Em mercados / acoes-e-indices

Ações da BRF sobem mais de 2%, Petrobras e Vale caem; veja mais 9 destaques

Papéis da JBS lideram os ganhos nesta sessão; TIM sobe após resultado do 2º trimestre

BRF_Bloomberg

SÃO PAULO - Em uma sexta-feira de queda no Ibovespa e em meio a temporada de resultados, o destaque desta sessão fica para as ações da JBS (JBSS3, R$ 8,56, +3,59%) que lideram a ponta de cima do índice.

Aparecem do lado positivo também os papéis da BRF (BRFS3, R$ 56,87, +2,47%) e TIM (TIMP3, R$ 12,26, +2,00%), reagindo aos dados operacionais do segundo trimestre divulgados nesta sexta-feira. Além delas, destaque para os papéis da Cia Hering (HGTX3, R$ 21,72, +2,84%) após o BTG incluir os papéis da empresa em seu portfólio para o Brasil. 

Em contrapartida, as ações da Petrobras (PETR3, R$ 17,71, -1,52%; PETR4, R$ 18,81, -1,56%) caem pelo 2º dia consecutivo, e junto com os papéis da Vale (VALE3, R$ 31,84, -2,18%; VALE5, R$ 28,49, -2,20%) pressionam o principal índice de ações da Bolsa brasileira para baixo. 

Veja os destaques desta sexta-feira:

BRF (BRFS3, R$ 56,87, +2,47%)
O lucro da maior exportadora de carne de frango do mundo avançou 28% no segundo trimestre ante 2013, para R$ 267 milhões, com melhora operacional e foco na rentabilidade, informou a empresa nesta quinta-feira. Segundo a XP Investimentos, o resultado operacional da companhia foi bom, porém em linha com as estimativas. Já para o BTG Pactual, a companhia teve um conjunto de resultados sólidos, com boas tendências de margem operacional, enquanto para a equpe do HSBC, o Ebitda superou as estimativas, com redução de custos e despesas com vendas.

TIM (TIMP3, R$ 11,87, -1,25%)
A TIM registrou queda de 5,2% no lucro entre abril a junho na comparação anual, com receitas sofrendo impacto da redução da atividade econômica durante o mês da Copa do Mundo, informou a segunda maior operadora móvel do Brasil. A empresa divulgou na noite de quinta-feira que teve lucro líquido de R$ 365,6 milhões no trimestre, frente a R$ 385,5 milhões em igual período de 2013. Analistas estimavam lucro de 369 milhões de reais para o período. 

Vale (VALE3, R$ 31,84, -2,18%; VALE5, R$ 28,49, -2,20%)
As ações da Vale voltam a cair nesta sexta-feira depois de trégua na véspera em meio à divulgação do resultado do segundo trimestre. Esse é o terceiro recuo da mineradora em quatro pregões. Os papéis da Bradespar (BRAP4, R$ 22,81, -0,83%), holding que detém forte participação nas ações da Vale, também caíam. 

Apesar do desempenho, o mercado encontra alívio hoje no indicador chinês - principal destino das exportações da Vale. Duas pesquisas PMI (Índice de Gerente de Compras) divulgadas na noite de ontem cimentaram apostas de que a economia do gigante asiático está retomando o ímpeto após uma série de medidas de estímulos. O PMI oficial divulgado pelo governo subiu para a máxima em 27 meses, a 51,7 em julho, superando as projeções de 51,4.

PDG Realty (PDGR3, R$ 1,40, -3,45%)
As ações da PDG Realty aparecem como a maior queda do Ibovespa depois da companhia informar que ampliou seu prejuízo no segundo trimestre, na comparação anual, em um período marcado por vendas e lançamentos menores, enquanto espera estar próxima ao início de seu período de desalavancagem. A PDG teve um prejuízo de R$ 135,3 milhões entre abril e junho ante um resultado negativo de R$ 104,9 milhões um ano antes. A maior parte das estimativas de analistas apontava para prejuízo entre R$ 10 milhões e R$ 42 milhões. 

Segundo o BTG Pactual, o prejuízo da companhia foi "surpresa negativa", com queima de caixa e cancelamento de vendas maiores do que o previsto. Para os analistas do banco de investimentos, os múltiplos da empresa "não compensam todos os riscos envolvidos". 

Smiles  (SMLE3, R$ 38,55, -2,41%)
A Smiles, rede de fidelidade da Gol (GOLL4) teve lucro líquido de R$ 64,1 milhões no segundo trimestre, alta de 32,7% na comparação anual, informou a companhia nesta quinta-feira.

O resultado foi beneficiado pelo crescimento de 14,5% no acúmulo de milhas, que encerrou o período em R$ 9,9 bilhões e "pela disciplina de margens brutas de resgate", disse a Smiles. A receita líquida subiu 34,5% ano a ano e encerrou junho em R$ 152,3 milhões. Para a equipe de análise da XP Investimentos, apesar de que os números demonstram bom desenvolvimento, na comparação anual, a corretora considera que o ativo se encontra em patamar elevado em termos de preço.

Recomendações
Entre as recomendações do dia, o BTG incluiu hoje no seu portfólio para Brasil as ações da Cia Hering (HGTX3, R$ 21,72, +2,84%), São Martinho (SMTO3, R$ 37,14, -1,28%) e ALL (ALLL3, R$ 8,52, -2,07%). Em relatório, o banco de investimentos cita que, no geral, os papéis brasileiros estão "caros" após recente rali motivado por pesquisas eleitorais, enquanto os fundamentos do mercado do Brasil continuam deteriorados.

SulAmérica (SULA11, R$ 13,69, +0,56%)
A empresa teve lucro líquido de R$ 55,4 milhões no segundo trimestre, alta de 5,7% em relação ao mesmo período do ano passado, informou a empresa nesta quinta-feira. O total de receitas e arrecadações foi de R$ 4,2 bilhões entre abril e junho, alta de 18,3% sobre um ano antes.

A empresa atribuiu os bons resultados ao negócio de capitalização, que teve a sua arrecadação consolidada em sua totalidade no segundo trimestre e somente os meses de maio e junho no mesmo período de 2013. Com isso, a área teve salto de 82,3% na arrecadação entre abril e junho. A SulAmérica também apurou aumento de 12,3% dos prêmios de seguros, com destaque para os segmentos de saúde e odontológico, com aumento de 14,4%, e de automóveis, que cresceu 13% na comparação anual.

"Os resultados apresentados foram abaixo das expectativas, mesmo considerando aspectos sazonais", diz a equipe de análise da XP Investimentos.

Technos (TECN3, R$ 12,56, -2,18%)
A empresa registrou receita líquida de R$ 99,5 milhões no segundo trimestre deste ano, queda de 13,6% na comparação com o mesmo trimestre de 2013. O lucro líquido ajustado ficou em R$ 13,8 milhões, contração de 4,5% na mesma base de comparação.

Por sua vez, a empresa viu seu Ebitda ajustado subiu no período em 6,5%, passando de R$ 23,6 milhões para R$ 25,1 milhões, assim como a margem Ebitda ajustada, que subiu de 20,5% para 25,2%. 

Paranapanema (PMAM3, R$ 2,57, -3,02%)
A companhia encerrou o segundo trimestre com uma receita líquida de R$ 1,089 bilhão, leve recuo de 0,3% na comparação com os primeiros três meses do ano. Na mesma base de comparação, a empresa viu seu prejuízo ampliar de R$ 15 milhões para R$ 72 milhões.

Por sua vez, o Ebitda ajustado subiu 13%, para R$ 47 milhões, enquanto a margem Ebitda ajustada saltou 1,2 ponto percentual, indo de 3,1% para 4,3%.

 

Contato