Em mercados / acoes-e-indices

Itaú Unibanco soma um lucro líquido de R$ 4 bi; CCR vê lucro subir 27% no 3º tri

Presidente da companhia de concessões de infraestrutura confirmou pagamento de dividendos de R$ 0,68 por ação a partir do dia 31 de outubro

fábrica da M. Dias Branco
(Divulgação)

SÃO PAULO - Diversas empresas divulgaram resultado entre a noite da última segunda-feira e a manhã desta terça-feira (29). O Itaú Unibanco (ITUB4) teve lucro líquido recorrente de R$ 4,022 bilhões, acima dos R$ 3,4 bilhões registrados um ano antes, informou o maior banco privado do Brasil nesta terça-feira.

O resultado superou a expectativa dos analistas consultados pela Reuters, que previam lucro líquido recorrente de R$ 3,78 bilhões. O lucro líquido contábil foi de R$ 3,9 bilhões no terceiro trimestre, ante R$ 3,37 bilhões um ano antes.

O resultado foi beneficiado pela queda na inadimplência. Este indicador para operações vencidas há mais de 90 dias ficou em 3,9% no terceiro trimestre, um recuo ante os 4,2% do trimestre imediatamente anterior e os 5,1% do período de julho a setembro de 2012.

No mesmo sentido, as despesas com provisões para devedores duvidosos recuaram 7,6% para R$ 4,53 bilhões no período.

O Retorno Sobre Patrimônio Líquido anualizado (ROE), medida de rentabilidade para bancos, foi de 20,8%, ante 17,5% no mesmo intervalo de 2012.

A carteira de crédito (incluindo avais e fianças) encerrou o terceiro trimestre em R$ 456,5 bilhões, alta de 9,3% ante o mesmo trimestre do ano passado. 

CCR reporta lucro líquido de R$ 403,5 milhões
A CCR (CCRO3) apresentou seu resultado do terceiro trimestre com lucro líquido de R$ 403,5 milhões, o que representa uma alta de 27,4% ante os R$ 316,8 milhões reportados um ano antes. Já a receita líquida da empresa ficou em R$ 1,337 bilhão entre julho e setembro, com avanço de 10,9% sobre o mesmo período do ano passado.

O tráfego consolidado da companhia cresceu 7,4% no terceiro trimestre, enquanto no acumulado do ano a alta chega a 5,2%. Segundo o presidente da companhia, Renato Alves Vale, a alta do lucro líquido e também do Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização sobre receita líquida), que avançou 19% e ficou em R$ 928,5 milhões, ocorreram devido a melhora da economia brasileira.

Além disso, ele destaca o projeto Sistema Metroviário de Salvador e Lauro de Freitas, na modalidade de concessão patrocinada, com implantação de obras civis e sistemas, fornecimento de material rodante, operação, manutenção e expansão. Com esta conquista, a CCR amplia sua atuação para o nordeste do País.

Por fim, Vale também afirma que a CCR irá pagar dividendos antecipados aos acionistas dos resultados do exercício fiscal 2013. Segundo o comunicado, os acionistas receberão R$ 0,68 por ação, a serem pagos a partir do dia 31 de outubro.

Transmissão Paulista vê sua dívida cair em 85%
Já a CTEEP (Companhia Transmissão de Energia Elétrica Paulista), viu sua receita líquida cair 58,1%, passando de R$ 514 milhões para R$ 215,5 milhões em um ano. Enquanto isso, o lucro líquido de R$ 241,3 milhões do terceiro trimestre de 2012 se tornou um prejuízo de R$ 245,3 milhões.

Enquanto isso, o Ebitda da empresa ficou negativo em R$ 415,8 milhões, ante um resultado positivo de R$ 406 milhões entre julho e setembro de 2012. Já o Ebitda ajustado pela provisão da Secretaria da Fazenda ficou em R$ 100,5 milhões, contra um resultado de R$ 406 milhões um ano antes.

Vale destacar também a dívida líquida da CTEEP, que em 30 de setembro era de R$ 672,2 milhões, o que representa uma redução de 85,2% em relação ao final de 2012, quando a dívida chegava a R$ 2,211 bilhões.

Porto Seguro: lucro líquido sem businee combination soma R$ 176,7 mi
A Porto Seguro (PSSA3) divulgou seus números do terceiro trimestre, revelando um lucro líquido sem business combination de R$ 176,7 milhões, alta de 12% na comparação anual, acumulando ganhos de R$ 478,1 milhões nos primeiros nome meses do ano.  

Enquanto isso, a receita financeira total somou R$ 239 milhões, representando uma queda de 28% frente ao mesmo período do ano anterior. Já o resultado financeiro no terceiro trimestre atingiu R$ 156 milhões, uma queda de 31% na base de comparação anual. 

Lucro da M. Dias Branco sobe 24%
A M. Dias Branco (MDIA3) reportou um lucro líquido de R$ 141,9 milhões, ficando 24,1% acima do apresentado um ano antes, mas teve queda de 0,6% ante o trimestre anterior. Enquanto isso, a receita líquida da companhia ficou em R$ 1,15 bilhão, alta de 23,5% ante o terceiro trimestre de 2012.

O volume de vendas da M. Dias Branco totalizou 455,5 mil toneladas, um crescimento de 13,1% em relação ao mesmo período do ano anterior. Segundo comunicado da empresa, os destaques ficaram com os segmentos de Massas, com alta de 18,0%, Farinha e Farelo de Trigo (+14,7%) e Biscoitos (+9,1%).

"Os dados acima demonstram que a  companhia segue expandindo sua presença nos mercados em que atua, dando continuidade ao processo de elevação de suas receitas e volumes de vendas", afirmou a administração da empresa.

Apesar da alta do lucro, a companhia ressalta que o aumento do custo médio dos produtos vendidos, que subiram 27,5%, principalmente devido ao crescimento do custo médio de matérias-primas, contribuiu para a redução de margem bruta. Por outro lado, os esforços da companhia para reduzir a representatividade das despesas operacionais, além da desoneração da folha de pagamento desde janeiro deste ano, contribuíram para a manutenção da margem Ebitda.

O Ebitda totalizou R$ 194,0 milhões neste terceiro trimestre, ficando 23,0% acima do mesmo período do ano anterior, enquanto a margem Ebitda representou 16,8% da receita líquida. Já a dívida líquida ficou em R$ 253,3 milhões entre julho e setembro, queda de 44,1% ante o terceiro trimestre de 2012.

Santos Brasil: receita cai 5,2% e lucro patina 4,1%
A Santos Brasil (STBP11) viu seu lucro líquido recuar 4,1% no terceiro trimestre deste ano em comparação com o mesmo período do ano anterior, ao marcar R$ 45,2 milhões. Desempenho desacelerado também foi visto na receita da companhia, que minguou para R$ 335,9 milhões - queda de 5,2% em relação aos R$ 354,3 milhões registrados em 2012. O Ebitda da companhia no período foi de R$ 110,6 milhões, com margem de 32,9%, "impactado por itens não recorrentes da ordem de R$ 7,3 milhões, sendo R$ 3,5 milhões com efeito não caixa", segundo relatório da empresa.

No entanto, foram vistos desempenhos positivos no volume operado no cais - crescendo 3,1% ao totalizar 314.552 contêineres movimentados -, volume total nas operações de armazenagem - alta de 5,6%, com destaque para o aumento de 14,2% na receita gerada com armazenagem - e nos números do terminal de veículos, que movimentou 65.015 veículos, apresentando forte crescimento de 30,1%.

Lucro da Duratex sobe 35,4% no 3º tri, para R$ 170,2 mi
A Duratex (DTEX3), empresa do ramo de insumos para construção civil e marcenaria, registrou lucro líquido de R$ 170,2 milhões no terceiro trimestre, 35,4% superior aos R$ 125,6 milhões registrados um ano antes, informou a companhia nesta segunda-feira.

O lucro líquido recorrente foi de R$ 166,1 milhões, ante R$ 122,9 milhões um ano antes.

A receita líquida consolidada da companhia cresceu 13,6% ano a ano, ao passar de R$ 904,4 milhões para R$ 1,027 bilhão, informou a companhia.

As vendas para o mercado doméstico representaram aproximadamente 96% do total das vendas no trimestre.

"A Duratex se mantém atenta às eventuais oportunidades que venham a se apresentar por meio de aquisições. Uma estrutura de capital equilibrada e o desejo de complementaridade de linhas de produtos e diversificação geográfica de operações existentes poderão ser fatos geradores de um movimento nessa direção", disse a companhia em seu relatório de resultados.

O Ebitda cresceu 24,4%, a R$ 398,8 milhões. O Ebitda ajustado cresceu 13%, a R$ 310,4 milhões.

(Com Reuters)

 

Contato