Em mercados / acoes-e-indices

Após euforia da véspera, Ibovespa apresenta queda de quase 1%

Índice operou volátil durante toda a sessão, mas perdeu fôlego nesta tarde

ações - bolsa - Bovespa - cotações - mercado financeiro
(Getty Images)

SÃO PAULO - O Ibovespa registrou forte alta na véspera - o índice fechou com valorização de 2,64%, a 55.702 pontos - e nesta quinta-feira (19), os investidores realizam os lucros obtidos com a indicação do Federal Reserve de que manterá a compra de até US$ 85 bilhões em títulos por mês para estimular a economia norte-americana.

Desta vez, o índice corrige parte dos ganhos e por volta das 14h40 (horário de Brasília), o benchmark da bolsa brasileira recuava 0,93%, a 55.186 pontos.Mais uma vez, a OGX Petróleo (OGXP3, R$ 0,42, -4,45%) figura na ponta negativa do índice, acompanhada desta vez por Lojas Americanas (LAME4, R$ 17,13, -3,49%) e MRV Engenharia (MRVE3, R$ 9,54, -3,25%).

Por outro lado, a valorização da Oi (OIBR3, R$ 5,19, +3,59%OIBR4, R$ 4,83,+5,00%) e da Petrobras (PETR3, R$ 18,07, +0,39%PETR4, R$ 19,15, +1,32%) amenizam as perdas do índice, uma vez que juntas possuem forte participação na composição do Ibovespa

O movimento desta sessão mostra realização de ganhos no Brasil e nos EUA, segundo Pedro Galdi, analista-chefe da SLW Corretora. "Ontem esses dois mercados foram muito valorizados com o impacto direto da decisão sobre a continuidade do programa de estímulo norte-americano, que levou diversos investidores a comprarem ações desesperadamente, elevando demais os índices", comenta.

Segundo Galdi, o movimento não ocorre na Europa e na Ásia, que registraram ganhos moderados por toda a sessão, porque tais mercados já estavam fechados ao final da reunião do Fomc (Federal Open Market Comittee). "O baque veio na hora que o comunciado foi divulgado, uma vez que o mercado esperava uma redução no ritmo de compra de títulos pelo governo norte-americano. Os mercados que estavam fechados no momento da declaração, tiveram tempo e mostram linearidade nas compras e vendas. Já os que estavam abertos - EUA e Brasil - receberam a informação na hora, correndo para compra e agora vendem suas posições", explica.

Agenda econômica
Nos EUA, o Initial Claims subiu menos do que o esperado, com 309 mil novos pedidos de auxílio-desemprego na semana passada. A expectativa era de que o indicador subisse de 294 mil para 340 mil. Às 11h, sairá a quantidade de casas usadas vendidas em agosto, além da atividade industrial da Filadélfia e do Leading Indicators, que compila diversos indicadores já divulgados.

Entre os indicadores, nos EUA os diversos dados divulgados nesta manhã mostraram resultados positivos. Enquanto o Initial Claims subiu menos do que o esperado, com 309 mil novos pedidos de auxílio-desemprego na semana passada - expectativa era de que o indicador subisse de 294 mil para 340 mil - as vendas de casas usadas em agosto subiram 5,48 milhões, ante projeções de 5,30 milhões. Já o Philadelphia Index mostrou 22,3 em setembro, ante expectativa de 9,0. Por fim, o Leading Indicators, que mensura diversos indicadores já divulgados, subiu 0,7%, ante previsão de 0,6%.

 

Contato