Em mercados / acoes-e-indices

Ibovespa volta a subir e supera os 60 mil pontos à espera do Ibope e com Petrobras

Índice volta a subir, tendo no radar a expectativa pelo Ibope de importantes estados a ser divulgado no final da tarde de hoje e também pelo debate presidencial a ser realizado hoje pela TV Bandeirantes; dia é misto no exterior

ações
(Bloomberg)

SÃO PAULO - Impulsionado pelas ações da Petrobras (PETR3;PETR4), que sobem cerca de 2%, o Ibovespa volta a registrar ganhos e supera os 60 mil pontos. Às 10h27 (horário de Brasília), o índice registra ganhos de 0,46%, a 60.012 pontos, de olho no cenário eleitoral, à espera do Ibope e em meio a expectativas pelo debate presidencial na TV Bandeirantes. 

De acordo com o Bom Dia Mercado, da Agência Estado, o Ibope poderá mostrar Marina Silva bem à frente de Aécio Neves, com um porcentual em torno de 27% das intenções de voto. Enquanto isso, Dilma Rousseff estaria mantendo um teto de 38% das intenções de voto. Conforme destaca o boletim, o Ibope será decisivo para confirmar a tendência mostrada no Datafolha, onde Marina venceria Dilma por 47% a 43%. De acordo com José Roberto de Toledo, em coluna para o Estado de S. Paulo, a divulgação da pesquisa será hoje às 18h no site do jornal e deve mostrar "Marina Silva surfando uma onda de opinião pública de proporções havaianas". 

Está no radar também a notícia da Bloomberg de que, segundo uma fonte ouvida pela agência, uma pesquisa tracking mostrou que a diferença entre Dilma e Marina despencou de 15 para 5 pontos. 

Lá fora, depois de abrir em queda, o dia é mais positivo, com os índices europeus subindo com investidores à espera do BCE (Banco Central Europeu) e de olho nas tensões envolvendo Ucrânia e Rússia. As bolsas também são impulsionadas após os dados melhoresdo que o esperado nos EUA. Já as bolsas asiáticas, encerraram o dia em queda, repercutindo as tensões geopolíticas envolvendo os dois países. 

O mercado aguarda cada vez mais que o BCE amplie a liquidez já a partir da próxima semana para impulsionar a economia da zona do euro. Além disso, o presidente da autoridade monetária disse que o banco central está preparado para responder com todas as ferramentas "disponíveis" caso a inflação caia mais. Investidores seguem atentos à reunião que deve acontecer hoje entre o presidente russo e ucraniano, enquanto a Rússia estuda o envio de 2º comboio de ajuda à Ucrânia, em meio a acusações de Kiev sobre entrada de tanques no país. 

Vivo e Vale em baixa
No radar corporativo nacional, a Telefónica, controladora da Vivo (VIVT4), avalia subir oferta pela GVT para até 8 bilhões de euros, disseram fontes à Bloomberg. Segundo a pessoa, o conselho da companhia iria se reunir esta semana. Há duas semanas, a Telecom Italia, dona da TIM (TIMP3), confirmou seu interesse em adquirir a GVT, rivalizando com a oferta inicial de 6,7 bilhões de euros feita pela espanhola Telefónica. Segundo reportagem da Bloomberg de dois domingos atrás, a companhia italiana estaria se preparando para oferecer até 7 bilhões de euros - o que ficaria abaixo da segunda oferta da Telefónica. As ações da Vivo são destaque de baixa, com queda de cerca de 2%. 

Já a Cemig (CMIG4) teve sua recomendação rebaixada pelo JPMorgan, o que leva a queda de cerca de 1,5% de seus ativos. O banco de investimentos revisou a classificação de neutra para underweight (desempenho abaixo da média), com preço-alvo para os próximos três meses de R$ 18 - abaixo do preço de fechamento de R$ 19,96 dos papéis ontem.

As ações ordinárias da Vale (VALE5) caem pelo quarto pregão consecutivo nesta terça-feira, acumulando no período perdas de cerca de 2,5%. Já as preferenciais recuam pelo terceiro dia (-2,5%). O movimento segue a queda do preço do minério de ferro, que atigiu hoje US$ 89 a tonelada, menor nível desde setembro de 2012, praticamente dois anos. Segundo a XP Investimentos, a Vale deve seguir pressionada. No mesmo horário, os papéis da Bradespar (BRAP4, R$ 21,52, -0,37%), holding que detém participação na mineradora, também caíam.

As maiores altas, dentre as ações que compõem o Índice Bovespa, são:

 Cód.AtivoCot R$% Dia
 PETR3 PETROBRAS ON 21,10 +1,69
 OIBR4 OI PN 1,23 +1,65
 PETR4 PETROBRAS PN 22,38 +1,54
 CSAN3 COSAN ON 41,54 +1,52
 SANB11 SANTANDER BR UNT N2 15,84 +1,47



As maiores baixas, dentre os papéis que compõem o Índice Bovespa, são:

 Cód.AtivoCot R$% Dia
 VIVT4 TELEF BRASIL PN 43,12 -2,27
 MMXM3 MMX MINER ON 0,92 -2,13
 CMIG4 CEMIG PN 19,67 -1,45
 VALE5 VALE PNA 27,41 -1,05
 CPLE6 COPEL PNB 38,40 -0,88

 

Contato