Em mercados / acoes-e-indices

Ibovespa salta 2,5% com pesquisas mostrando liderança do "Bremain"; dólar cai

Mercado reflete uma substantiva melhora nas chances de permanência do Reino Unido na União Europeia; Lava Jato prendendo ex-ministro é destaque no Brasil

Bremain
(Bloomberg)

SÃO PAULO - O Ibovespa opera em alta nesta quinta-feira (23) seguindo a alta forte das bolsas mundiais após uma série de pesquisas mostrar a permanência do Reino Unido na União Europeia vencendo a saída. Às 3h da manhã (horário de Brasília) os britânicos começaram a ir às urnas para votar no referendo. No cenário doméstico, o principal destaque é a Operação Lava Jato, que prendeu o ex-ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, em um desdobramento da 18ª fase da operação, denominada "Pixuleco". 

Às 13h08, o benchmark da bolsa brasileira subia 2,54%, a 51.431 pontos. Já o dólar comercial tem queda de 0,93% a R$ 3,3463 na venda, enquanto o dólar futuro para julho cai 0,93% a R$ 3,355. O Banco Central faz dois leilões de linha de até US$ 4,4 bilhões às 15h15 e 15h30 para rolagem integral do vencimento do início de julho. No mercado de juros futuros, o DI para janeiro de 2017 cai 3 pontos-base a 13,73%, ao passo que o DI para janeiro de 2021 recua 13 pontos-base a 12,42%.

Entre as commodities, o minério de ferro spot com 62% de pureza e entrega no porto de Qingdao caiu 0,76% a US$ 51,89 a tonelada seca. 

Referendo do Brexit
Hoje será votado no Reino Unido o referendo que definirá se o estado permanece ou sai da União Europeia. O início da votação ocorreu às 3h da manhã desta quinta e o fim da apuração será às 3h da manhã da sexta-feira. Ontem, a pesquisa TNS indicou que 43% dos britânicos querem que o país deixe o bloco, enquanto 41% desejam a permanência.

Já nesta quinta, a pesquisa de intenção de voto do instituto Ipsos MORI apontou que 52% dos eleitores britânicos são a favor da permanência do Reino Unido na União Europeia, enquanto 48% querem a saída do bloco. A pesquisaComRes realizada para o jornal Daily Mail e a emissora ITV mostra vitória do grupo pró-Europa com 54% dos votos válidos, contra 46% de apoio para o BrexitO levantamento do Instituto YouGov para o jornal The Times, mostra um cenário mais apertado, com 51% dos votos válidos para a permanência no bloco europeu e 49% para a saída da UE. 

 De acordo com a equipe de análise do Credit Suisse, tanto o mercado financeiro como as casas de aposta britânicas estão precificando uma chance maior de vitória do "remain" (permanência). A correlação entre os mercados de aposta e o índice global de apetite por risco, de acordo com eles, está muito alta, e o significado disso não é muito bom para quem é investidor de bolsa. "Esperamos que se o “leave” ganhar, a medida de apetite de risco pode ir para pânico", afirma relatório do banco.

Ações em destaque
As ações da Petrobras (PETR3, R$ 12,00, +3,00%; PETR4, R$ 9,69, +3,75%), seguem em alta, seguindo os preços do petróleo. O barril do WTI (West Texas Intermediate) sobe 0,63% a US$ 49,44, ao mesmo tempo em que o barril do Brent tinha ganhos de 0,46% a US$ 50,83

Dentro do setor mais pesado no Ibovespa, o financeiro, bancos grandes sobem. Itaú Unibanco (ITUB4, R$ 29,98, +3,81%), Bradesco (BBDC3, R$ 26,69, +2,29%; BBDC4, R$ 25,44, +3,04%) e Banco do Brasil (BBAS3, R$ 16,25, +2,85%) avançam. Juntas, as quatro ações respondem por pouco mais de 20% da participação na carteira teórica do nosso benchmark.

As maiores altas dentre as ações que compõem o Ibovespa são:

Cód. Ativo Cot R$ % Dia
 NATU3 NATURA ON 25,29 +7,85
 SMLE3 SMILES ON 50,25 +5,99
 GOAU4 GERDAU MET PN 2,14 +5,94
 BRAP4 BRADESPAR PN 8,94 +5,42
 GGBR4 GERDAU PN 6,11 +5,34

 

 

Já a Vale (VALE3, R$ 16,48, +3,97%; VALE5, R$ 13,27, +4,08%) tem alta apesar da queda do minério de ferro. A commodity spot com 62% de pureza e entrega no porto de Qingdao teve baixa de 0,76% a US$ 51,89 a tonelada seca.

As maiores baixas dentre as ações que compõem o Ibovespa são:

Cód.AtivoCot R$% Dia
 CESP6 CESP PNB 11,56 -0,86
 FIBR3 FIBRIA ON 25,80 -0,77
 RADL3 RAIADROGASILON 60,79 -0,34
 LREN3 LOJAS RENNERON EJ 23,07 -0,02


Entre as quedas está a Fibria (
FIBR3, R$ 25,80, -0,77%), que sofre pela queda do dólar, já que por ser uma exportadora de papel e celulose, tem suas receitas denominadas na moeda norte-americana. 

PF prende ex-ministro
O ex-ministro Paulo Bernardo, marido da senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), foi preso nesta quinta-feira em Brasília em um desmembramento da 18ª fase da Lava Jato. A prisão foi feita em nova operação da PF como desdobramento de um fatiamento que ocorreu na investigação que estava no STF (Supremo Tribunal Federal).  Ele foi detido no apartamento funcional da esposa. A operação foi batizada de "Custo Brasil". 

Também é alvo de buscas a sede do PT nacional, em São Paulo e advogados já foram acionados pelo partido para acompanhar a operação. A Polícia Federal cumpre 11 mandados de prisão preventiva e 14 mandados de condução coercitiva e 40 de busca e apreensão. Um dos mandados de busca está sendo realizado na casa de Gleisi em Curitiba. A defesa do ex-ministro afirmou desconhecer as razões da prisão e mostrou estranhamento uma vez que ele sempre se colocou à disposição das autoridades.

Governo apresenta esboço da reforma da previdência
O governo já começou a formatar sua proposta de reforma da Previdência e deverá apresentar um "esqueleto" das medidas em reunião com sindicalistas na próxima semana. "Eu quero dividir a paternidade dessa reforma", afirmou ao jornal O Estado de S. Paulo o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha.

Entre as alternativas que serão apresentadas está a possibilidade de cobrar, das empresas exportadoras do agronegócio, alguma contribuição patronal ao INSS (Instituto Nacional do Seguro Social). Atualmente, essas empresas, se concentram suas vendas ao exterior, não precisam recolher a contribuição. É o único setor da economia a ter esse tratamento, segundo técnicos que trabalham na proposta. Quando a venda é para o mercado interno, pagam uma alíquota de 2,6% sobre o faturamento.

Governo quer encaminhar reforma trabalhista
Além da reforma da Previdência, o presidente em exercício Michel Temer também pretende encaminhar propostas para a reforma trabalhista. Há pelo menos dois pontos em exame, ambos polêmicos. O primeiro é o trabalho terceirizado e o segundo, a possibilidade de acordos coletivos prevalecerem sobre a legislação trabalhista.

Há um projeto de lei já aprovado pela Câmara dos Deputados e atualmente em exame no Senado, cuja principal inovação é permitir a terceirização em todos os setores de uma empresa, o que não é permitido atualmente. Já a prevalência do acordado sobre a legislação é um modelo utilizado na Alemanha e trazido à discussão pelo governo em 2012, como proposta da Central Única dos Trabalhadores (CUT). As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Novo cronograma do impeachment
A Comissão Processante do Impeachment aprovou ontem um novo cronograma de trabalhos em razão dos atrasos no cronograma original, causados pela oitiva de testemunhas. Pela nova previsão, o relatório do senador Antonio Anastasia deverá ser votado no plenário do Senado – fase chamada de votação da pronúncia – no dia 9 de agosto. Depois disso, o presidente da Casa, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), terá até dez dias para marcar o julgamento final da presidenta Dilma Rousseff, no plenário do Senado.

PMIs zona do euro
O índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) composto da zona do euro, que mede a atividade nos setores industrial e de serviços, caiu para 52,8 em junho, de 53,1 em maio, atingindo o menor nível em 17 meses, segundo dados preliminares publicados hoje pela Markit Economics. O resultado veio abaixo da expectativa de analistas consultados pela Dow Jones Newswires, que previam queda marginal do indicador, a 53,0. De qualquer forma, a leitura acima de 50,0 mostra expansão da atividade, ainda que em ritmo um pouco mais fraco. O indicador composto do bloco foi comprometido pelo PMI de serviços, que recuou para 52,4 em junho, de 53,3 em maio, tocando o menor patamar em 18 meses. Neste caso, a projeção dos analistas era de diminuição a 53,1. Por outro lado, o PMI industrial da zona do euro subiu para 52,6 em junho, de 51,5 em maio, alcançando o maior nível em seis meses. A previsão do mercado para a indústria era de leve recuo a 51,3. 

Assista ao InfoMoney na Bolsa desta quinta-feira:

 

Contato