EXPERIMENTE!

Clique e experimente a
versão rápida do

Em mercados / acoes-e-indices

Dividendos de US$ 2 bi da Vale, Petrobras e mais 6 notícias agitam esta noite

A mineradora cortou pela metade seus dividendos em 2015; já a Telefônica anunciou dividendos de R$ 2,75 bilhões para 2015

Vale
(Bloomberg)

SÃO PAULO - A semana encerra agitado na Bovespa. Após o fechamento do pregão, 8 empresas divulgaram comunicado ao mercado. Entre os destaques, a Vale (VALE3; VALE5) anunciou na noite desta sexta-feira (30) seus dividendos para 2015. A mineradora cortou os proventos pela metade este ano, de US$ 4,2 bilhões pagos em 2014 para US$ 2 bilhões. O montante corresponde a US$ 0,388095186 por ação ordinária ou preferencial, que serão distribuidos em duas parcelas iguais em 30 de abril e 30 de outubro deste ano. 

O conselho de administração da Vale vai apreciar as propostas, de cada parcela, nas reuniões agendadas para os dias 14 de abril e 15 de outubro, informou a empresa. Caso aprovadas as propostas, os acionistas que terão direito à remuneração serão aqueles que estiverem na base acionária da companhia nos dias 14 de abril para pagamento da primeira parcela e 15 de outubro para a segunda parcela. As ações serão negociadas "ex-dividendos" na Bovespa a partir de 15 de abril e 16 de outubro. 

Petrobras
A Petrobras (PETR3; PETR4) comunicou ao final do pregão que foi decidido, em assembleia geral extraordinária realizada hoje, pela incorporação da Energética Camaçari Muricy e Arembepe Energia. 

Telefônica 
A Telefônica Brasil (VIVT4) comunicou que seu conselho de administração, em reunião realizada em 30 de janeiro, declarou dividendos intermediários no montante de R$ 2,75 bilhões, com base no balanço de 2014. O valor por ação por provento ficou em R$ 2,296522 para a ordinária e R$ 2,526174 para a preferencial. Os papéis passaram a ser negociados "ex-dividendos" a partir de 10 de fevereiro. O pagamento será feito até o final do exercício de 2015.   

Brasil Insurance
A Brasil Insurance (BRIN3) comunicou que Bruno Martins tomará posse do cargo de diretor operacional da companhia em substituição a Cesar Augusto Cezar. A companhia informou que a transição será feita no decorrer de fevereiro. 

ALL
A America Latina Logística (ALLL3) deverá apresentar em 90 dias um plano para recuperar o ramal ferroviário entre Santos, no litoral paulista, e a cidade de Cajati, no Vale do Ribeira, região sul do Estado de São Paulo. A decisão, divulgada nesta sexta-feira (30), foi dada pela Justiça Federal de Santos em ação movida pelo Ministério Público Federal. O ramal está desativado desde 2002 e a linha férrea sofreu grande deterioração. A ferrovia é a única que se estende ao Vale do Ribeira.

Rossi
A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) aceitou acordo com o ex-diretor financeiro e de relações com investidores da Rossi Residencial (RSID3), Cássio Audi, de 1,61 milhão de reais, em caso de informação privilegiada, informou a autarquia nesta sexta-feira. O valor a ser pago corresponde ao dobro do suposto prejuízo evitado, disse a CVM. Audi foi acusado de ter se utilizado informação privilegiada na negociação de ações da empresas entre 4 de janeiro e 18 de fevereiro de 2013, disse a CVM em comunicado.

CSN e Usiminas
A Ternium, do grupo de controle da Usiminas (USIM5), disse que a CSN (CSNA3) está "tumultuando" a evolução dos negócios na siderúrgica. A companhia divulgou nesta sexta-feira (30) comunicado criticando o pedido apresentado pela CSN ao Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) para averiguar suposta sonegação de informação por parte da Ternium no processo em que o órgão analisou o ingresso dela no bloco de controle da Usiminas.
"A Ternium está segura de que tudo não passa de mais uma tentativa de má-fé da CSN de tumultuar o pleno andamento dos negócios da sua principal concorrente, a Usiminas, algo que a CSN já vem fazendo há algum tempo e, inclusive, já foi repreendida", disse a empresa em comunicado.

OSX 
A OSX Brasil (OSXB3) informou que recebeu da Caixa Econômica Federal carta de anuência integral aos termos dos planos de recuperação judicial da OSX, da OSX Construção Naval e da OSX Serviços Operacionais. "Dessa forma, a Caixa, na qualidade de credora detentora de crédito extraconcursal em face da OSX CN, manifestou sua anuência às condições de pagamento previstas nos Planos de Recuperação Judicial, de modo que deverá ser considerada como credor extraconcursal anuente, tal como definido nos Planos de Recuperação Judicial", afirmou a empresa em fato relevante.

Contato