Em mercados / acoes-e-indices

Com lucro 50% maior, BB Seguridade dispara; Santos Brasil não anima e cai

Além do balanço, metas do BB Seguridade para 2014 agradam analistas; Santos Brasil vê lucro, margens e volume recuar no trimestre

SÃO PAULO - Duas empresas divulgaram seus números entre a noite da véspera e a manhã desta terça-feira (11). A reação na bolsa das ações das companhias, no entanto, divergem neste início de pregão: enquanto os papéis do BB Seguridade (BBSE3) avançam diante do otimismo do mercado com os números do quarto trimestre, as units da Santos Brasil (STBP11) são penalizadas por dados fracos no período. 

Às 10h30 (horário de Brasília), as ações do BB Seguridade registravam valorização de 2,43%, sendo cotadas a R$ 24,07, depois de terem atingido na máxima do dia alta de 4,68%, a R$ 24,60, enquanto as da Santos Brasil caíam 2,13%, a R$ 14,73 - próximas a mínima do dia, de queda de 2,19%, a R$ 14,72.  

Lucro do BB Seguridade cresce 50%
A empresa de seguros, previdência e capitalização do Banco do Brasil (BBAS3) viu seu lucro líquido ajustado crescer 49,8% em 12 meses, indo para R$ 707,4 milhões no quarto trimestre de 2013. O resultado dos últimos três meses do ano passado foi impulsionado, segundo a empresa, pelo crescimento de 80,1% do resultado do segmento de vida, habitacional e rural (BB Mapfre SH1) e ainda pelo avanço de 39,9% da receita de comissões, em função da expansão do volume de negócio.

No ano de 2013, a receita do BB Seguridade ficou em R$ 43,3 bilhões, cifra que fez a companhia elevar sua liderança na arrecadação total de seguros, previdência e capitalização para 24,3% do mercado, antes fatia de 21,4% em 2012. 

Além dos números fortes, o guidance para 2014 ajuda a sustentar a visão construtiva de perspectiva positiva dos papéis, comentaram os analistas do Credit Suisse. Eles destacaram ainda que o Refis teve um papel relevante no resultado. 

Segundo a XP Investimentos, a companhia continua se destacando devido ao forte ritmo de crescimento de receitas e rentabilidade, acima da média observada no mercado de seguros. Os analistas da corretora também ressaltaram que as metas de 2014 reforçam o comprometimento com o desenvolvimento de todos os seus segmentos de atuação, juntamente a elevação da margem e retorno final. 

Santos vê lucro recuar no trimestre
Por outro lado, a Santos Brasil registrou receita líquida de R$ 355,7 milhões no quarto trimestre de 2014, crescimento de 3,8% na comparação com o mesmo período do ano anterior. O lucro líquido no trimestre caiu 8,7%, para R$ 78,8 milhões. 

Em relatório, a XP Investimentos apontou que o resultado da Santos Brasil foi muito afetado por uma receita não-recorrente relacionada a uma reversão de provisão (receita de entrega de cargas para outros recintos alfandegários). Desconsiderando esse fator não-recorrente observamos um resultado bem fraco. A receita bruta recorrente caiu 1% na comparação anual, muito diferente dos crescimentos de 15% a 20% que já observamos no passado.

Além disso, os analistas apontaram que a receita foi impactada por uma queda de volume na principal linha de negócios da empresa, Terminais Portuários. Os volumes de Operações de Cais e Armazenagem caíram 15% e 28%, respectivamente, na comparação anual, por conta de obras de dragagem no cais do Tecon Santos e também o novo cenário de competição que a Santos Brasil vem enfrentando (novos terminais da BTP e Embraport).

Resumindo, expurgando a receita não-recorrente, a Santos Brasil continua reportando queda em volumes e margens dado o novo e difícil cenário competitivo que a empresa enfrenta com a entrada de novos concorrentes, disseram. 

 

Tudo sobre:  Ibovespa   Bolsas  

Contato