Em mercados / acoes-e-indices

OSX dispara 8% com possível venda; Light avança 3,5%; mico tem alta de 36% em 2 dias

Apesar de ter prévia elogiada, MRV minimiza ganhos nesta sessão; Viver dispara quase 10% após anúncio de vendas de terrenos

OSX Navio
(RI OGX)

SÃO PAULO - O Ibovespa tenta recuperar nesta sexta-feira (18) parte das perdas registradas na véspera, impulsionado por dados chineses divulgados hoje e também ao noticiário corporativo local. Às 12h38 (horário de Brasília), o benchmark da bolsa brasileira avançava 0,29%, a 55.516 pontos.

Chama atenção novamente neste pregão as ações da OGX Petróleo (OGXP3), que chegaram a subir 10,0%, sendo cotadas a R$ 0,44, mas minimizaram o movimento positivo e registram valorização de 2,50%, a R$ 0,41.

O desempenho ocorre após a empresa ter confirmado na noite da véspera, por meio de comunicado enviado à CVM (Comissão de Valores Mobiliários), que vem mantendo contato com diversos potenciais investidores, dentre eles a Vinci Partners. Na última quarta-feira, uma fonte informou ao InfoMoney que a gestora Vinci deveria assumir o controle da empresa, com a injeção de US$ 220 milhões na petroleira. 

No mesmo caminho, os papéis da OSX Brasil (OSXB3) sobem 8,33%, a R$ 0,78, mas atingiram valorização de 15,28% na máxima do dia, a R$ 0,83. Segundo matéria da Folha de S. Paulo, a espanhola Dragados deverá assumir parte do estaleiro da empresa. Além disso, a companhia teria se reunido com representantes dos credores em Nova York propondo período de carência de pelo menos um ano para pagamento dos juros dos títulos, que somam US$ 500 milhões. 

Por outro lado, a MMX Mineração (MMXM3) registra queda de 3,74%, a R$ 1,03, ao passo que os títulos híbridos da mineradora (MMXM11) despencam 23,67%, a R$ 2,29. O desempenho ocorre após a empresa confirmar troca dos títulos híbridos por cotas de fundo. Haverá, com isso, nova definição do lucro bruto, que é o gatilho para o pagamento de royalties. 

Light lidera ganhos do Ibovespa
Também sobe forte nesta sessão as ações da Light (LIGT3), que registram valorização de 3,37%, a R$ 19,30, e lideram o Ibovespa. Na esteira, aparecem os papéis da Cemig (CMIG4), que avançam 2,37%, a R$ 20,28.

A Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) divulgou hoje que estabeleceu que a Base de Remuneração Bruta da Distribuição da Light é de R$ 11,974 bilhões e a líquida, R$ 6,711 bilhões, para fins do 3° ciclo de revisão tarifária. Analistas do Citi destacaram que a base de remuneração líquida da empresa representa um aumento de quase 5% sobre a proposta inicial, ou um aumento de cerca de R$ 313 milhões. 

Pão de Açúcar avança mais de 2%
As ações do Pão de Açúcar (PCAR4) também mostram bom desempenho nesta sessão, com valorização de 2,50%, a R$ 109,99. A empresa realiza nesta manhã sua teleconferência referente ao resultado do 3° trimestre deste ano. 

A companhia reforçou que vai continuar a reduzir os custos e controlar as despesas, para que os resultados continuem a crescer dentro de um cenário competitivo, que é o mercado brasileiro.

No trimestre, a receita bruta da empresa somou R$ 15,7 bilhões, com vendas no conceito "mesmas lojas" registrando alta de 10,8%. A receita líquida atingiu R$ 14,1 bilhões, alta de 15,8% frente ao mesmo período do ano passado.

Apesar de ter prévia elogiada, MRV minimiza ganhos
Já os papéis da MRV Engenharia (MRVE3, +0,40%, R$ 10,02) minimizaram os ganhos após atingirem valorização de 3,21% na máxima do dia, a R$ 10,30. A empresa foi a primeira construtora a ter a prévia elogiada no terceiro trimestre. 

A companhia teve alta de 35% nas vendas contratadas do terceiro trimestre ante igual período do ano passado, dando sequência aos esforços para reduzir seus estoques por meio do gerenciamento das vendas em diferentes praças. Entre julho e setembro, as vendas da companhia chegaram a R$ 1,388 bilhão, no melhor resultado já obtido para o período na história da MRV. O desempenho foi estável quando comparado ao segundo trimestre do ano. Já o VSO (Velocidade sobre as Vendas) chegou a 28%, ante 27% no segundo trimestre, e 21% de janeiro a março. No mesmo período do ano passado, o VSO havia sido de 19%. 

Viver dispara quase 10% após anúncio de vendas de terrenos
Fora do índice, chama atenção as ações da Viver (VIVR3), que registram valorização de 9,52%, a R$ 0,23. A empresa anunciou nesta sexta-feira a conclusão da venda de terrenos e glebas em Minas Gerais para a ASM Alicerce 1.

Segundo comunicado enviado pela companhia, a conclusão da venda representa um importante passo no processo de fortalecimento de sua estrutura de capital e na redução de seu endividamento. Em 7 de fevereiro deste ano, um fato relevante divulgado pela companhia anunciou que a Viver e a ASM assinaram um memorando de entendimentos para venda dos cerca de 29 milhões de metros quadrados, por aproximadamente R$ 315 milhões. No dia seguinte ao anúncio, as ações da companhia subiram mais de 20%.

Ação dispara 36% mas empresa desconhece motivo
Já um papel considerado mico por normalmente apresentar pouca movimentação na bolsa vem chamando atenção nos últimos dias. As ações preferenciais da Telebras (TELB4) subiram 36,23% desde o fechamento da última quarta-feira. Apenas nesta pregão, o ativo disparava 13,60%, sendo cotado a R$ 3,76. 

Em comunicado enviado à CVM (Comissão de Valores Mobiliários) nesta manhã, a empresa disse que desconhece o motivo da forte oscilação das ações, assim como o giro financeiro bem acima da média do mês de setembro.  

No último pregão, o movimento financeiro dos papéis foi de R$ 2,72 milhões, 26 vezes acima da média do mês passado de R$ 102,1 mil - e maior patamar desde janeiro do ano passado. Somente nesta sessão, em quase 2 horas de negociação, o giro já alcança R$ 620,3 mil.

BHG sobe após adquirir Hotel Marina Palace
No mesmo sentido, as ações da BHG (BHGR3) sobem 4,30%, a R$ 15,29, depois de celebrar contrato para aquisição do Hotel Marina Palace, localizado no Rio de Janeiro. Em comunicado, a empresa disse que pretende investir R$ 15 milhões em melhorias e na expansão do hotel, para que se adeque ao padrão da rede internacional Golden Tulip Hospitality Group. 

Segundo a equipe de análise do Banco Espiríto Santo, a aquisição é vista como positiva para a empresa, uma vez que vai em linha com sua estratégia, enquanto vai ajudar a companhia a se beneficiar dos eventos esportivos mundiais (Copa do Mundo e Olimpíadas).  

 

Tudo sobre:  Ações   Bolsas  

Contato