Em mercados / acoes-e-indices

Petrobras, resultados e mais 12 notícias agitam o radar desta quarta-feira

Confira aqui os principais destaques corporativos desta manhã; a matéria será atualizada até a abertura da Bovespa às 10h (horário de Brasília)

Petrobras_bloomberg
(Bloomberg)

SÃO PAULO - O noticiário corporativo aparece agitado nesta quarta-feira entre resultados, desdobramentos de possíveis mudanças no conselho da Petrobras, recompra de ações e possível envolvimento de mais uma empresa da Bolsa em esquema de propina que está sendo desvendado pela Operação Lava Jato, da Polícia Federal. Confira os destaques abaixo:

Petrobras 
A Petrobras (PETR3; PETR4) informou hoje à noite que, até o momento, não foi informada pelo acionista controlador - o governo federal - da intenção de alteração na composição do conselho de administração. Mais cedo surgiram rumores de que Murilo Ferreira, CEO (Chief Executive Officer) da Vale, iria ocupar o posto que atualmente é ocupado por Guido Mantega, ex-ministro da Fazenda. Segundo a empresa, sete dos dez membros do conselho da estatal foram indicados ou apoiados pelo acionista controlador.

Braskem 
Mais uma empresa da Bolsa é ligada à esquema de propina. Segundo dois delatores da Operação Lava Jato, a petroquímica Braskem (BRKM5), controlada pela Odebrecht, pagou propina para comprar matéria-prima mais barata da Petrobras entre 2006 e 2012. O doleiro Alberto Youssef disse que, em troca de suposto favorecimento, a empresa pagava em média US$ 5 milhões por ano a ele e ao ex-diretor de Abastecimento da estatal Paulo Roberto Costa. As informações são da Folha de S. Paulo 

Sabesp
Os funcionários da Sabesp (SBSP3) aprovaram indicativo de greve para o dia 19, informou o Valor. Além disso, foi deliberada a convocação para reforçar a decisão um dia antes, 18, na sede do Sintaema (Sindicato dos Trabalhadores em Água, Esgoto e Meio Ambiente do Estado de São Paulo). Entre as reivindicações, estão a reintegração imediata dos 399 trabalhadores já demitidos da companhia, a discussão da participação dos funcionários no programa de pagamentos de resultados e o pagamento de adicional de periculosidade incidente sobre as horas extras.  

Gol
A Gol (GOLL4) teve sua recomendação rebaixada pelo Bank of America Merrill Lynch de compra para neutra.  

ALL
O Ministério Público Federal, em Santos, recomendou à Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp) que revogue um contrato firmado sem licitação com três empresas para exploração da ferrovia dentro do porto, entre elas a Ferrovias Norte Brasil, que é hoje operada pela Portofer, empresa sob gestão da ALL (ALLL3), segundo o Valor. O contrato seria revogado em até 30 dias.  

Direcional
A Direcional (DIRR3) esclareceu que consultou sua acionista controladora Filadelphia, bem como seus respectivos administradores e acionistas controladores diretos e indiretos (incluindo a família Gontijo), sobre o possível fechamento de capital. A empresa assegurou que "não há qualquer negociação em curso para realização de uma oferta pública de aquisição de ações visando ao fechamento de capital". Ontem, uma reportagem do Broadcast, serviço em tempo real da Agência Estado, apontava que o fundo árabe controlador Red Sea Housing se uniu à família Gontijo para fechar o capital da construtora mineira. O desembolso para a operação seria de R$ 700 milhões, ou R$ 9 por ação. Segundo a XP Investimentos, se confirmado, as ações tendem a operar em alta, mas só com os rumores já devem apresentar forte alta hoje. Ontem, os papéis fecharam em leva valorização de 0,53%, a R$ 5,70. 

Embraer
A Embraer (EMBR3) assinou na manhã desta quarta-feira (11) acordo com a Republic Airways para venda de 5 jatos E175. O valor do contrato é estimado em US$ 222 milhões e será incluído na carteira de pedidos da companhia do primeiro trimestre de 2015. A Guide Investimentos destacou que a notícia é positiva para a companhia, ressaltando que as ações da empresa estão em sua carteira recomendada top picks.

Telefonia
As operadoras de telefonia celular e a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) serão alvos de um pente-fino do TCU (Tribunal de Contas da União). O órgão se prepara para dar início a uma auditoria detalhada nas operações da Vivo (VIVT4), Oi (OIBR4), TIM (TIMP3), Claro, e outras empresas do setor, informou O Estado de S. Paulo.

Mills 
A Mills (MILS3) encerrou o quarto trimestre de 2014 com receita líquida de R$ 181,9 milhões, queda de 13,4% na comparação com o mesmo período de 2013; no ano, a cifra ficou em R$ 794,2 milhões, queda de 4,6%. A empresa finalizou o trimestre com prejuízo líquido de R$ 6,2 milhões, contra lucro líquido de R$ 45,6 milhões no ano anterior; em 2014, a empresa registrou lucro líquido de R$ 64,3 milhões, ou R$ 81,7 milhões sem considerar itens não recorrentes. 

Even 
A Even (EVEN3) reportou lucro líquido de R$ 67,5 milhões no quarto trimestre de 2014, acumulando no ano inteiro lucro de R$ 252,4 milhões, frente os R$ 282,8 milhões apresentados em 2013. O Itaú BBA espera reação neutra do mercado a resultados "sólidos" no período e em linha com o aguardado. 

Fras-Le
A Fras-Le (FRAS3) reportou receita líquida de R$ 186,5 milhões no quarto trimestre, crescimento de 2,6% na comparação com 2013. Já o lucro líquido da companhia expandiu 50% no período, para R$ 10,5 milhões.  

Bematech
A Bematech (BEMA3) encerrou o quarto trimestre com lucro líquido de R$ 12,478 milhões, crescimento de 1% na comparação com o mesmo período de 2013; no acumulado do ano, a cifra ficou em R$ 54,07 milhões, contra R$ 42,943 milhões um ano antes, ou expansão de 25,9%. 

Além do balanço, a companhia anunciou o pagamento de R$ 17,864 milhões em dividendos aos acionistas, valor que corresponde a R$ 0,35 por ação. O pagamento será feito em 2 de abril. O dia 10 de março é considerado a base para determinação do direito, sendo as negociações feitas posteriormente consideradas "ex-dividendos". 

CSU CardSystem
A empresa (CARD3) aprovou ontem programa de recompra de até 1 milhão de ações, que correspondem a 6,48% das ações em circulação no mercado da empresa, pelo prazo de 365 dias, a contar a partir de hoje. A aquisição dos papéis será intermediada pelo Bradesco, BTG Pactual, Credit Suisse, Banco Fator Corretora e Brasil Plural. 

Natura
A Natura (NATU3) pretende levantar até R$ 800 milhões em debêntures.

Estácio
A Estácio (ESTC3) informou ao mercado após o fechamento do mercado nesta terça que a Lazard Asset Management adquiriu participação na empresa e passou a deter ontem 35.349.417 de ações ordinárias da companhia, correspondentes a 11,21% do capital social da Estácio. De acordo com comunicado da própria Lazard Asset Management, o total de ações mencionado é o conjunto de ativos detidos por fundos e contas de clientes administrados pela Asset.

Ainda sobre a empresa, uma matéria do Valor aponta que a Estácio vai subsidiar os juros do programa de financiamento estudantil Pravaler. Nesse programa, o aluno paga 50% da mensalidade durante o curso e 50% depois de formado, com subsídio dos juros o aluno pagará apenas o valor corrigido pela inflação. A cerca de um mês a Anima (ANIM3) também adotou essa estratégia. A notícia é positiva para a Estácio, disse a Guide Investimentos.

Diagnósticos da América
A Dasa (DASA3) informou a renúncia do seu diretor-presidente administrativo e financeiro Marcio Ramos Fernandes. Para seu lugar, foi eleito pelo conselho da companhia Carlos de Barros Jorge Neto. 

Wilson Sons 
A Wilson Sons (WSON33) registrou um crescimento de 2% em sua movimentação de contêineres em fevereiro, na comparação anual.

(Com Reuters)

 

Contato