Em mercados / acoes-e-indices

Drama da Oi faz ação desabar 25% na semana; Souza Cruz volta aos destaques

Semana foi marcada também por forte volatilidade dos papéis da Petrobras e Vale, que fecharam entre leves perdas e ganhos

Logotipo da Portugal Telecom (Bloomberg)
(Bloomberg)

SÃO PAULO - O Ibovespa mais uma vez teve um desempenho positivo na semana, marcando leve alta de 0,36% no período e fechando a 49.016 pontos. A semana foi marcada por forte volatilidade dos papéis da Petrobras (PETR3, R$ 9,23, -0,65%PETR4, R$ 9,44, +0,43%) e Vale (VALE3, R$ 21,88, -2,10%VALE5, R$ 19,23, -2,98%), que refletiram principalmente por forte movimentação das commodities. 

Nos extremos do índice, figuraram os papéis da Souza Cruz (CRUZ3), Telefônica Brasil (VIVT4) e as concessionárias Ecorodovias (ECOR3) e CCR (CCRO3), que registraram as maiores altas; enquanto do lado negativo, apareceram as ações da Oi (OIBR4), Usiminas (USIM5), Pão de Açúcar (PCAR4) e Embraer (EMBR3). 

No radar dessas ações estão recomendações de uma série de casas de análises. Ontem, a Souza Cruz foi elevada para overweight (desempenho acima da média) pelo JPMorgan, enquanto a concessionária CCR, que embora tenha registrado alta na semana, teve sua recomendação rebaixada para underweight (desempenho abaixo da média) pelo Brasil Plural, que ressaltou o risco da empresa ser "contaminada" pela Operação Lava Jato, que investiga denúncias de corrupção na Petrobras.

Já a Ecorodovias, que também subiu, teve seu preço-alvo rebaixado de R$ 16 para R$ 12,50 pelo Itaú BBA, mas foi apontada pelo Brasil Plural como sua preferência no setor, com recomendação overweight. No setor de concessões, chamou atenção também as ações da Arteris (ARTR3, R$ 13,01, +9,79%), que também tiveram fortes valorizações. O Brasil Plural reiterou recomendação equalweight (desempenho em linha com a média) para o papel. 

Do outro lado, as ações da Oi lideraram as perdas do Ibovespa em meio às dúvidas do mercado sobre a venda dos ativos portugueses pela operadora brasileira e um possível fim da fusão entre Oi e Portugal Telecom. Uma reportagem do Valor de hoje apontou que um relatório da consultoria PwC poderia levar a renegociação dos termos da fusão. A companhia, entretanto, afirmou nesta sexta-feira que a fusão com a PT Portugal está "juridicamente concluída". 

Fica também a dúvida em relação à venda dos ativos. Após alguns adiamentos, os acionistas da Portugal Telecom SGPS votarão dia 22 de janeiro sobre o assunto. A Oi disse hoje que essa seria a "melhor oportunidade para assegurar o futuro sustentável da PT Portugal e da Oi". 

Ainda entre as quedas destaque para as imobiliárias Gafisa e Even que encerraram a semana no negativo. Sobre o setor, chamou atenção o "anúncio surpresa" da Caixa Econômica Federal ontem, quando elevou as taxas para financiamento habitacional. Segundo a XP Investimentos, a notícia é ruim para o setor de construção civil, embora não tenha vindo nenhuma mudança para o programa "Minha Casa, Minha Vida", atendido em boa parte pela MRV Engenharia (MRVE3, R$ 7,03, -2,90%) e Direcional (DIRR3, R$ 6,89, -6,64%). 

Confira as maiores altas e baixas do Ibovespa nesta semana:

Maiores altas   Maiores quedas   
Empresa Ticker Variação Empresa  Ticker  Variação
Souza Cruz CRUZ3  +12,01%   Oi OIBR4 -24,85% 
Ecorodovias ECOR3 +7,80%  Gafisa GFSA3 -7,08%
Telefônica Brasil VIVT4 +7,61%  Usiminas USIM5 -7,02%
CCR CCRO3  +7,40%   Pão de Açúcar PCAR4 -6,84%
JBS JBSS3  +6,90%  Even EVEN3 -6,67%

 

Contato