Em mercados / acoes-e-indices

Eletrobras tem prejuízo de R$ 6,29 bi em 2013; Eneva vê resultado negativo dobrar

Já Rossi reverteu prejuízo e teve lucro no trimestre, enquanto CPFL Energia viu lucro líquido aumentar 68%

Eletrobras 05
(Divulgação/Eletrobras)

SÃO PAULO - Na reta final, diversas companhias divulgaram resultados entre a noite da última quinta-feira e a manhã desta data. Em destaque, A Eletrobras (ELET3;ELET6) registrou um prejuízo de R$ 6,287 bilhões em 2013, queda de 8,6% frente ao mesmo período de 2012, refletindo as novas tarifas de geração e transmissão dos ativos com concessões renovadas.

 No quarto trimestre de 2013, a companhia apresentou um prejuízo líquido de R$ 5,5 bilhões, tendo no terceiro trimestre de 2013 apresentado um prejuízo líquido de R$ 915 milhões e no quarto trimestre do ano anterior um prejuízo líquido de R$ 10,49 bilhões.

Além disso, a Eletrobras destacou em relatório que o prejuízo de 2013 ocorreu por outras variáveis, como a baixa contábil de R$ 2,46 bilhões, a despesa de R$ 1,726 bilhão com PID (Plano de Incentivo ao Desligamento) e provisão para contingências no valor de R$ 1,4 bilhão.

A receita operacional líquida da companhia teve queda de 14,9% frente 2012, para R$ 28,014 bilhões. 

Já o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) ficou negativo em R$ 3,69 bilhões em 2013, com queda de 14,9% frente o ano anterior. 

Eneva: prejuízo sobe 106,3% no trimestre
A Eneva (ENEV3), ex-MPX Energia, registrou um prejuízo líquido de R$ 280,3 milhões no quarto trimestre de 2013, uma alta de 106,3% frente o mesmo período do ano anterior. No ano, o prejuízo foi de R$ 942,5 milhões, alta de 116,6% frente 2012. 

Já o Ebitda foi de R$ 76,3 milhões nos últimos três meses de 2013, revertendo o resultado negativo de R$ 71,9 milhões de outubro a dezembro de 2012. Já no ano, o Ebitda foi negativo em R$ 88,9 milhões, queda de 60,4% frente a R$ 224,4 milhões de 2012. 

Já a receita operacional líquida da companhia somou R$ 530,3 milhões no trimestre, alta de 20,1% sobre o mesmo período de 2012. No ano, a alta foi expressiva, de R$ 48,8 milhões para R$ 1,438 bilhão.

Rossi reverte prejuízo e tem lucro
A construtora e incoporadora Rossi Residencial (RSID3) teve lucro líquido de R$ 2,5 milhões de reais entre outubro e dezembro, ante prejuízo de R$ 338,4 milhões um ano antes. Mas o resultado ficou abaixo dos R$ 11,5 milhões esperados por analistas. 

O Ebitda ajustado foi de R$ 124,3 milhões, ante um resultado negativo de R$ 193,6 milhões um ano antes.

No acumulado de 2013, a Rossi registrou lucro de R$ 41,06 milhões, ante prejuízo de R$ 205,7 milhões em 2012. O Ebitda ajustado atingiu R$ 527,5 milhões, crescimento de 92% ante os R$ 274,2 milhões do ano anterior. A margem Ebitda ajustado teve alta de 8,7 pontos porcentuais no período, para 18,8%. Já a receita líquida totalizou R$ 2,804 bilhões, expansão de 3,3%.

CPFL Energia vê lucro líquido aumentar 68%
A CPFL Energia (CPFE3) teve aumento de quase 68% no lucro líquido do quarto trimestre, para R$ 323 milhões, influenciado principalmente por resultados das distribuidoras e menores custos e despesas operacionais. 

A média das estimativas de analistas obtidas pela Reuters apontava para lucro líquido de 285,9 milhões de reais.

A empresa, que atua principalmente nos segmentos de geração e distribuição de energia elétrica, teve um aumento de 1,8% nas vendas de energia em sua área de concessão nos três últimos meses de 2013, na comparação anual. Além disso, houve redução de 13,3% nos custos com Pessoal, Material, Serviços e Outros.

O Ebitda da companhia subiu 25,5% no período, para R$ 912 milhões. Já a receita líquida da companhia caiu 8,8%, a R$ 3,46 bilhões.

General Shopping: prejuízo líquido ajustado sobe 451,4%
Já a General Shopping (GSHP3) viu seu prejuízo líquido ajustado aumentar 451,4% no trimestre, passando de R$ 8,055 milhões para R$ 44,419 milhões. No ano, a alta foi de 65,5%, para R$ 146,66 milhões. 

Já o Ebitda teve alta de 19,7%, para R$ 46,34 milhões na base de comparação trimestral, enquanto, no ano, a alta foi de 22,3%, para R$ 154 milhões. A receita líquida contábil teve alta de 15,1%, para R$ 64,96 milhões no trimestre e, no ano, foi de R$ 219,56 milhões, 21,1% maior frente 2012. 

Vanguarda Agro tem prejuízo menor no trimestre
A Vanguarda Agro (VAGR3) registrou prejuízo de R$ 50,8 milhões no quarto trimestre de 2013, 12,9% menor frente os R$ 58,3 milhões de 2012. No ano, a empresa teve queda de 59,7% n lucro bruto. Em 2013, o prejuízo foi de R$ 229,8 milhões, queda de 79,4% frente o resultado negativo de R$ 128,12 milhões em 2012. 

O Ebitda ficou negativo em R$ 28,6 milhões, frente Ebitda positivo de R$ 4,97 milhões de 2012. No período, a receita líquida teve baixa de 56,1%, para R$ 128,7 milhões.

Sofisa: alta de 1.015% no lucro líquido 
O banco Sofisa (SFSA4) teve alta de 1.015% no lucro líquido no quarto trimestre, passando para R$ 14,07 milhões. Em 2013, contudo, a queda foi de 17,5%, para R$ 20,5 milhões.

A rentabilidade medida pelo ROAE totalizou 8,1% no quarto trimestre de 2013, com alta frente o valor de 3,4% do mesmo período de 2012.

No trimestre, a carteira de operações de crédito, incluindo as operações cedidas com coobrigação, somou R$ 1,830 bilhão, queda de 1,8% frente ao mesmo período de 2012.

Aliansce: lucro cai 53,4% no trimestre 
A Aliansce (ALSC3) teve lucro líquido de R$ 20,822 milhões no quarto trimestre de 2013, queda de 53,4% frente igual período do ano anterior.
 
O Ebitda somou R$ 97,657 milhões, 3,3% inferior na mesma base de comparação. Já a receita líquida totalizou R$ 130,47 milhões, com alta de 23,6%.
 
No ano, o lucro líquido totalizou R$ 59,017 milhões, recuo de 54,4% em relação a 2012. O lucro líquido ajustado, por sua vez, cresceu 48,7%, para R$ 130,138 milhões.
 
O Ebitda em 2013 somou R$ 320,645 milhões, alta de 2,5%, enquanto a margem Ebitda alcançou 71,1%. A receita líquida em 2013 atingiu R$ 450,715 milhões, alta de 26,2%. 

Profarma reverte lucro e tem prejuízo no trimestre
A Profarma (PFRM3) teve prejuízo de R$ 4,6 milhões no quarto trimestre, revertendo assim o lucro de R$ 7,8 milhões apurado no mesmo período de 2012. No ano de 2013, a empresa teve lucro líquido de R$ 20,4 milhões, queda de 49,9% ante o apurado no ano anterior.

O Ebitda totalizou R$ 14,8 milhões entre outubro e dezembro, baixa de 21,6% frente o registrado no mesmo intervalo de 2012. Em 2013, o Ebitda somou R$ 95,8 milhões, um avanço de 3,8% ante o ano anterior.

Já a receita líquida no trimestre foi de R$ 862,2 milhões, 2,1% maior ante 2012. Em 2013, a receita líquida somou R$ 3,470 bilhões, alta de 7,3% sobre o ano anterior.

(Com Reuters)

 

Contato