Em mercados / acoes-e-indices

Dois traders são presos acusados de manipularem preços de mais de 2 mil ações

Órgãos reguladores e forças judiciais verificaram diversos casos de controle de preços, que ocorreram mais de 23 mil vezes e que duraram apenas poucos minutos

Traders
(Bloomberg)

SÃO PAULO - Dois traders de Nova Jersey foram presos na última segunda-feira (12) acusados de manipulação de preços de mais de 2.000 ações na Bolsa de Valores de Nova York e na Nasdaqresultando em mais de US$ 26 milhões em lucros ilegais durante um período de dois anos.

Órgãos reguladores e forças judiciais verificaram diversos casos de controle de preços, que ocorreram mais de 23 mil vezes e que em grande parte das vezes duraram apenas poucos minutos. Joseph Taub e Elazar Shmalo chegaram a controlar pelo menos 80% do volume de uma "ação-alvo" e negociavam em várias contas simultaneamente.

Taub, um corretor registrado, e Shmalo, que está desempregado, supostamente coordenaram a negociação de mais de US$ 10 bilhões de títulos em dezenas de contas diferentes. Segundo a SEC (órgão similar à CVM nos EUA), o esquema era bastante sofisticado.

Segundo a denúncia, eles procuravam empresas com baixos volumes de negociação e, em seguida, entravam em vários negócios usando contas "auxiliares" que sinalizavam informações falsas ao mercado, inflacionando artificialmente seus preços. Em seguida, eles vendiam as ações em contas "vencedoras" aos preços artificialmente inflacionados, após a acumulação de posições a preços mais baixos.

As investigações mostram que Taub era o líder do esquema, financiando muitas das contas que não estavam em seu nome e usando duas companhias que ele já controlou, EAC Capital e LNW Direct, para fazer alguns dos negócios.

Algumas operações estão no nome dos dois, enquanto outras ficaram em nomes dos membros das famílias deles. Há também indícios de que muitas das contas foram abertas em nome de indivíduos que não controlavam os negócios nem negociavam os títulos na tentativa de esconder o esquema dos reguladores e da lei.

 

Contato