Em mercados / acoes-e-indices

Mudanças na Eletrobras e PDV na Petrobras; disputas na Saraiva e Oi, 4 balanços e mais notícias

Confira os destaques do noticiário corporativo desta terça-feira (26)

Eletrobras - usina eólica no Ceará
(Divulgação/Eletrobras)

SÃO PAULO - O noticiário corporativo segue bastante movimentado nesta terça-feira (26), com a temporada de resultados do segundo trimestre de resultados esquentando, além de diversas notícias sobre a Oi e sobre o Plano de Demissão Voluntária da Petrobras. Confira os destaques corporativos desta manhã:

Oi
O empresário Nelson Tanure foi procurado pelo fundo Aurelius Capital Management para unirem forças e tentar destituir membros da Pharol no conselho da Oi (OIBR4), diz Estado de S. Paulo. A Oi não quis comentar.

Além disso, o jornal O Globo destacou que a companhia e credores definiram principais conceitos do plano de renegociação das dívidas, que inclui redução da dívida total em R$ 40 bilhões, para R$ 25,4 bilhões e potencial injeção de US$ 1 bilhões em capital novo, diz O Globo, citando uma fonte a par das negociações. A Oi também tenta estender prazo de vencimento das dívidas para entre 7 e 15 anos, diz o jornal. O Moelis, que assessora os credores, não quis comentar, segundo o jornal.

Por fim, o Valor Econômico informou que juiz Fernando Viana, da 7ª Vara Empresarial do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, determinou na segunda-feira que os Correios restabeleçam imediatamente serviços que eram prestados à Oi e foram suspensos, segundo o magistrado, “em razão do não pagamento dos créditos oriundos dos serviços prestados” até o dia 20 de junho deste ano, quando a operadora deu entrada em seu pedido de recuperação judicial.

Eletrobras
O Conselho de Administração da Eletrobras (ELET3;ELET6) resolveu segregar as atividades de distribuição e de geração de energia elétrica, tendo em vista que as distribuidoras subsidiárias da Eletrobras, Cepisa, CEAL, Eletroacre, Ceron, Boa Vista Energia e Amazonas Distribuidora de Energia, não tiveram aprovadas a prorrogação de suas concessões, segundo comunicado.

Estas distribuidoras “deverão, se houver a concordância do poder concedente, permanecer como responsáveis pela operação e manutenção dos serviços públicos de distribuição de suas localidades até a transferência de seus controles acionários”, “o que deverá ocorrer até 31 de dezembro de 2017”

Durante o período de concessão de distribuição precária, distribuidoras “deverão receber remuneração adequada para a prestação dos serviços de distribuição, sem qualquer aporte de recursos pela Eletrobras holding”.

O Conselho decidiu ainda extinguir Diretoria de Regulação, que passará a ser Superintendência de Regulação, vinculada à presidência da estatal. O Conselho também elegeu, Wilson Ferreira Junior como presidente, em substituição a José da Costa Carvalho Neto. O mandato será de 3 anos. Carlos Eduardo Gonzalez Baldi foi eleito diretor de Geração, Luiz Henrique Hamann foi eleito diretor de Distribuição, José Antônio Muniz foi eleito diretor de Transmissão. Armando Casado de Araujo foi eleito diretor Financeiro e de Relações com Investidores e Alexandre Vaghi de Arruda Aniz foi eleito diretor de Administração.

Petrobras
A Petrobras (PETR3;PETR4) planeja um Plano de Demissão Voluntária (PDV) para a BR Distribuidora, que será estendido aos funcionários de todas as subsidiárias colocadas à venda. O plano já foi aprovado pela diretoria executiva, mas ainda depende de aval do conselho de administração. A medida reforça a estratégia da companhia de reduzir seu tamanho.

Será o segundo PDV realizado pela petroleira só este ano. Com o primeiro, a companhia espera desligar até 12 mil funcionários e economizar R$ 33 bilhões em quatro anos.

Desde dezembro de 2013, antes da Operação Lava Jato, a Petrobras já cortou mais de 150 mil postos de trabalho, entre funcionários próprios, terceirizados e também empregados da construção civil em suas obras. Hoje, a companhia trabalha com 276 mil empregados, sendo apenas 78 mil próprios. Há três anos, o total chegava a 440 mil.

A decisão de abrir um novo PDV para as empresas a serem vendidos foi informada pelo diretor de Refino e Gás Natural, Jorge Celestino Ramos, em comunicado interno. De acordo com o documento, o programa "será automaticamente lançado em todos os ativos que venham a ser objetos de parceria ou desinvestimento".

Ao jornal O Estado de S. Paulo, a Petrobras confirmou decisão, mas indicou que ainda não há definição de metas, custos de indenização, critérios ou prazos. Na carta, o diretor Celestino disse não ter resposta para todas as dúvidas dos trabalhadores. "Não deixem que especulações ou suposições interfiram no nosso trabalho", disse.

Já segundo a Folha de S. Paulo, o governo federal poderá controlar mercado de gás natural no lugar da Petrobras e estuda criar um operador nacional do mercado de gás natural, nos moldes do ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico), órgão que controla o fluxo de energia no Brasil. A medida faz parte de uma série de mudanças em estudo para preparar o mercado para a saída da Petrobras do setor, como parte de seu plano de desinvestimentos.

De acordo com informações do Valor Econômico,  o professor do programa de Engenharia Oceânica da Coppe/UFRJ e conselheiro da Petrobras, Segen Estefen defendeu que os novos projetos do pré-sal brasileiro não vão conseguir conviver com um cenário de preços do petróleo a US$ 50 o barril se o país não apostar no desenvolvimento tecnológico. 

Além disso, um vazamento químico, possivelmente envolvendo dióxido sulfúrico ocorreu no sistema de refino da refinaria de Pasadena, perto de Houston, no Texas, levando autoridades a alertarem moradores da área a buscarem abrigo. O incidente fechou parcialmente o canal de navegação de Houston. Segundo a imprensa local, a unidade de 112,2 mil barris por dia foi atingida por falta de energia.

Lojas Renner 
A varejista de moda Lojas Renner (LREN3) reportou aumento do lucro para o segundo trimestre, o que a companhia atribuiu a menores remarcações de preços e a campanhas de controle de estoques e da inadimplência. A empresa anunciou que seu lucro líquido somou R$ 174,8 milhões no período, alta de 10,5% na comparação anual.

De abril a junho, a receita líquida de vendas da companhia somou R$ 1,46 bilhão, alta de 8,2% sobre um ano antes. Já o Ebitda (sigla em inglês para lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado total subiu 9,2% ano a ano, a R$ 356 milhões. O índice inclui o resultado somado das operações de varejo e financeiras. A margem Ebitda ajustada total subiu 0,2 ponto, a 24,3%.

O resultado, porém, foi também beneficiado pelo aumento da base de lojas que a companhia vem implementando, que deve acrescentar 450 novos pontos de venda até 2021. Para este ano, o plano de abrir 25 a 30 unidades da Renner, 15 da Camicado e 20 da Youcom está mantido.

Considerando a base mesmas lojas, o crescimento das vendas no trimestre foi de apenas 2,9%. Um ano antes, o avanço tinha sido de 14,5%, também sobre um ano antes. No trimestre, as perdas no Cartão Renner, líquidas das recuperações de crédito, atingiram 3,9% da carteira total ante 4,3% um ano antes.

Em relatório, o BTG Pactual destacou os bons números da companhia e segue com recomendação de compra para os papéis, destacando o aumento das receitas mesmo em um cenário macroeconômico bastante complicado. "Os resultados da Renner apoiam nossa recomendação de compra dada a execução forte da companhia, diferenciais competitivos e fundamentos de longo prazo", afirmam os analistas do banco. 

 TIM
A TIM (TIMP3) registrou forte queda no lucro líquido e anunciou uma redução de cerca de 11% em seu plano de investimento entre este ano e 2018, que passou para R$ 12,5 bilhões. A empresa de telefonia fechou o segundo trimestre com lucro líquido de R$ 74,4 milhões ante resultado positivo um ano antes de R$ 943,5 milhões, baixa de 92%. Já o Ebitda caiu 44%, a R$ 1,24 bilhão.

No segundo trimestre, houve uma queda de 18% na base de clientes pré-pagos da empresa enquanto o número de pós-pagos teve elevação de 1,4%. Areceita líquida da TIM recuou 12,4$ no período.

"Apesar do ambiente macro difícil e dos esforços crescentes para aquisição de clientes pós-pagos, a TIM tem conseguido manter uma percentagem de provisões sobre receita bruta em níveis muito saudáveis (1,2 %), repetindo a relação do primeiro trimestre", afirmou a operadora.

Klabin
A Klabin (KLBN11) divulgou os resultados, registrando um lucro líquido de R$ 1,27 bilhão, ante estimativa de R$ 958,3 milhões, de acordo com dados compilados pela Bloomberg e 329% acima dos R$ 296 milhões registrados no mesmo período do ano passado. A receita líquida subiu 27% na base de comparação anual, para R$ 1,7 bilhão. Já o Ebitda Ajustado foi de R$ 538 milhões, aumento de 37% na mesma base de comparação.

Energias do Brasil
A EDP Energias do Brasil (ENBR3) divulgou seus números do lucro líquido de R$ 97,8 milhões no segundo trimestre, queda de 86,8% frente o mesmo período de 2015. O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) foi de R$ 448,1 milhões, queda de 63,3% ante mesma etapa do ano passado.

Vale
Destaque para uma notícia da Folha de S. Paulo sobre a Samarco, joint venture entre a Vale (VALE3;VALE5) e BHP Billiton. O governo de Minas Gerais vistoriou e recebeu informações sobre as obras apontadas como responsáveis pela ruptura da barragem da Samarco em Mariana (MG), embora diga em inquérito não ter recebido qualquer dado sobre as alterações no local, segundo documentos obtidos pelo jornal. 

A Secretaria de Meio Ambiente fiscalizou as intervenções no reservatório alvo da tragédia ao menos uma vez por ano –de 2013 a 2015, nos governos de Antonio Anastasia (PSDB), Alberto Pinto Coelho Jr. (PP) e Fernando Pimentel (PT). 

Gol (GOLL4)
A Secretaria de Imprensa da Presidência informou que o presidente da República em exercício, Michel Temer, vetou o projeto aprovado pelo Congresso Nacional que permitia que estrangeiros controlassem 100% das companhias aéreas, e manterá o percentual em 20%, como está previsto atualmente.

Segundo a assessoria de Temer, a decisão será publicada na edição desta terça (26) do "Diário Oficial da União". Inicialmente, o governo da presidente afastada Dilma Rousseff havia enviado ao Congresso Nacional uma MP que alterava o percentual de 20% para 49%. Ao tramitar na Câmara, no entanto, o projeto passou a prever que o capital estrangeiro nas companhias aéreas poderia chegar a 100%.

Saraiva 
Em reunião realizada na segunda-feira (25), o Conselho de Administração da Saraiva (SLED4) aprovou a retirada de Mu Hak You, do fundo GWI, do cargo de conselheiro da companhia, além da destituição de Ana Recart do conselho fiscal. Além disso, foi decidido pela contratação de advogados para abrir ações de responsabilidade sobre ambos.

A companhia entrou com representação na CVM (Comissão de Valores Mobiliários) em junho para investigar indícios de violação de deveres fiduciários, abuso de direito de acionista e outras infrações pelos acionistas integrantes do GWI.

Alguns dos fatos citados foram invasão à sede da Saraiva, durante o último feriado de Corpus Christi, para mexer em documentos nas salas dos diretores, convocação de uma assembleia desnecessária e realização de negócios suspeitos no mercado de capitais.

No documento entregue à CVM, a Saraiva afirma que "Mu Hak You é um conhecido investidor, com histórico de atuação desastrosa do mercado de capitais brasileiro", citando prejuízos causados à Marfrig e à corretora Socopa. O GWI Asset Management detém hoje 28,72% do capital total da Saraiva. A GWI divulgou nota na semana passada negando a invasão à sede e dizendo que não tem interesse em reduzir o valor das ações da companhia.

Tereos
A Tereos Internacional (TERI3) publicou o edital da oferta pública unificada de aquisição de ações (OPA) para cancelamento de registro e saída do Novo Mercado. O preço por ação ficou definido em R$ 65,00, um valor acima do laudo de avaliação realizado pelo Bradesco BBI, que ficava entre R4 56,01 e R$ 61,60. Para cancelar o registro, dois terços dos acionistas devem concordar com a OPA. Segundo o edital publicado pela empresa em jornal, 67,03% dos acionistas apresentaram compromisso para se habilitar para a OPA. A validade da operação é de 30 dias, a partir de hoje até 25 de agosto, quando também acontecerá o leilão, às 15h, no sistema eletrônico da BM&FBovespa. A data de liquidação será em 30 de agosto de 2016. A instituição intermediária da OPA é o Itaú BBA. 

A Tereos controla a Guarani, grupo sucroalcooleiro com sete usinas no noroeste paulista e capacidade para processar até 23 milhões de toneladas de cana-de-açúcar por temporada. Para o atual ciclo 2016/17, iniciado em abril, a empresa deverá processar 20,5 milhões de toneladas de cana, acima das 19,6 milhões de toneladas da safra anterior. Naquela temporada, a companhia reportou prejuízo líquido de R$ 127 milhões, 9% menor na comparação com o de R$ 139 milhões de 2014/15. A receita líquida no ano avançou 26,8%, para R$ 10,19 bilhões, e o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado cresceu 51,4%, para R$ 1,16 bilhão.

Ainda no setor sucroalcooleiro, vale destacar a notícia de que o presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, já se movimenta dentro e fora do governo para impedir a elevação da Cide, tributo que incide sobre os combustíveis e que poderia beneficiar o setor. O jornal O Estado de S. Paulo apurou que Ilan tem alertado que essa é a pior alternativa entre os impostos que podem ser elevados para garantir o cumprimento da meta fiscal este ano e em 2017. Depois de se comprometer a colocar a inflação no centro da meta de 4,5% em 2017, o BC não quer que a alta da Cide interfira nessa estratégia no momento que o Comitê de Política Monetária (Copom) precisa recuperar credibilidade. Procurado, o BC não se pronunciou sobre o assunto.

Whirlpool 
A fabricante de eletrodomésticos Whirlpool (WHRL4), dona das marcas Consul e Brastemp, registrou lucro líquido de R$ 61,6 milhões no segundo trimestre, o que representa uma queda de 62% em relação ao mesmo período do ano passado. Já a receita líquida cresceu 3,2% no trimestre, para R$ 2,28 bilhões, enquanto as despesas operacionais da companhia praticamente dobraram, passando de R$ 151,3 milhões para R$ 299,3 milhões.

(Com Bloomberg e Agência Estado) 

 

Contato