Em mercados / acoes-e-indices

Ibovespa sobe 3 mil pontos em 4 pregões e volta a patamares de maio; dólar avança

Mercado "ignora" investigação em uma das maiores empresas do Brasil e continua subindo de olho em BCs

trader na Bolsa de Frankfurt
(Lisi Niesner/Reuters)

SÃO PAULO - O Ibovespa fechou em alta nesta sexta-feira (1), terminando a semana com ganhos de 4,25% após quatro altas consecutivas. O índice subiu 3 mil pontos nestes quatro pregões, superando os níveis em que estava antes da saída do Reino Unido da União Europeia e atingindo o seu maior patamar desde 12 de maio. O desempenho do benchmark acompanhou as altas das bolsas norte-americanas, que subiram 0,2%. Mas as grandes responsáveis pela performance positiva da Bolsa hoje foram realmente as blue chips ligadas a commodities, com o petróleo registrando uma valorização de 1,7%. 

O benchmark da bolsa brasileira subiu 1,37%, a 52.233 pontos. O volume financeiro negociado na Bovespa foi de R$ 7,345 bilhões.

Já o dólar comercial fechou em alta de 0,61% a R$ 3,2308 na compra e a R$ 3,2328 na venda, enquanto o dólar futuro para agosto registra leve variação positiva de 0,57% a R$ 3,259. O câmbio havia operado em queda pela manhã depois do swap reverso do Banco Central, mas subiu com a fala do presidente do BC, Ilan Goldfajn, de que abriram-se condições para reduzir o estoque de swap por conjunção de fatores internacionais e domésticos. Ele também afirmou não acreditar que o dólar seja âncora para a inflação. Ele ainda voltou a defender o tripé macroeconômico, com metas de inflação, câmbio flutuante e superávit fiscal, mas ponderou que não existe flutuação pura para países emergentes. 

No mercado de juros futuros, o DI para janeiro de 2018 cai 18 pontos-base a 12,74%, ao passo que o DI para janeiro de 2022 tem alta de 9 pontos-base a 12,26%. Entre os DIs, a queda dos contratos com vencimento mais curto se dá por conta da decisão do CMN (Conselho Monetário Nacional) de manter em 4,5% a meta de inflação até 2018, com banda de 1,5 ponto percentual para mais ou para menos. Apesar da manutenção dos valores, o mercado deve reagir ao anúncio, até porque chegou a crescer no mercado a projeção de que a meta seria reduzida para 4,25%.

Em entrevista para a Bloomberg, Luiz Eduardo Portella, sócio-gestor da Modal Asset, disse que a decisão foi "uma mudança importante em relação às expectativas de redução". Segundo ele, reduzir a meta agora "seria até positivo para as expectativas de unflação, mas fecharia o espaço de queda do juro".

Também no radar, a agência de classificação de risco, Standard & Poor's, revisou o crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) dos Estados Unidos de um crescimento de 2,3% para um de 2%. Por aqui, os principais eventos do dia são a nova fase da Operação Lava Jato, que envolve busca e apreensão na casa do do presidente do Conselho de Administração da JBS, Joesley Batista, e a aquisição da Estácio pela Kroton. 

Pesquisa CNI/Ibope
A Confederação Nacional da Indústria divulgou, na manhã desta sexta-feira, a primeira pesquisa Ibope de avaliação de governo desde que Michel Temer assumiu a presidência da República interinamente. Segundo o levantamento realizado entre 24 e 27 de junho, 13% avaliam o governo como ótimo ou bom, contra 39% de apontamentos como ruim ou péssimo. Foram entrevistadas 2.002 pessoas em 141 municípios. 

Ações em destaque
As ações da Petrobras (PETR3, R$ 12,06, +4,78%; PETR4, R$ 9,82, +4,25%), fecharam em alta, acompanhando os preços do petróleo, que terminaram o dia com ganhos após caírem forte na manhã. O barril do WTI (West Texas Intermediate) teve alta de 1,78% a US$ 49,17, ao mesmo tempo em que o barril do Brent avança 1,69% a US$ 50,55. 

Dentro do setor mais pesado no Ibovespa, o financeiro, bancos grandes fecharam em alta. Itaú Unibanco (ITUB4, R$ 30,91, +2,06%), Bradesco (BBDC3, R$ 27,26, +0,93%; BBDC4, R$ 25,62, +1,75%) avançaram. Juntas, as quatro ações respondem por pouco mais de 20% da participação na carteira teórica do nosso benchmark.

As maiores altas, dentre as ações que compõem o Índice Bovespa, foram:

 Cód. Ativo Cot R$ % Dia % Ano
 CSNA3 SID NACIONALON 8,76 +12,02 +119,00
 FIBR3 FIBRIA ON 23,15 +7,52 -54,60
 KLBN11 KLABIN S/A UNT N2 16,34 +5,97 -29,87
 USIM5 USIMINAS PNA 2,08 +5,58 +34,19
 SUZB5 SUZANO PAPELPNA 11,95 +5,47 -34,67

 

 

As ações da Estácio (ESTC3, R$ 17,21, +1,47%) e da Kroton (KROT3, R$ 14,28, +5,00%) subiram após a primeira companhia aceitar os novos termos para ser adquirida pela Kroton. A nova oferta da Kroton envolve relação de troca de 1,281 ação de sua emissão por cada papel da Estácio e também distribuição de dividendos extraordinários aos acionistas da Estácio de R$ 170 milhões, o que representa cerca de R$ 0,55 por papel da companhia. Já as ações da Ser (SEER3) caem 3%; ela também fez proposta pela Estácio. 

As maiores baixas, dentre os papéis que compõem o Índice Bovespa, foram:

 Cód.AtivoCot R$% Dia% Ano
 JBSS3 JBS ON 9,50 -5,00 -19,46
 QUAL3 QUALICORP ON 17,86 -4,03 +33,53
 ECOR3 ECORODOVIAS ON 8,16 -2,63 +60,31
 UGPA3 ULTRAPAR ON 69,71 -1,97 +16,82
 BBSE3 BBSEGURIDADEON 27,60 -1,81 +17,35

 

 

As ações da JBS caíram forte. A Polícia Federal deflagrou na manhã desta sexta-feira mais uma fase da Operação Sépsis da Lava Jato, tendo como alvos a Eldorado Celulose, do grupo da JBS (JBSS3, R$ 9,50, -5,00%) J&F, e o economista Lucio Bolonha Funaro, acusado de ser operador do presidente suspenso da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). A Operação é deflagrada em Pernambuco, São Paulo e no Distrito Federal. 

As ações mais negociadas, dentre as que compõem o índice Bovespa, foram:

 CódigoAtivoCot R$Var %Vol1
 ITUB4 ITAUUNIBANCOPN ED 30,91 +2,06 606,42M
 PETR4 PETROBRAS PN 9,82 +4,25 474,56M
 ABEV3 AMBEV S/A ON 19,22 +0,89 422,27M
 KROT3 KROTON ON 14,28 +5,00 340,14M
 BBDC4 BRADESCO PN EJ 25,62 +1,75 321,34M
 VALE5 VALE PNA 13,24 +1,61 295,49M
 HYPE3 HYPERMARCAS ON 23,76 +1,80 232,65M
 BRFS3 BRF SA ON 47,02 +4,19 217,29M
 FIBR3 FIBRIA ON 23,15 +7,52 150,51M
 ITSA4 ITAUSA PN 7,66 +0,92 150,31M

* - Lote de mil ações 
1 - Em reais (K - Mil | M - Milhão | B - Bilhão)
 

Nova fase da Lava Jato
A Polícia Federal deflagrou na manhã desta sexta-feira mais uma fase da Operação Lava Jato, tendo como alvos a JBS e o economista Lucio Bolonha Funaro, acusado de ser operador do presidente suspenso da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Um mandado de prisão contra Funaro foi expedido. A prisão é baseada em delações premiadas de Fabio Cleto, ex-Caixa Econômica Federal, e Nelson Mello, ex-executivo do grupo Hypermarcas.  

Pacote Econômico
De acordo com o ex-ministro do Planejamento, Romero Jucá, um pacote econômico sairá em breve para melhorar o ambiente econômico antes do julgamento do impeachmenr. 

PMI industrial do Brasil
O índice de atividade dos gerentes de compra (PMI, na sigla em inglês) da indústria brasileira subiu para 43,2 em junho, de 41,6 pontos em maio, informou a Markit. Apesar da melhora, trata-se do 17º mês consecutivo de contração da atividade, mostrada quando o indicador fica abaixo do patamar de 50 pontos.

Segundo a Markit, o fluxo de novas encomendas continuou caindo em junho, levando as empresas a reduzirem a produção.

Produção industrial
Depois de dois meses consecutivos de crescimento (1,4% em março e 0,2% em abril), a produção industrial brasileira fechou o mês de maio com expansão zero (0%, em relação ao mês imediatamente anterior, na série livre de influências sazonais). Com o resultado de maio, a produção industrial acumulada nos cinco primeiros meses do ano continuou negativa, fechando o período janeiro-maio com queda de 9,8%. 

Balança Comercial
Beneficiada pela queda das importações em maior ritmo que o recuo das exportações, a balança comercial registrou superávit de US$ 3,974 bilhões em junho. Com o resultado do mês passado, a balança teve superávit de US$ 23,635 bilhões nos seis primeiros meses do ano, o melhor resultado da história para o período.

A balança comercial é a diferença entre exportações e importações. Apesar do recorde no primeiro semestre, o resultado positivo da balança comercial em junho foi 12,3% menor que o superávit de US$ 4,529 bilhões registrado no mesmo mês do ano passado.

PMIs da China
Ontem às 22h saíram uma série de indicadores da China. O PMI industrial para junho, foi para 50 pontos, em linha com o esperado. Já o PMI de serviços subiu para 53,7 pontos ante 53,1 em maio. 

 

Contato