Em mercados / acoes-e-indices

Usiminas tem 1º lucro em 7 trimestres; resultado financeiro pressiona TIM

Usiminas lucra R$ 115 milhões no terceiro trimestre; já lucro da WEG sobe mais de 20% no período

Usiminas CSN Gerdau Siderurgia Aço Siderúrgica Indústria Steel
(Reuters)

SÃO PAULO - A temporada de resultados ganha forças e segue bastante movimentada nesta quarta-feira (30). Em destaque, está o balanço da Usiminas (USIM3;USIM5), divulgado nesta manhã. A maior produtora de aços planos do Brasil encerrou o terceiro trimestre com lucro líquido de R$ 115 milhões, o primeiro resultado positivo em sete trimestres.

A companhia apurou geração de caixa medida pelo Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado de R$ 538 milhões, acima dos R$ 150 milhões obtidos no mesmo período de 2012 e dos R$ 441 milhões do segundo trimestre deste ano.

A margem subiu de 4% há um ano para 17% nos três meses encerrados em setembro.

Resultado financeiro pressiona lucro da TIM no 3º trimestre
O lucro líquido da TIM Participações (TIMP3) caiu 15,6 por cento no período de julho a setembro na comparação anual sob o impacto dos resultados financeiros, em um momento em que o mercado trabalha com a possibilidade de venda da operadora.

A empresa registrou lucro líquido de 315 milhões de reais no terceiro trimestre, ante 373,2 milhões de reais um ano antes. A média das estimativas de analistas obtidas pela Reuters apontava lucro de 371 milhões de reais. O lucro foi "amplamente impactado pelos resultados financeiros líquidos", informou a TIM na noite desta terça-feira.

Este resultado ficou negativo em 90,2 milhões de reais, frente a 29,5 milhões de reais negativos do mesmo período do ano passado. Segundo a TIM, o aumento ocorreu devido à alta anual de 11,3 por cento das despesas financeiras, com a dívida bruta maior (4,8 bilhões de reais frente a 3,5 bilhões de reais no terceiro trimestre de 2012).

A operadora afirmou que apesar de dificuldades com o ambiente macroeconômico desfavorável no período, seus resultados continuaram "mostrando resiliência", à medida em que estratégias praticadas há alguns trimestres estão apresentando resultados positivos, tanto operacionais quanto financeiros.

Uma delas é a ampliação da base de clientes pós-pagos, que no trimestre encerrado em setembro cresceu 16,4 por cento ano a ano. Outra medida é a ampliação do uso de serviços dados, cujas receitas tiveram alta de 21,5 por cento, para 1,36 bilhão de reais, impulsionada pela maior penetração dos smartphones.

Desta forma, a receita líquida total subiu 7,6 por cento, a 5,083 bilhões de reais, além de uma alta de 40,9 por cento da receita com produtos. Mas a receita líquida média por cliente (ARPU, do inglês) atingiu 18,6 reais no período, queda de 1,6 por cento na comparação anual.

O Ebitda (sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) foi de 1,25 bilhão de reais, alta de 4,2 por cento na comparação anual. A posição dívida líquida/Ebitda acumulada em 12 meses ficou em 0,28 vez, contra 0,29 vez no terceiro trimestre de 2012.

Mais que os resultados financeiros, os investidores estão atentos para sinais de consolidação no setor de telecomunicações internacional e a possibilidade de venda da TIM. No mês passado, a espanhola Telefónica fechou acordo para ampliar gradualmente o controle na Telecom Italia. No país, a Telefónica é dona da Telefônica Brasil, da qual a Vivo faz parte. A Telecom Italia, por sua vez, controla a TIM Participações. Autoridades brasileiras têm manifestado oposição a um eventual arranjo em que Telefónica e TIM se unam no país.

Lucro da WEG sobe mais de 20% no 3º trimestre
A fabricante de motores elétricos e tintas industriais WEG (WEGE3) teve um lucro líquido de 228,8 milhões de reais no terceiro trimestre, um aumento de cerca de 24 por cento sobre igual período de 2012, informou a empresa nesta quarta-feira.

A geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) totalizou 326,9 milhões de reais no período, alta de 19 por cento na mesma base de comparação, com a margem Ebitda passando de 17 para 18,6 por cento.

A receita líquida de vendas subiu 9 por cento na mesma base de comparação, para 1,758 bilhão de reais.

Arezzo tem lucro líquido de R$ 29,387 milhões
A Arezzo (ARZZ3) somou um lucro líquido de R$ 29,387 milhões no terceiro trimestre de 2013, uma alta de 2,8% na comparação com o mesmo período do ano anterior. Já o Ebitda registrou alta de de 9,6% na comparação anual, para R$ 46,756 milhões. A margem Ebitda ficou em 17,5%, subidno 0,2 ponto percentual.

Já a receita líquida da companhia somou R$ 266,671 milhões, com alta de 8,1% frente a igual período de 2012. No acumulado dos nove primeiros meses do ano, a receita é de R$ 705,349 milhões. 

Lucro líquido da Coelce tem queda de 83,8%
A Coelce (COCE5) registrou uma queda de 83,8% no lucro líquido, para R$ 12,729 milhões, em meio a "eventos não recorrentes relevantes registrados no terceiro trimestre de 2013 nas rubricas de custo de desativação de bens (R$ 46 milhões) e de depreciação (R$ 19 milhões), assim como seus respectivos efeitos tributários", destacou.

Já a receita líquida da Coelce no terceiro trimestre somou R$ 707,662 milhões, queda de 1,8% em relação aos R$ 720,652 milhões obtidos no mesmo trimestre de 2012.

Por sua vez, a despesa financeira foi reduzida de R$ 31,991 milhões no terceiro trimestre do ano passado para R$ 2,277 milhões no terceiro trimestre de 2013, uma baixa de 92,8%.

Autometal
A Autometal (AUTM3) reportou um lucro líquido de R$ 42,22 milhões no terceiro trimestre, uma baixa de 5% frente ao mesmo período de 2012. Enquanto isso, a receita líquida de vendas totalizou R$ 632,29 milhões, uma alta de 51,3% frente a abril e junho de 2012. 

Já o Ebitda somou R$ 93,1 milhões, com alta de 28,2% frente ao mesmo período de 2012. As receitas financeiras totalizaram R$ 12,4 milhões em comparação a R$ 15,7 milhões do mesmo período do ano anterior. 

(Com Reuters)

 

Contato