Em mercados / acoes-e-indices

Ibovespa cai 0,71% com déficit de R$ 120 bi e fala de Yellen; dólar sobe 0,7%

No começo do pregão, o benchmark do mercado acionário brasileiro chegou a subir 2%, estendendo os ganhos de 4,76% da véspera, mas logo virou em meio ao noticiário negativo nos planos doméstico e internacional

Mercados - Bloomberg
(Brendon Thorne)

SÃO PAULO - Após a disparada da véspera, o Ibovespa registrou movimento de leve correção nesta quarta-feira (4), ao fechar em queda de 0,71%, a 47.710 pontos, encerrando uma sequência de duas altas. O giro financeiro negociado nesta sessão foi de R$ 7,38 bilhões. Contribuindo para o movimento mais pessimista do dia, ganha destaque o radar político no plano doméstico, com o governo apresentando um déficit de R$ 119,9 bilhões com o pagamento das chamadas “pedaladas fiscais” – de R$ 57,013 bilhões.

No começo do pregão, o benchmark do mercado acionário brasileiro chegou a subir 2%, estendendo os ganhos de 4,76% da véspera, e atingindo os 49 mil pontos. O índice acabou zerando perdas durante a tarde em meio ao discurso de Janet Yellen, chair do Federal Reserve, que reforçou que uma alta de juros nos Estados Unidos em dezembro continua como uma possibilidade. Segundo ela, pode ser apropriado elevar as taxas no próximo mês. A fala fez os índices norte-americanos perderem força, enquanto o dólar comercial passou a subir. Nesta sessão, a divisa fechou com ganhos de 0,7%, cotada a R$ 3,7967 na venda.

Vale lembrar que, na véspera, a Bolsa apresentou movimento eufórico, impulsionada por um fluxo de capital estrangeiro que entrou com a venda da divisão de cosméticos da Hypermarcas para a Coty por surpreendentes R$ 3,8 bilhões. Há uma percepção de que, com o real depreciado, os ativos brasileiros estão baratos – leitura que apareceu nas falas do empresário Abílio Diniz no fim de semana e do ex-diretor do Banco Central, Luiz Fernando Figueiredo, hoje.

Radar político
Segundo o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), o projeto da regularização de ativos lícitos no exterior (a chamada "repatriação") poderá ser votado hoje. O Planalto espera arrecadar até R$ 100 bilhões com a regularização das contas de brasileiros lá fora. Ontem, o governo sofreu derrota na votação da Medida Provisória do Prorelit, programa de pagamento de dívidas tributárias. Em meio ao quadro atual de deterioração das contas públicas, o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, disse que a CPMF é parte da solução, mas que não vai resolver todos os problemas.

Destaques da Bolsa
A ação que liderou os ganhos do pregão foi da Smiles (SMLE3, R$ 32,50, +6,63%), acompanhando o movimento dos papéis da Multiplus (MPLU3, R$ 34,80, -0,49%) após a divulgação do resultado trimestral da empresa de programas de fidelidade, controlada pela TAM. A companhia registrou, entre julho e setembro, lucro líquido de R$ 144,75 milhões, o que equivale a uma alta de 66,9% se comparado com o mesmo período de 2014. Já a receita líquida subiu 20,5% para R$ 384,5 milhões, enquanto a receita bruta avançou 21,3%, para R$ 649,145 milhões. 
Os pontos emitidos entre julho e setembro recuaram 9,6%, enquanto os resgates cresceram em 2%.

Segundo o BTG Pactual, o resultado veio forte, com lucro impactado positivamente por um resultado financeiro robusto. O banco reiterou recomendação de "compra" da ação. O Credit Suisse também ressaltou que os números foram fortes, mas trouxeram incertezas, como: a sustentabilidade da combinação de altas taxas de burn-earn (total de pontos acumulados no período sobre o total de pontos resgatados) com alto breakage (receita dos pontos expirados e não resgatados); depreciação do real começando a pressionar o crescimento de emissão de pontos para parceiros financeiros; aumento na diferença entre os preços da Multiplus e Smiles, em que a Multiplus está com preços 27% maiores do que a concorrente.

As maiores baixas, dentre as ações que compõem o Ibovespa, foram:

 Cód. Ativo Cot R$ % Dia % Ano Vol1
 PETR3 PETROBRAS ON 9,89 -6,34 +3,13 139,67M
 KROT3 KROTON ON 10,22 -4,93 -33,31 116,30M
 PETR4 PETROBRAS PN 8,08 -4,72 -19,36 457,98M
 RUMO3 RUMO LOG ON 7,28 -4,34 -58,31 10,46M
 EMBR3 EMBRAER ON 28,30 -3,81 +16,49 54,87M

Após chegarem a subir 3%, as ações da Cetip (CTIP3, R$ 36,70, -0,68%) viram para queda, assim como as da BM&FBovespa (BVMF3, R$ 12,31, -0,73%). Ontem, a Cetip informou que são "inverídicas" informações publicadas pela imprensa de que a companhia estaria em negociações avançadas com a BM&FBovespa e que uma fusão das duas empresas deverá ser anunciada em breve.

O comunicado veio depois de a companhia ter divulgado, no início da terça-feira, uma mensagem curta ao mercado afirmando apenas que foi contatada pela BM&FBovespa para "iniciar tratativas visando a alguma negociação entre as companhias", mas que não existia até então "qualquer proposta sobre os termos e condições de uma eventual associação". Ontem, as ações da Cetip e BM&FBovespa dispararam 8,36% e 8,77%, respectivamente, em meio à possibilidade de fusão.

As maiores altas, dentre os papéis que compõem o Ibovespa, foram:

 Cód. Ativo Cot R$ % Dia % Ano Vol1
 SMLE3 SMILES ON 32,50 +6,63 -26,71 37,66M
 ECOR3 ECORODOVIAS ON 6,30 +6,24 -37,84 13,99M
 RENT3 LOCALIZA ON 28,04 +4,71 -19,82 42,81M
 SUZB5 SUZANO PAPEL PNA 16,89 +3,87 +51,43 108,93M
 JBSS3 JBS ON 14,37 +3,83 +29,70 104,61M

Também do lado negativo, as ações da Vale (VALE3, R$ 17,40, -1,97%; VALE5, R$ 14,08, -2,22%) e de siderúrgicas fecharam em queda após disparada de ontem. Também entre as ações que registram perdas estão Bradesco (BBDC3, R$ 24,65, -0,55%; BBDC4, R$ 21,65, -2,01%) e os papéis da Petrobras (PETR3, R$ 9,89, -6,34%; PETR4, R$ 8,08, -4,72%), que viraram para queda após abertura em alta.

A Petrobras estima que a greve de trabalhadores da estatal reduzirá em 8,5% a produção de petróleo do país na terça-feira e que 13% de gás deixará de ser disponibilizado na comparação aos níveis de produção diária anteriores à paralisação. O movimento coordenado pelas entidades sindicais interrompeu ou reduziu a produção de petróleo em diversas plataformas desde domingo. A Petrobras garantiu que não há previsão de desabastecimento de combustíveis no mercado.

As ações mais negociadas, dentre as que compõem o índice Bovespa, foram :

 Código Ativo Cot R$ Var % Vol1 Vol 30d1 Neg 
 ITUB4 ITAUUNIBANCO PN ED 28,23 +0,25 515,06M 511,05M 40.056 
 PETR4 PETROBRAS PN 8,08 -4,72 457,98M 436,73M 54.608 
 BBDC4 BRADESCO PN EJ 21,65 -2,01 365,18M 310,34M 44.290 
 VALE5 VALE PNA 14,08 -2,22 321,13M 318,82M 42.595 
 BRFS3 BRF SA ON 55,93 -3,27 307,78M 230,88M 22.842 
 ABEV3 AMBEV S/A ON 19,60 0,00 197,47M 256,53M 26.540 
 CIEL3 CIELO ON 37,20 -1,54 183,56M 162,08M 19.276 
 BVMF3 BMFBOVESPA ON 12,31 -0,73 183,29M 118,08M 23.812 
 BBAS3 BRASIL ON 17,45 +0,40 177,72M 141,70M 25.586 
 VIVT4 TELEF BRASIL PN EJ 41,51 -0,22 169,84M 80,41M 13.853 

* - Lote de mil ações
1 - Em reais (K - Mil | M - Milhão | B - Bilhão)
 

Cenário externo
Nos Estados Unidos, os índices Dow Jones e S&P 500 operam em queda com os investidores de olho no discurso da presidente do Federal Reserve, Janet Yellen. O vice-presidente do Fed, Stanley Fischer e o presidente do Fed de Nova York, William Dudley também falaram sobre assuntos regulatórios no comitê de assuntos financeiros.

Ainda na maior economia do mundo, os empregadores privados dos EUA abriram 182 mil vagas de trabalho em outubro, um pouco acima das expectativas dos economistas, mostrou relatório da processadora de folhas de pagamento ADP nesta quarta-feira. Economistas consultados pela Reuters esperavam que o Relatório Nacional de Emprego da ADP mostrasse a abertura de 180 mil novos postos de trabalho.

O número de criação de vagas no setor privado dos EUA em setembro foi revisado para 190 mil, contra 200 mil informados anteriormente O relatório é desenvolvido juntamente com o Moody`s Analytics.

Enquanto isso, o dia foi de alta para as bolsas europeias, seguindo os mercados asiáticos. Destaque para o noticiário corporativo, a mineradora Glencore subiu 5% em meio a notícias de que ela irá reduzir o seu endividamento.

No noticiário econômico, o crescimento empresarial da zona do euro continuou fraco no mês passado, uma vez que o grande programa de estímulo do Banco Central Europeu (BCE) tem tido pouco impacto aparente na atividade econômica ou nas pressões de preços, mostrou nesta quarta-feira o PMI. O PMI Composto final de outubro chegou a 53,9, contra preliminar de 54,0, mas acima da mínima de quatro meses de setembro de 53,6. O índice permanece acima da marca de 50 que denota expansão desde julho de 2013.

Já as bolsas de valores da China tiveram nesta quarta-feira o maior ganho diário em sete semanas, impulsionadas pelas expectativas de que um canal de negociações entre os mercados acionários de Hong Kong e Shenzhen possa ser lançado antes do fim do ano. No Japão, o dia também foi de ganhos, com o Nikkei em alta de 1,3%: destaque para o IPO de três empresas associadas ao Japan Post, enquanto os investidores corriam para garantir uma parte da oferta pública inicial de ações do grupo de 12 bilhões de dólares.

O mercado também foi sustentado pelos comentários de mais cedo do presidente da China, Xi Jinping, sobre a economia e sobre a proposta de Pequim para seu 13º plano quinquenal, projeto para o desenvolvimento social e econômico de 2016 a 2020.

Ainda no noticiário chinês, o PMI de serviços do Caixin/Markit subiu para 52,0 em outubro, ante a mínima de 14 meses em setembro de 50,5, atingindo o nível mais alto desde julho de 2015. Leitura acima de 50 significa crescimento.

É hora ou não é de comprar ações da Petrobras? Veja essa análise especial antes de decidir:

 

Leia também:

Você investe pelo banco? Curso gratuito mostra como até dobrar o retorno de suas aplicações


 

Contato