o Valor, o novo plano de recuperação da Oi foi considerado tímido e insuficiente pelo governo. Por isso, a possibilidade de intervenção na operadora de telefonia continua sendo bastante forte, segundo autoridades do setor.

PDG (PDGR3)
Os acionistas aprovam ratificação de pedido de recuperação judicial da PDG. 

Recompra de ações
A BR Properties (BRPR3) aprovou a recompra de até R$ 29 milhões em ações ON, enquanto a Fibria (FIBR3) aprovou a recompra de até 548.090 ações. 

Brasil Agro (AGRO3)
A BrasilAgro anunciou a venda da Fazenda Araucária por R$ 12,9 milhões.

(Com Reuters, Bloomberg e Agência Estado) 

 

Contato