Em mercados / acoes-e-indices

Ibovespa cai pressionado por Petrobras e Vale em dia de derrocada das commodities

Mercado registra perdas acompanhando as bolsas mundiais em dia de aversão ao risco

Trader
(Bloomberg)

SÃO PAULO - O Ibovespa opera em baixa nesta terça-feira (5) com a aversão a risco retornando ao mercado global. As ações de bancos são os ativos que mais caem no mundo todo mesmo com o banco central da Inglaterra cortando compulsório. Segundo a Bloomberg, o BC da Itália estaria estudando uma injeção de capital no Monte Paschi. Por aqui, o Senado analisará a indicação de executivos para a CVM e o Banco Central. 

Às 16h37 (horário de Brasília), o benchmark da bolsa brasileira caía 1,38%, a 51.842 pontos. 

Já o dólar comercial registra ganhos de 1,16% a R$ 3,3027 na venda enquanto o dólar futuro para agosto tem alta de 0,91% a R$ 3,328. O câmbio estendeu os ganhos após o Banco Central colocar todos os 10.000 contratos de swap reverso ofertados entre as 9h30 e às 9h40. O swap reverso funciona como uma venda de dólar futuro. 

No mercado de juros futuros, o DI para janeiro de 2018 sobe 5 pontos-base a 12,74%, ao passo que o DI para janeiro de 2021 avança 15 pontos-base a 12,24%. 

Análise de indicação para a CVM e BC
A CAE (Comissão de Assuntos Econômicos) analisa a indicação de Henrique Balduino Machado Moreira para o cargo de diretor da CVM (Comissão de Valores Mobiliários), e de Reinaldo Le Grazie, Tiago Couto Berriel, Carlos Viana de Carvalho, Isaac Sidney Menezes Ferreira, para a diretoria do Banco Central, às 9h (horário de Brasília). 

PMI de Serviços
O PMI (Índice Gerente de Compras, na sigla em inglês) do setor de serviços no Brasil continuou em contração em junho, registrando 41,4 pontos, acima, contudo, dos 37,3 pontos observados em maio. A expectativa mediana dos economistas consultados pela Bloomberg era de que o PMI tivesse atingido apenas 38,3 pontos no mês passado. 

Ações em destaque
As ações da Petrobras (PETR3, R$ 11,34, -5,66%; PETR4, R$ 9,30, -5,78%), seguem em queda, acompanhando os preços do petróleo. O barril do WTI (West Texas Intermediate) cai 4,57% a US$ 46,75, ao mesmo tempo em que o barril do Brent tinha perdas de 4,03% a US$ 48,08. 

As maiores baixas dentre as ações que compõem o Ibovespa são:

Cód. Ativo Cot R$ % Dia
 CSNA3 SID NACIONALON 8,63 -7,20
 PETR4 PETROBRAS PN 9,30 -5,78
 PETR3 PETROBRAS ON 11,35 -5,57
 BRAP4 BRADESPAR PN 9,02 -5,35
 VALE3 VALE ON 16,07 -5,30

 

 

Dentro do setor mais pesado no Ibovespa, o financeiro, bancos grandes caem. Itaú Unibanco (ITUB4, R$ 30,57, -1,04%), Bradesco (BBDC3, R$ 26,83, -1,29%; BBDC4, R$ 25,54, -0,66%) e Banco do Brasil (BBAS3, R$ 16,98, -0,88%) recuam. Juntas, as quatro ações respondem por pouco mais de 20% da participação na carteira teórica do nosso benchmark.

Já a Vale (VALE3, R$ 16,06, -5,36%; VALE5, R$ 12,92, -4,37%) também recua, prejudicada pela baixa do minério de ferro. A commodity spot com 62% de pureza e entrega no porto de Qingdao teve uma queda de 0,52% a US$ 55,93 a tonelada seca.

As maiores altas dentre as ações que compõem o Ibovespa são:

Cód.AtivoCot R$% Dia
 CPLE6 COPEL PNB 30,61 +2,51
 CESP6 CESP PNB 12,60 +2,36
 MRVE3 MRV ON 11,36 +1,88
 CMIG4 CEMIG PN 7,77 +1,83
 LAME4 LOJAS AMERICPN 17,09 +1,73

 

Vale mencionar que a Bradespar também detém participação na CPFL e ontem disparou 7%, indo para a máxima desde setembro de 2015, com a notícia de que a chinesa State Grid comprou a fatia da Camargo Corrêa na elétrica ao preço de R$ 25,00 por ação. As ações da CPFL (CPFE3, R$ 21,97, -1,52%), que subiram 8,51% ontem, indo para o maior patamar desde maio de 2012, registra queda nesta sessão. 

As ações da Cesp (CESP6, R$ 12,61, +2,44%) e da Transmissão Paulista (TRPL4, R$ 62,93, +0,70%) tiveram a recomendação elevada para overweight (exposição acima da média do mercado) pelo JPMorgan.   

PMIs da China
A atividade do setor de serviços da China subiu para a máxima de 11 meses em junho, revelou o PMI do Caixin/Markit. Já o PMI Composto caiu para a mínima de quatro meses. O PMI Caixin/Markit de serviços para junho subiu a 52,7 ante 51,2 em maio, enquanto o PMI Composto caiu a 50,3 em junho, contra 50,5 em maio.

Comissão do impeachment e déficit de 2017
A Comissão do Impeachment ouve hoje (5) os peritos responsáveis pela perícia feita nos documentos entregues pela defesa. Os assistentes de defesa e de acusação que analisaram o laudo também serão ouvidos. Os assistentes da acusação defendem que houve operação de crédito no atraso ao repasse de recursos dos bancos públicos para o pagamento do Plano Safra. Já os assistentes da defesa não apresentaram discordâncias em relação ao laudo dos peritos. Ressaltaram que o documento confirma a tese já apresentada pelo advogado de Dilma, José Eduardo Cardozo, de que não houve dolo por parte da presidente afastada. 

Amanhã (6), Dilma Rousseff deverá ser ouvida na comissão. Ela não deverá comparecer pessoalmente. A previsão é de que seja representada pelo advogado. Ontem, o presidente do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski, negou pedido para incluir os depoimentos de delação premiada do ex-senador e ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado no processo. Ainda no campo político, o presidente interino Michel Temer terá que arbitrar disputa entre as equipes política e econômica do governo para fechar ainda hoje o déficit fiscal do próximo ano, diz o Estadão.

A meta fiscal não descarta aumento de imposto e desde o ano passado, a área econômica trabalha em medidas nessa direção, para o caso de necessidade. O ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, no entanto, disse ontem que seria ótimo repetir o resultado deste ano, previsto, negativo em R$ 170,5 bilhões, diz o Valor.

Assista ao InfoMoney na Bolsa desta terça: 

 

Contato