Em mercados / acoes-e-indices

No último "dia útil" da semana, Ibovespa fecha estável e dólar sobe mais de 1%

Combinação de dados positivos nos EUA, feriado americano e sequência de altas levaram mercado para uma sessão de correção

Trader
(Bloomberg)

SÃO PAULO - Numa quarta-feira (23) que pode ser considerada o último dia útil da semana - por conta do feriado de Ação de Graças que manterá as bolsas nos Estados Unidos fechadas na quinta (24) e em horário reduzido na sexta (25) -, o mercado teve uma sessão praticamente toda em campo negativo, com um "mix" de realização após uma sequência de altas e um movimento de alta dos Treasuries norte-americanos. O Ibovespa, que subiu em 5 das últimas seis sessões, fechou com leve queda, enquanto o dólar e o DI subiram com a ausência da atuação do BC no mercado e a alta dos yields americanos.

O Ibovespa fechou praticamente estável, com leve alta de 0,05%, aos 61.985 pontos, com o volume financeiro ficando em R$ 7,045 bilhões. Enquanto isso, o dólar comercial teve alta de 1,12%, cotado a R$ 3,3915 na compra e R$ 3,3940 na venda, ao passo que o contrato de dólar futuro para dezembro subiu 0,92%, R$ 3,397 e os contratos futuros de DI avançaram cerca de 5 pontos-base.

Lá fora, as bolsas norte-americanas ficaram perto da estabilidade, um dia após o Dow Jones tocar nos 19 mil pontos pela 1ª vez na história, ao passo que o petróleo teve leve queda de 0,12%, a US$ 47,97 o barril, após chegarem a subir quase 1% mais cedo, após informações de que o Iraque sinalizou que apoiará o acordo com os outros integrantes do cartel para reduzir a produção petrolífera.

Chamou atenção ainda o movimento de forte alta dos Treasuries americanos, cujo yield chegou a 2,41% nesta sessão - ante fechamento anterior de 2,30% -, o que revela um clima de grande aversão ao risco por parte do investidor. Com isso, ativos como o dólar ganham força ante outras moedas.

"O dia é marcado pela combinação de fatores que levam o mercado para este cenário. Tivemos dias de forte alta, com as bolsas norte-americanas atingindo máximas históricas, é feriado amanhã nos EUA e ainda tivemos dados positivos por lá, o que combina para uma sessão de realização", explica o economista-chefe do home broker Modal Mais, Álvaro Bandeira. Diante disso, o mercado acaba buscando ativos mais seguros e faz com que o dólar suba por aqui e a bolsa caia.

Destaques da sessão
A quarta-feira foi marcada ausência do leilão de swaps do Banco Central, uma vez superados os maiores impactos da eleição de Donald Trump no mercado. 

Na Europa, o índice de gerentes de compras composto subiu a 54,1 em novembro, de 53,3 em outubro, atingindo o maior nível em 11 meses, segundo dados preliminares publicados pela Markit Economics. Analistas previam leve alta do PMI composto em novembro, a 53,4. 

Na agenda econômica, o principal destaque ficou com o relatório semanal de estoques de petróleo, mostrando uma queda surpreendente nas reservas da commodity. Segundo o relatório, os estoques de petróleo no país caíram 1,25 milhão barris na semana encerrada em 18 de novembro, enquanto analistas consultados pela Bloomberg esperavam um aumento de 289,73 mil barris.

No fim do dia foi a vez da divulgação da ata da última reunião do Fomc, que praticamente confirmou a alta de juros nos EUA em dezembro. As autoridades do Federal Reserve concordaram em sua última reunião que poderia ser apropriado aumentar as taxas de juros "relativamente em breve" em um cenário de melhora do mercado de trabalho e de inflação subindo. Vale lembrar que as projeções do mercado já indicam uma chance de 100% de alta de juros nos Estados Unidos em dezembro.

Montanha-russa do petróleo
Os preços da commodity tiveram dia de forte volatilidade com o mercado atento às negociações do acordo da Opep para corte na produção e reagindo também ao dado dos estoques nos EUA. O barril do tipo WTI registrou queda de 0,15%, a US$ 47,97, enquanto o do Brent caiu 0,31%, a US$ 48,97.

Além dos estoques norte-americanos abaixo do esperado, que contríbuíram para as cotações zerarem as perdas registradas pela manhã, a declaração do ministro do petróleo do Iraque, Jabbar al-Luaibi, de que o país está preparado para reduzir o volume produzido em cooperação com outros membros Opep impulsionou os preços da commodity na parte da tarde. Entre 13h20 e 13h50, as cotações saíram de quedas de cerca de 0,50% para ganhos de 0,80% e depois passaram a oscilar perto da estabilidade.

Destaques da Bolsa
As ações da Petrobras (PETR3; PETR4) ficaram entre perdas e ganhos nesta quarta, na esteira também dos preços do petróleo no mercado internacional. No noticiário da companhia, destaque para a negociação da primeira grande área do pré-sal incluída no plano de desinvestimentos da estatal. A estatal finalizou a operação de venda de sua participação de 66% no bloco exploratório BM-S-8 para a Statoil Brasil Óleo e Gás, unidade da companhia norueguesa Statoil com o pagamento, de US$ 1,25 bilhão, correspondente a 50% do valor total da transação.

Já as ações da Vale (VALE3; VALE5) tiveram ganhos mais expressivo, seguindo a euforia de ontem com o rali do minério de ferro, que também subiu hoje. A commodity cotada no porto de Qingdao, na China, subiu 1,30% nesta sessão, a US$ 75,87 a tonelada. Acompanharam o movimento as ações das siderúrgicas com Gerdau (GGBR4), Metalúrgica Gerdau (GOAU4), Usiminas (USIM5) e CSN (CSNA3).

As maiores altas, dentre as ações que compõem o Índice Bovespa, foram:

 Cód. Ativo Cot R$ % Dia % Ano Vol1
 GOAU4 GERDAU MET PN 5,82 +7,98 +250,60 198,74M
 USIM5 USIMINAS PNA 4,53 +7,60 +192,26 176,95M
 CSNA3 SID NACIONALON 12,79 +6,67 +219,75 116,94M
 KLBN11 KLABIN S/A UNT N2 16,70 +3,15 -27,23 28,68M
 ABEV3 AMBEV S/A ON 17,64 +2,74 +1,05 202,07M



As maiores baixas, dentre os papéis que compõem o Índice Bovespa, foram:

 Cód. Ativo Cot R$ % Dia % Ano Vol1
 QUAL3 QUALICORP ON ED 17,29 -6,13 +36,02 38,20M
 SMLE3 SMILES ON 46,05 -4,42 +42,41 37,71M
 BRKM5 BRASKEM PNA 26,85 -3,63 +8,04 80,94M
 CCRO3 CCR SA ON 14,85 -3,57 +24,20 58,40M
 KROT3 KROTON ON ED 14,72 -3,16 +57,03 92,34M



As ações mais negociadas, dentre as que compõem o índice Bovespa, foram:

 Código Ativo Cot R$ Var % Vol1 Vol 30d1 Neg 
 PETR4 PETROBRAS PN 15,85 -0,50 671,01M 1,05B 36.125 
 VALE5 VALE PNA 25,19 +1,29 584,00M 771,32M 35.882 
 ITUB4 ITAUUNIBANCOPN 35,47 -0,92 249,59M 545,33M 21.038 
 GGBR4 GERDAU PN ED 14,37 +1,99 215,63M 190,85M 31.125 
 BBAS3 BRASIL ON EJ 28,45 -0,45 206,99M 303,75M 18.115 
 ABEV3 AMBEV S/A ON 17,64 +2,74 202,07M 286,20M 18.510 
 GOAU4 GERDAU MET PN 5,82 +7,98 198,74M 145,61M 21.089 
 BBDC4 BRADESCO PN 29,78 +0,44 191,53M 398,99M 18.930 
 ITSA4 ITAUSA PN 8,71 -1,80 184,64M 215,55M 26.121 
 VALE3 VALE ON 28,17 +1,44 182,03M 204,50M 15.949 

* - Lote de mil ações
1 - Em reais (K - Mil | M - Milhão | B - Bilhão)

Radar doméstico
Último dado importante de inflação antes da decisão do Copom (Comitê de Política Monetária), marcada para 30 de novembro, o IPCA-15 registrou alta de 0,26% em novembro na comparação mensal, conforme informou o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) nesta manhã. As estimativas dos analistas eram por elevação de 0,28%. Conforme aponta a Bloomberg, a precificação do mercado aponta para maior probabilidade de o Copom manter o ritmo de alívio monetário em 0,25 ponto percentual da Selic. 

No noticiário político, destaque para o "pacto nacional" pelo equilíbrio das contas públicas, firmado entre o governo Michel Temer e os representantes de estados. O acordo aceita dar às unidades da federação uma fatia maior dos recursos arrecadados com a regularização de ativos não declarados mantidos no exterior (a "repatriação"). Em contrapartida, os governadores se comprometeram a fazer um forte ajuste em suas contas, incluindo até um aumento da contribuição previdenciária paga por servidores públicos. Pelo pacto, os além de parcela obtida com o Imposto de Renda recolhido no programa da repatriação, os governadores também terão direito a uma parte do valor arrecadado em multa. Com a concordância de Michel Temer na repartição, espera-se que os estados recebam mais de R$ 5 bilhões.

Os 8 indicadores da agenda dos EUA
A a agenda de indicadores norte-americanos foi carregada nesta quarta-feira véspera do feriado de Ações de Graças, que manterá os mercados por lá fechados nesta quinta-feira (24) e abertos somente até 15h (horário de Brasília) na sexta (25). Ao todo, 8 indicadores são apresentados hoje:

  • 11h30: os resultados das encomendas de bens duráveis relativa a outubro ficaram em 4,8%, ficando muito acima da expectativa de alta de 2,2% do mercado. Já os pedidos de auxílio-desemprego de novembro ficaram em 251 mil, levemente acima da projeção de 245 mil.
  • 12h: O indicador de preços residenciais de setembro teve alta de 0,6%.
  • 12h45: a prévia do PMI Industrial de novembro atingiu 53,9, ficando acima da projeção de 53,4.
  • 13h: as vendas de novas moradias em outubro ficaram em 583 mil, em linha com a expectativa do mercado de 580 mil. Já a confiança do consumidor de novembro ficou acima do esperado, atingindo 93,8, enquanto o mercado projetava 91,8.
  • 13h30: os estoques de petróleo bruto caíram 1,25 milhão, enquanto o mercado esperava alta de 286 mil.
  • 17h: ata da última reunião do Fomc (Federal Open Market Committee)

 

Contato