Em mercados / acoes-e-indices

Ibovespa "ignora" política e queda do petróleo e tem 3ª alta consecutiva; dólar sobe 1%

Índice fecha em alta depois de cair 0,6% com realização no mercado internacional coincidindo com discurso de membro do Fed de que não há motivo para que alta dos juros não ocorra este ano

Ações
(Shutterstock)

SÃO PAULO - O pregão desta quinta-feira (01) terminou com o Ibovespa fazendo a sua terceira alta consecutiva puxado pelo bom desempenho da Vale e do setor financeiro. Com isso, o índice se descola do movimento das bolsas internacionais, que tiveram um dia de queda graças ao mergulho das cotações do petróleo e com discurso do presidente do Federal Reserve de Richmond, Jeffrey Lacker, indicando que não há motivo para que o Fed não suba juros este ano. O índice brasileiro, que chegou a cair 0,6% na mínima do dia pressionado pelo exterior, fechou em alta de 0,56%, a 45,313 pontos e o volume negociado na Bolsa neste pregão foi de R$ 6,220 bilhões.

Grande destaque no pregão foram as ações da Vale (VALE3, R$ 17,22, +3,86%; VALE5, R$ 13,92, +4,50%), que, junto aos bancos, foram responsáveis pela recuperação do índice no pregão de hoje. Do outro lado, os papéis da Petrobras (PETR3, R$ 8,37, -1,99%; PETR4, R$ 7,02, -3,04%) caíram puxados pelo mergulho do petróleo, que recuou 4% da máxima para a mínima. O barril do Brent para dezembro fechou em queda de 0,91% a US$ 47,93, depois de disparar pela manhã impulsionado pela estabilização dos dados macroeconômicos chineses revelados pelos PMIs (Índices Gerentes de Compras).

Para além das ações, o dólar comercial fechou em alta de 0,93% a R$ 4,0024 na venda depois de abrir em queda, ao passo que o dólar futuro para novembro avançou 1,05% a R$ 4,035. No mercado de juros futuros, o DI para janeiro de 2017 subiu 17 pontos-base, a 15,74%, enquanto o DI para janeiro de 2021 teve alta de 5 pontos-base, a 15,62%. 

Por aqui, as notícias continuam preocupantes, com nova derrota do ajuste fiscal no Congresso. A votação dos vetos presidenciais e a decisão do TSE contra a chapa de Dilma e Temer foram adiados para o dia 6 de outubro, enquanto a reforma ministerial da presidente ficou marcada para esta sexta-feira (02). Investigações de que houve dinheiro do "petrolão" na campanha de Dilma também geram instabilidade.

Ações em destaque
O setor financeiro teve alta com Itaú Unibanco (
ITUB4, R$ 26,88, +1,45%), Bradesco (BBDC3, R$ 24,01, +1,65%; BBDC4, R$ 21,71, +1,35%), Santander (SANB11, R$ 12,91, +2,38%) e Itaúsa (ITSA4, R$ 7,22, +1,12%). É importante lembrar que o setor é responsável por mais de 20% da carteira teórica que é o Ibovespa. Por outro lado, o Banco do Brasil (BBAS3, R$ 14,91, 1,91%) fechou em queda. 

Ainda nas altas, fica o setor de educacionais com Estácio (ESTC3, R$ 14,46, +2,55%) e Kroton (KROT3, R$ 7,73, +0,26%) subindo depois da mudança no Ministério da Educação, com a saída de Renato Janine Ribeiro e a entrada de Aloizio Mercadante. O setor de papel e celulose também subiu com Fibria (FIBR3, R$ 55,70, +3,53%) e Suzano (SUZB5, R$ 19,56, +1,40%) refletindo a alta do dólar. As duas empresas têm desempenho melhor quando a moeda norte-americana sobe porque suas receitas são denominadas nesta divisa. 

A Braskem (BRKM5, R$ 17,45, +4,68%) operou entre as maiores altas no pregão de hoje, chegando a subir 5,40% na máxima do dia. Os papéis da MRV (MRVE3, R$ 6,40, +5,09%) também subiram.

As maiores altas, dentre as ações que compõem o Índice Bovespa, foram:

 Cód. Ativo Cot R$ % Dia % Ano Vol1
 MRVE3 MRV ON 6,40 +5,09 -10,46 17,54M
 BRKM5 BRASKEM PNA 17,45 +4,68 +4,99 56,17M
 VALE5 VALE PNA 13,92 +4,50 -24,76 339,87M
 VALE3 VALE ON 17,22 +3,86 -18,80 103,69M
 FIBR3 FIBRIA ON 55,70 +3,53 +72,41 139,61M

Os papéis da Marfrig (MRFG3, R$ 6,45, -10,04%) desabaram hoje em meio às notícias sobre a Operação Acrônimo, da Polícia Federal, que deflagou nova fase hoje. A operação investiga irregularidades na campanha e suposto recebimento de propina pelo governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, do PT. Entre os alvos desta nova fase estão a Marfrig, Cemig (CMIG4, R$ 6,91, -1,14%) e Odebrecht.

Ainda nas quedas, o setor siderúrgico segue caindo com Usiminas (USIM5, R$ 3,12, -6,87%), Gerdau (GOAU4, R$ 2,81, -3,77%), Gerdau Metalúrgica (GGBR4, R$ 5,45, -0,37%) e CSN (CSNA3, R$ 3,69, -5,87%).

Por fim, as ações da Petrobras, como dito anteriormente, caíram e além do que já foi citado, ficou no radar da petroleira que a empresa firmou nota de crédito à exportação com o Banco do Brasil no valor de R$ 4,075 bilhões, com lastro em letras de crédito do agronegócio (LCA). Segundo o Credit Suisse, ainda não está claro se seria um empréstimo novo ou uma rolagem, embora a notícia de O Estado de S. Paulo informe que não seria um empréstimo novo. Caso seja confirmado um novo empréstimo, o banco acredita que a notícia pode ser interpretada como marginalmente positiva, já que aliviaria um pouco a preocupação do mercado em relação à capacidade da empresa em conseguir levantar dívidas, mesmo em um cenário onde a empresa perdeu o investment grade, sofre forte pressão de fluxo de caixa para 2016 e com o dólar em um patamar desfavorável para a empresa.

 As maiores baixas, dentre os papéis que compõem o Índice Bovespa, foram:

 Cód.AtivoCot R$% Dia% AnoVol1
 MRFG3 MARFRIG ON 6,45 -10,04 +5,74 67,58M
 USIM5 USIMINAS PNA 3,12 -6,87 -37,88 40,41M
 CSNA3 SID NACIONAL ON 3,69 -5,87 -28,60 34,34M
 GOLL4 GOL PN N2 3,48 -5,18 -77,08 4,22M
 CCRO3 CCR SA ON 11,60 -4,68 -24,47 74,39M

 

As maiores baixas, dentre os papéis que compõem o Índice Bovespa, foram:

 

 Cód.AtivoCot R$% Dia% AnoVol1
 MRFG3 MARFRIG ON 6,45 -10,04 +5,74 67,58M
 USIM5 USIMINAS PNA 3,12 -6,87 -37,88 40,41M
 CSNA3 SID NACIONAL ON 3,69 -5,87 -28,60 34,34M
 GOLL4 GOL PN N2 3,48 -5,18 -77,08 4,22M
 CCRO3 CCR SA ON 11,60 -4,68 -24,47 74,39M

As ações mais negociadas, dentre as que compõem o índice Bovespa, foram:

 CódigoAtivoCot R$Var %Vol1Vol 30d1Neg 
 PETR4 PETROBRAS PN 7,02 -3,04 493,91M 429,51M 59.438 
 VALE5 VALE PNA 13,92 +4,50 339,87M 373,32M 41.473 
 ITUB4 ITAUUNIBANCO PN ED 26,88 +1,45 333,94M 532,16M 35.388 
 BRFS3 BRF SA ON 70,03 -0,79 313,40M 207,45M 17.179 
 BBSE3 BBSEGURIDADE ON 25,06 +1,01 242,55M 162,86M 24.960 
 BBDC4 BRADESCO PN 21,71 +1,35 219,16M 311,02M 30.875 
 ABEV3 AMBEV S/A ON 19,70 +1,44 217,43M 292,39M 31.092 
 KROT3 KROTON ON 7,73 +0,26 207,11M 113,93M 24.695 
 JBSS3 JBS ON 16,49 -1,85 190,18M 179,30M 25.843 
 FIBR3 FIBRIA ON 55,70 +3,53 139,61M 120,37M 12.098 

* - Lote de mil ações 
1 - Em reais (K - Mil | M - Milhão | B - Bilhão)
 


Ambiente político piora
No cenário político, o governo sofreu hoje com novas derrotas no Congresso, devido ao adiamento da análise dos vetos para 6 de outubro , além das emendas que desfiguram ainda mais a proposta original de mudança na Previdência. Houve a inclusão de duas emendas ao texto base da MP que estabeleceu a norma 85/95 para aposentadorias: uma autoriza a reaposentadoria e outra disciplina o seguro-desemprego rural. A reaposentadoria, que permite recálculo com aumento do valor para quem se aposentou antes e continuou trabalhando, pode gerar custo extra de R$ 70 bilhões em 20 anos, segundo a Folha de S. Paulo.

Sobre a reforma ministerial, alguns movimentos já foram antecipados, como a troca de Aloizio Mercadante por Jaques Wagner na Casa Civil e a demissão de Arthur Chioro na Saúde. Apesar de toda a expectativa de que as mudanças sejam divulgadas hoje, o vice-presidente, Michel Temer, admitiu que o anúncio pode acabar sendo adiado para sexta.

Por fim, a Operação Lava Jato ganhou mais dramaticidade com duas notícias exclusivas do Estado de S. Paulo. A primeira diz que a Polícia Federal suspeita (e investiga), com base em mensagens trocadas em julho de 2014 nos celulares entre o dono da UTC e delator premiado, Ricardo Pessoa, e um executivo do grupo, que as doações da empreiteira para a campanha de Dilma estavam relacionadas ao recebimento de valores de contratos da Petrobras.

A segunda reportagem, segundo indicações de documentos obtidos pelo próprio “Estadão”, diz que medida provisória editada por Lula em 2009 teria sido “comprada” por meio de esquema de lobby e corrupção para favorecer as montadoras. Teriam sido negociados pagamentos de até R$ 36 milhões para garantir a prorrogação de incentivos fiscais de até R$ 1,3 bilhão por ano ao setor.

Já o julgamento no TSE de supostas irregularidades na campanha da presidente Dilma em 2014 foi novamente adiado. A nova data para decisão da ação contra a chapa Dilma-Temer será o dia 6 de outubro. Se o TSE confirmar o indicado pela maioria dos votos até agora, poderão ser realizadas diligências de investigação para apurar suposto uso da estrutura pública pela campanha do PT na disputa eleitoral, com abuso de poder econômico. Já existem em tramitação na Corte três ações com objeto semelhante que podem gerar a cassação do mandato da presidente e do vice-presidente, Michel Temer.

Cenário externo
Os índices Dow Jones e S&P 500 fecharam em queda depois de abrir em alta em meio à baixa do petróleo e as falas de membros do Fed, que vieram na véspera do tão aguardado relatório de emprego dos EUA. Além de Lacker, o presidente do Fed de São Francisco, John Williams, discursou. 

O dia também foi de virada para queda no fim do pregão para as bolsas europeias, que sofreram com a queda do petróleo. Entre os dados econômicos, o PMI Markit de manufatura da zona do euro ficou em 52 em setembro, de 52,3 em agosto e atingiu o menor nível em cinco meses. Este resultado veio em linha com as expectativas dos analistas.

Já as bolsas asiáticas subiram nesta quinta-feira, extraindo força dos ganhos em mercados acionários globais após o trimestre mais fraco em quatro anos, embora pesquisas tenham destacado a persistente fraqueza do setor industrial da China.

O Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) do Caixin/Markit sobre o setor industrial da China em setembro ficou ligeiramente acima da preliminar. Já o PMI oficial da China, divulgado separadamente, avançou para 49,8 em setembro ante a leitura de agosto de 49,7, apesar de esses números ainda mostrarem contração para o setor pelo segundo mês consecutivo.

E o pregão de amanhã?
Para amanhã, fica no radar a reforma ministerial da presidente Dilma Rousseff (PT), que foi adiada mais uma vez para esta sexta-feira (02). Por aqui, ainda teremos a divulgação da Produção Industrial, divulgada mensalmente pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), às 09h00 (horário de Brasília). Além disso, será divulgado relatório de emprego dos Estados Unidos, formado por quatro indicadores, sendo os principais deles Nonfarm Payroll (pesquisa realizada em cerca de 375 mil empresas que produz um índice que mostra o número de empregos gerados na economia, excetuando-se agricultura e pecuária) e Unemployment Rate (taxa de desemprego nos EUA), ambos à 09h30 (horário de Brasília). 


Coloque seu email abaixo e receba o estudo completo das melhores e piores ações da Bolsa com o dólar acima de R$ 4,00:

 

Contato