Em mercados / acoes-e-indices

André Esteves destaca que Eike cometeu erros "grosseiros", mas que não houve má-fé

Em debate sobre empreendedorismo realizada pelo Fórum Liberdade e Democracia, André Esteves destacou ainda que quem mais perdeu foi o empresário

Eike Batista e André Esteves (fotomontagem)
(Fotomontagem)

SÃO PAULO - Em debate sobre empreendedorismo na véspera realizado em Belo Horizonte, no 4º Fórum Liberdade e Democracia, André Esteves, presidente do BTG Pactual (BBTG11), foi perguntado sobre o grupo EBX, de acordo com informações do jornal Valor Econômico. De acordo com Esteves, Eike é um grande empreendedor e todo que empreendedor possui falhas, além de que seus projetos eram muito grandes e complexos, demandando muito capital do mercado financeiro.

Desta forma, o BTG Pactual, afirmou, teria a missão de "mitigar" os danos da derrocada. "Agora, a história [de Eike é um caso em que] não houve má-fé. Houve erros grosseiros de análise, de avaliação", destacou, ressaltando que Eike é o maior perdedor com esta derrocada, por possuir um projeto no qual ele acreditava. E afirmou ainda que o caso de Eike é uma lição para todos, afirmando que é importante ser sonhador e agressivo, mas que também é preciso ter os pés no chão. 

Vale ressaltar os diversos rumores de que a parceria entre o grupo EBX, de Eike Batista, e o BTG, anunciada em março, estaria por um fio. Na última semana, o noticiário apontou para uma possível quebra da parceria entre os dois grupos, em meio à insatisfação de ambas as partes com o desenrolar da parceria. Porém, por enquanto, o acordo ainda estaria mantido

 

Contato