Em mercados / acoes-e-indices

Ibovespa cai 1% pressionado por queda de 11% da Vale após relatório de produção

Mercado tem queda seguindo o desempenho dos ADRs em Nova York na véspera; discurso de Dilma na ONU e prévia do PIB no radar

Investidor triste
(Reuters)

SÃO PAULO - O Ibovespa registra queda nesta sexta-feira (22), seguindo o mau humor do mercado externo e acompanhando o movimento visto pelos ADRs (American Depositary Receipts) em Nova York durante o feriado de Tiradentes. Apesar dos ganhos de 5% da Petrobras, a forte queda de 11% da Vale pressiona o índice. O noticiário político segue movimentado enquanto a presidente Dilma Rousseff fez discurso em painel da ONU, onde falou em evitar um retrocesso, em citação ao impeachment.

Às 16h31 (horário de Brasília), o benchmark da bolsa brasileira registrava queda de 1,19%, aos 52.990 pontos. Enquanto isso, o dólar comercial tinha forte alta de 1,30%, cotado a R$ 3,5715 na compra e R$ 3,5735 na venda após o Banco Central colocar 20.000 contratos de swap reverso no mercado. No mercado de juros futuros, o DI para janeiro de 2017 subia 2 pontos-base a 13,52%, ao passo que o DI para janeiro de 2021 operava estável a 12,90%¨. 

Dilma em NY
Durante sua polêmica visita a Nova York para a assinatura do acordo climático construído no ano passado em Paris, Dilma fez um discurso manifestando os compromissos do o Brasil com o cumprimento de metas ambiciosas para o combate aos efeitos nocivos das ações antrópicas sobre o meio ambiente. No entanto, foi o final de sua fala que chamou mais atenção, quando argumentou que não poderia deixar de falar na tribuna sobre o atual momento que o país vive.

"O Brasil é um grande país, com uma sociedade que soube vencer o autoritarismo e construir uma pujante democracia", disse Dilma em seu breve discurso na tribuna. "Nosso povo saberá impedir quaisquer retrocessos". A presidente aproveitou ainda para agradecer aos posicionamentos de lideranças internacionais de modo contrário ao processo que ocorre no Brasil. "Sou grata a todos os líderes que expressaram a mim a solidariedade", disse a presidente brasileira.

IBC-Br
Entre os indicadores, o nível de atividade da economia brasileira registrou novo "tombo" em fevereiro deste ano, segundo números divulgados pelo Banco Central. O IBC-Br (Índice de Atividade Econômica do BC), usado como uma prévia do PIB (Produto Interno Bruto), teve contração de 0,29% em fevereiro, na comparação com o mês anterior, após ajuste sazonal.

De acordo com dados da autoridade monetária, este foi o décimo quarto mês seguido de contração na prévia do PIB. O último mês em que o indicador registrou aumento foi em dezembro de 2014 - com uma alta de 0,54% sobre o mês anterior.

Caged
Além do IBC-Br, Às 15h foram divulgados os dados de destruição de empregos do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados). O número de vagas formais fechadas em março foi de 118.776, contra uma expectativa mediana dos economistas de que o número de vagas sofresse uma queda de 95 mil. No acumulado do primeiro trimestre, houve fechamento de 319.150 vagas pela série ajustada.

Ações em destaque
As ações da Vale (VALE3, R$ 19,40, -10,85%; VALE5, R$ 15,36, -7,91%) caem forte por conta de diversos fatores. Na véspera, dia em que a Bovespa esteve fechada por conta do feriado de Tiradentes, os ADRs (American Depositary Receipts) da companhia fecharam em queda de 8,98%, mesmo após a disparada do minério de ferro. 

Segundo Pablo Spyer, diretor da Mirae Asset, o motivo está no relatório de produção divulgado pela Vale na noite de quarta-feira (20), após o fechamento do mercado aqui no Brasil. De acordo com a empresa, a produção de minério de ferro da Vale em 2016 deverá ficar no limite inferior da faixa prevista para o ano, de 340 milhões a 350 milhões de toneladas, o que indica a chance de uma de produção ante o ano anterior, quando a empresa produziu 345,9 milhões de toneladas. 

Os dados de produção se juntam com o fato do minério de ferro ter caído 5,82% neste pregão, ou seja, o mercado doméstico não deve ter muito efeito da alta da commodity na véspera, já que o preço já anulou a disparada.

As maiores baixas dentre as ações que compõem o Ibovespa são:

Cód. Ativo Cot R$ % Dia
 VALE3 VALE ON 19,40 -10,85
 BRAP4 BRADESPAR PN 8,10 -7,95
 VALE5 VALE PNA 15,37 -7,85
 SMLE3 SMILES ON 38,83 -6,77
 RENT3 LOCALIZA ON 31,12 -5,84

 

 

Enquanto isso, a Petrobras (PETR3, R$ 12,97, +5,11%; PETR4, R$ 9,78, +3,16%) ficou poucos minutos no campo negativo nesta manhã para virar para forte alta, seguindo o preço do petróleo. O brent é negociado com alta de 1,58%, a US$ 45,09 o barril. No início da sessão, os papéis seguiram o movimento dos ADRs da véspera, quando fecharam em queda de cerca de 1%.

O noticiário da companhia também segue movimentado.  A produção de petróleo da Petrobras no Brasil em março caiu 8% ante o mesmo mês do ano anterior e 3% ante fevereiro, para o seu pior nível em quase dois anos, principalmente devido a paradas para manutenção, mas a empresa informou que a meta de extração para o ano está mantida.

Além disso, o banco Haitong elevou a sua recomendação para os papéis da Petrobras de 'venda' para 'neutra' devido à melhora do cenário político-econômico no País desde fevereiro, quando o banco iniciou a cobertura da empresa. A equipe de pesquisa agora trabalha com uma perspectiva de preço de R$ 8,70 para ação ordinária (ON), e de R$ 9,50 para preferencial (PN). No caso das ADRs, a projeção é de US$ 4 e US$ 4,30, respectivamente.

As maiores altas dentre as ações que compõem o Ibovespa são:

Cód.AtivoCot R$% Dia% AnoVol1
 TIMP3 TIM PART S/AON ED 8,13 +8,40 +21,68 43,82M
 PETR3 PETROBRAS ON 12,97 +5,11 +51,34 198,07M
 USIM5 USIMINAS PNA ES 2,63 +4,78 +69,68 90,63M
 PETR4 PETROBRAS PN 9,78 +3,16 +45,97 566,99M
 KLBN11 KLABIN S/A UNT N2 18,02 +2,15 -23,16 61,39M

 

Seguindo a forte alta dos ADRs na véspera (+4,77%), as ações da TIM (TIMP3, R$ 8,13, +8,40%) lideram os ganhos do Ibovespa nesta sessão, enquanto a Oi (OIBR4, R$ 0,91, -2,15%) registra queda - também acompanhando o movimento dos ADRs na quinta-feira (-6,04%).

Segundo comentário do JPMorgan enviado ao mercado, novas notícias apontam que o maior acionista da Telecom Italia, a Vivendi, procura um comprador para a operadora brasileira.   

Mercado internacional
No exterior as bolsas chinesas fecharam esta sexta-feira em alta, com o avanço dos setores de consumo e tecnologia compensando a queda de papéis ligados a matérias-primas, mas os principais índices acionários do país tiveram seus maiores declínios semanais em três meses. 

O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, reverteu as perdas iniciais e terminou em alta, assim como o índice de Xangai. Na semana, os índices acumularam queda de 3% e 3,9%, respectivamente, seus piores desempenhos semanais desde o fim de janeiro.

Especiais InfoMoney:

Carteira InfoMoney rende 17% no 1º trimestre; 5 novos papéis entraram no portfólio de abril

Trader que perdeu R$ 285.000 com Telebras conta como deu a volta por cima

André Moraes diz o que gostaria de ter aprendido logo que começou na Bolsa

 

Contato