Em mercados / acoes-e-indices

Vale, recomendações, aquisição e mais 6 notícias no radar desta quinta-feira

Confira os principais destaques da Bovespa nesta quinta-feira

ações
(Shutterstock)

SÃO PAULO - A agenda corporativa aparece morna nesta quinta-feira (3). Nos destaques, as mineradoras internacionais estão em alta em meio à recuperação do cobre, que avança quase 2% nesta manhã e deve influenciar as ações da Vale (VALE3; VALE5) neste pregão. Lá fora, as ações da Glencore saltavam quase 4%, enquanto Rio Tinto e BHP Billiton subiam cerca de 3%.  

Ainda no radar da mineradora, a Vale informou na quarta-feira que obteve na segunda-feira liminar suspendendo a decisão judicial que paralisava as atividades de mineração do empreendimento de níquel de Onça Puma, no Pará, desde meados do mês passado. 

A mineradora disse ainda que foi suspensa a determinação para o pagamento de 3 milhões de reais para as Associações Indígenas Xikrin do Catete, que constava da mesma sentença.

Qualicorp
A Qualicorp (QUAL3) informou que está oferecendo alternativas para 160 mil beneficiários da Unimed Paulista que adquiriram planos de saúde coletivos por adesão por meio da empresa. A ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) determinou um prazo de 30 dias para que a Unimed Paulista transfira toda sua carteira de clientes, composta por 744 mil beneficiários, para outras operadoras de saúde.

Segundo o BTG Pactual, a leitura é negativa para a companhia, lembrando que o papel já tem sofrido bastante por conta disso. Ontem, os papéis da companhia caíram 3,6% - renovando mínima desde agosto de 2013. 

JBS
Após reunião com CEO da JBS (JBSS3), o BTG Pactual reiterou leitura positiva para o papel, citando que a empresa é muito melhor e menos arriscada do que no passado e que merece uma expansão de múltiplo acima de sua média histórica. Segundo os analistas, o bom momento operacional da companhia deve continuar, dada a maior racionalidade dos frigoríficos no Brasil e abertura de novos mercados, previsão do aumento do rebanho de gado nos Estados Unidos (favorecendo a JBS USA), bons resultados da JBS Foods e do próprio câmbio. Ontem, as ações da companhia dispararam 7,7% na Bolsa, figurando como a terceira maior alta do Ibovespa. 

Cesp
A Cesp (CESP6) teve sua recomendação elevada de venda para neutra pelo BTG Pactual, com preço-alvo passando de R$ 15,50 para R$ 16,00.

Cemig
A Cemig (CMIG4) informou nesta quinta-feira que foi notificada pelo Redentor Fundo de Investimentos em Participações (FIP Redentor) do exercício da opção de venda das ações da Participações em Ativos de Energia Elétrica (Parati), outorgada em abril de 2011, segundo comunicado divulgado na noite de quarta-feira. 

A opção de venda previa que o FIP Redentor poderia, ao fim do 60º mês da data de subscrição das ações da Parati, vender a totalidade das ações pertencentes ao fundo e a Cemig teria a obrigação de comprá-las ou indicar um terceiro para que o fizesse.

Educação
O setor de educação também chama a atenção por conta do orçamento do Fies para 2016. Conforme noticiou o Broadcast no início da semana, o Ministério da Educação tem dito, em conversas com o setor, que acredita numa continuidade na criação de vagas novas no Fies no patamar de 2015, com até 330 mil vagas novas em 2016. Essa hipótese é vista como possível, porque o desembolso por aluno tem caído com novas regras que reduzem o gasto necessário, como o financiamento de apenas uma parcela das mensalidades. 

Eletrobras
A Eletronuclear, subsidiária da Eletrobras (ELET3; ELET6), suspendeu por 60 dias seus contratos de Angra 3. 

Gerdau
Uma das maiores altas do Ibovespa na véspera (+10,05%), a Gerdau (GGBR4) vem conseguindo mostrar leve recuperação nos últimos dias, em meio à sinalização de melhora na economia dos Estados Unidos e de alta do dólar, comentou o analista Pedro Galdi, da consultoria What'sCall. No setor, ela é a que melhor captura essas mudanças, em detrimento de CSN e Usiminas. Apesar da alta nos últimos dias, vale lembrar que as ações da Gerdau acumulam queda de 35,7% no ano. 

Valid
A empresa de tecnologia de meios de pagamento Valid (VLID3) anunciou na quarta-feira a compra da fabricante dinamarquesa de SIM Cards Fundamenture por US$ 90 milhões. Em comunicado, a Valid informou que a compra se dará por meio de sua subsidiária Valid Espanha. Com a compra, a Valid passa da décima terceira para a quinta posição no ranking mundial de fornecedores de SIM Cards.

A avaliação inicial é positiva e as ações devem reagir em conformidade, disse o Itaú BBA.

Santos Brasil
A Santos Brasil (STBP11) é elevada para manutenção pelo Santander.

Quer aprender tudo sobre Warren Buffett? Receba gratuitamente o e-book especial que o InfoMoney preparou: 

 

Contato