Em mercados / acoes-e-indices

Ibovespa volta a subir puxado por bancos em dia de forte volatilidade; dólar cai

Mercado mostra dia de volatilidade após decisões de política monetária e investidores monitoram delações de Sérgio Machado

refinaria Tóquio Japão
(Toru Hanai/Reuters)

SÃO PAULO - O Ibovespa registra ganhos na tarde desta quinta-feira (16) com o mercado acompanhando o exterior, que zerou as perdas no início da tarde. Mais cedo, as bolsas caíam após o banco central japonês se negar a anunciar novos estímulos. A continuidade dos temores de uma saída do Reino Unido da União Europeia também prejudicavam o desempenho das ações antes, com duas novas pesquisas apontando vitória do "sim" ao "Brexit". No cenário doméstico, os investidores monitoram a repercussão das denúncias do ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado. O presidente interino, Michel Temer, negou que negociou propina para a campanha para a Prefeitura de São Paulo de Gabriel Chalita. 

Às 15h11 (horário de Brasília), o benchmark da Bolsa brasileira registrava alta de 0,34%, a 49.081 pontos. O movimento do índice acontece após queda forte em meio ao atentado que culminou na morte da deputada trabalhista britânica Jo Cox, contrária ao "Brexit", episódio trágico que tende a tensionar ainda mais o clima político no Reino Unido. Enquanto isso, o dólar futuro para julho zerou os ganhos e registra leve queda de 0,21% a R$ 3,482. No mercado de juros futuros, o DI para janeiro de 2017 avança 3 pontos-base a 13,77%, ao passo que o DI para janeiro de 2021 opera estável a 12,72%.

"Estamos em um pico de incertezas. Volatilidade é o nome do jogo e cautela é a regra", observou o diretor da mesa de trade da corretora Mirae Asset, Pablo Spyer, que ressalta as fortes variações nas cotações das moedas e commodities nas bolsas mundiais. Na avaliação dele, pesa sobre o humor dos investidores, além do impasse britânico com a possível saída da União Europeia, a recusa do banco central japonês em apresentar novos estímulos ao mercado. Tal decisão pesou sobre o desempenho das bolsas asiáticas e influenciou o movimento nos demais mercados mundiais, que depois digeriu com menos alarmismo, na avaliação de Spyer.

Risco "Brexit"
Duas pesquisas publicadas nesta quinta-feira mostram uma vantagem de seis e quatro pontos dos partidários da saída do Reino Unido da União Europeia (UE), a apenas uma semana do referendo. A pesquisa mensal Ipsos-Mori mostra pela primeira vez a liderança da ala a favor do "leave" (partir), por 53% a 47%, enquanto a sondagem do instituto Survation registra uma vantagem de 52% a 48%. Nenhuma das pesquisas, no entanto, leva em consideração os indecisos.

Temer critica "ato leviano"
O presidente interino Michel Temer realizou pronunciamento "surpresa" de sete minutos nesta manhã, afirmando que as declarações de Sérgio Machado em delação premiada sobre ele são "levianas" e "mentirosas". "Falo com palavras indignadas", ressaltou o presidente em exercício. O ex-presidente da Transpetro afirmou em delação que o peemedebista  teria pedido dinheiro para a campanha de Gabriel Chalita à Prefeitura de São Paulo, em 2012. Segundo Temer, "quem fez o que Machado revelou não poderia ser presidente". 

"Falo como homem, como ser humano, para dizer nossa honorabilidade está acima de qualquer função. Ao falar, como ser humano, quero me dirigir à minha família, a muitos amigos e conhecidos que tenho no Brasil, ao povo brasileiro, para dizer que não deixarei passar em branco essas afirmações", afirmou. O peemedebista destacou ainda que não deve deixar passar a afirmação de que pratica "malfeitos". 

Ata do Copom e IBC-Br
Saiu hoje a ata da reunião do Copom (Comitê de Política Monetária), que falou sobre a decisão de manter os juros em 14,25% tomada pelo comitê na última reunião sob a presidência de Alexandre Tombini. A ata reiterou que não há espaço para flexibilização monetária, afirmando, contudo, que a inflação convergirá para o centro da meta de 4,5% em 2017. Eles também disseram que o balanço do setor público encontra-se em zona expansionista.

“O comitê ressalta que indefinições e alterações significativas na trajetória de geração de resultados primários, bem como na sua composição, impactam as hipóteses de trabalho contempladas nas projeções de inflação”, afirma o texto.

Ainda no noticiário econômico, o mercado ficou de olho no IBC-Br (Índice de Atividade Econômica do Banco Central), que teve um recuo de 4,99% na comparação anual em abril, contra a retração esperada de 4,6%. Na comparação com março, o avanço foi de 0,03%, contra uma expectativa mediana dos economistas em alta de 0,25%. O IBC-Br é considerado uma "prévia" do PIB.

Ações em destaque
As ações da Petrobras (PETR3, R$ 10,63, -0,09%; PETR4, R$ 8,45, -0,71%) voltam a cair depois de dia de alívio na véspera. No radar da companhia, a Petrobras iniciou processo competitivo para a venda da Liquigás Distribuidora S.A., diz estatal em fato relevante. “Até o momento, não há qualquer acordo firmado que confira certeza quanto à conclusão da transação, nem deliberação por parte da diretoria executiva ou do conselho de administração da Petrobras”, diz comunicado. A Liquigás é subsidiária integral da Petrobras com capital fechado e atuação nas áreas de engarrafamento, distribuição e comercialização de GLP.

A subsidiária tem 23 centros operativos, 19 depósitos, 1 base de armazenagem e carregamento rodoferroviário e uma rede de aproximadamente 4.800 revendedores autorizados, com participação de mercado de 23%, diz comunicado. Em relatório, o BofA afirmou que este é um pequeno passo, mas positivo, para a empresa. Dentre as compradoras em potencial do ativo, o BofA destaca a Ultrapar (UGPA3), uma vez que há ganhos de sinergia em potencial. Por outro lado, pode haver dificuldades para a aquisição por meio do Cade.

As maiores altas dentre as ações que compõem o Ibovespa são:

Cód. Ativo Cot R$ % Dia
 USIM5 USIMINAS PNA 2,15 +4,88
 QUAL3 QUALICORP ON 18,03 +3,86
 EMBR3 EMBRAER ON 17,99 +3,51
 WEGE3 WEG ON 14,32 +3,24
 CCRO3 CCR SA ON 15,63 +3,17

 

 

Já a Vale (VALE3, R$ 15,10, +0,67%; VALE5, R$ 12,13, -0,49%) volta a operar entre perdas e ganhos apesar da alta do minério de ferro. A commodity spot com 62% de pureza e entrega no porto de Qingdao teve alta de 0,1% a US$ 50,70. 

As maiores baixas dentre as ações que compõem o Ibovespa são:

Cód.AtivoCot R$% Dia
 JBSS3 JBS ON 9,44 -3,28
 TIMP3 TIM PART S/AON 6,54 -2,24
 FIBR3 FIBRIA ON 27,13 -1,60
 CESP6 CESP PNB 11,35 -1,56
 GOAU4 GERDAU MET PN 2,00 -1,48


Dentro do setor mais pesado no Ibovespa, o financeiro, bancos grandes
sobem. Itaú Unibanco (ITUB4, R$ 28,80, +1,16%), Bradesco (BBDC3, R$ 25,15, +0,20%; BBDC4, R$ 24,04, +0,17%) avançam, enquanto Banco do Brasil (BBAS3, R$ 15,96, -0,87%) cai. Juntas, as quatro ações respondem por pouco mais de 20% da participação na carteira teórica do nosso benchmark. 

Repercussão da delação de Machado
O cenário político segue em destaque no Brasil, com o mercado de olho nas repercussões políticas da delação premiada de Sérgio Machado, que cita 25 políticos e oito partidos. Ele ainda afirmou ter repassado cerca de R$ 1,5 milhão para a campanha oficial de Gabriel Chalita em 2012 a pedido de Michel Temer, o que foi negado pelo presidente interino. Segundo O Globo, a Procuradoria-Geral da República ainda vai analisar se cabe ou não pedir abertura de inquérito para investigar denúncia de que Temer pediu propina para a campanha de Gabriel Chalita.

Se recorrer aos mesmos critérios adotados em relação a Dilma Rousseff, a tendência do procurador-geral, Rodrigo Janot, será deixar as investigações para o período posterior à saída de Temer da Presidência da República. Alegações de Sérgio Machado são embaraçosas, mas não muito graves, diz a consultoria Eurasia.

Decisão do BoJ
O Bank of Japan manteve a política monetária e sua visão otimista da economia, apesar das renovadas altas do iene e queda nos preços das ações ameaçando afetar a confiança empresarial e a frágil recuperação econômica. Porém, ele também sinalizou uma visão ligeiramente mais fraca do cenário para a inflação ao consumidor do que em abril, dizendo que a mudança anual no índice de preços ao consumidor deve ser ligeiramente negativa ou em cerca de zero por cento por enquanto.

Inflação nos EUA
A IPC (Índice de Preços ao Consumidor) dos Estados Unidos subiu 0,2% em maio. A expectativa mediana dos economistas era de que o índice tivesse registrado um crescimento de 0,3% no mês passado, contra os 0,4% de avanço em abril.

Pedidos de auxílio-desemprego nos EUA
O número de pedidos de auxílio-desemprego nos Estados Unidos registrou aumento de 13 mil na semana encerrada em 11 de junho, para 277 mil, no cálculo com ajustes sazonais, segundo pesquisa do Departamento de Trabalho. Este foi o primeiro aumento desde a semana encerrada em 7 de maio.

O resultado contrariou o esperado por analistas consultados pela Dow Jones Newswires, que previam aumento para 269 mil. O indicador da semana passada marcou a 67ª semana consecutiva em que os pedidos ficaram abaixo de 300 mil, na sequência mais longa desde 1973. O dado da semana passada, de 264 mil, não foi revisado.

 

Contato