Em mercados / acoes-e-indices

Com alta de 4,1%, Ibovespa tem melhor semana dos últimos 10 meses

Queda de 0,54% nesta 6ª feira não comprometeu os ganhos acumulados pelo índice nas outras 4 sessões da semana; 12 ações subiram mais de 10%

painel com cotações
(Divulgação)

SÃO PAULO - O cenário conturbado do mercado ainda não ficou para trás, mas pelo menos nesta semana a bolsa brasileira conseguiu novo suspiro. Apesar da queda de 0,54% registrada nesta sexta-feira (19), o Ibovespa subiu nos outros 4 pregões da semana, acumulando no período uma valorização de 4,10%, sendo a melhor semana do benchmark da BM&FBovespa desde setembro do ano passado. O volume financeiro na Bovespa ficou em R$ 4,366 bilhões nesta sexta.

Nesta sexta, embora a prévia da inflação brasileira de julho tenha mostrado uma desaceleração maior do que a esperada pelo consenso de analistas, os investidores preferiram realizar os ganhos acumulados nos últimos dias - nos 8 pregões entre 10 de julho e hoje, o Ibovespa subiu em 6 deles, somando alta de 5,3% nesse breve rali. A expectativa sobre importantes balanços trimestrais que serão divulgados na próxima semana colabora para os investidores embolsarem estes lucros - já na segunda-feira, o mercado começa o dia avaliando o 2º trimestre do Bradesco (BBDC4). Ao longo da semana, Pão de Açúcar (PCAR4), Fibria (FIBR3), Natura (NATU3) e Telefônica Brasil (VIVT4) também reportarão seus números do último quarto.

Apesar dessa sequência positivo, vale ressaltar que o desempenho do Ibovespa no acumulado do ano ainda é bastante negativo. Até o fechamento desta sexta-feira, o índice acumula queda de 22%.

Efeito Bernanke nas bolsas
O principal "driver" da bolsa nesta semana veio quarta-feira (17) dos Estados Unidos. Em discurso realizado no congresso, Ben Bernanke, presidente do Federal Reserve, defendeu que seria prudente diminuir o ritmo de compras mensais do Quantitative Easing 3 - programa que consiste na injeção de dólares na economia dos EUA por meio da compra de até US$ 85 bilhões em títulos do governo. Além disso, Bernanke confirmou a pretensão de manter os juros baixos por um longo período. 

"Com o desemprego ainda alto e declinando apenas gradualmente e com a inflação subindo menos do que o objetivo estipulado pelo Comitê no longo prazo, uma política monetária altamente acomodativa continuará a ser apropriada para o futuro previsto", mostra o documento de Bernanke. Atualmente, a taxa de juro dos EUA encontra-se na banda entre 0% e 0,25% ao ano. Naquele dia, o Ibovespa subiu 1,15%.

Já na quinta-feira (18), os EUA voltaram a trazer boas notícias para o mercado. Após um começo de pregão volátil, os investidores voltaram a mostrar ímpeto em tomar posições de risco depois das 11h, quando o Federal Reserve da Filadélfia mostrou um salto na atividade industrial da região de 12,5 para 19,8, enquanto era esperado uma forte queda para 5,3.

Destaques da bolsa
Colaborando para o dia negativo do Ibovespa nesta sexta, aparecem as ações da Eletropaulo (ELPL4), que despencaram 6,48%, fechando a R$ 6,21. Outras duas empresas do setor elétrico aparecem entre as principais perdas do dia: Transmissão Paulista (TRPL4, R$ 32,25, -3,30%) e Energias do Brasil (ENBR3, R$ 11,27, -3,26%).

Já no lado positivo, o destaque fica com os papéis da varejista online B2W (BTOW3), que dispararam 14,06%, indo para R$ 10,79. Nas últimas 4 semanas, os papéis do braço do varejo online da Lojas Americanas (LAME4) já subiu mais de 60%.

No acumulado da semana, os papéis BTOW3 subiram 21,24%, perdendo apenas para a LLX Logística (LLXL3, R$ 0,86, +30,30% na semana). As outras duas empresas "X" que fazem parte do Ibovespa, também tiveram uma semana positiva: a OGX Petróleo (OGXP3, R$ 0,50, +16,28%) e MMX Mineração (MMXM3, R$ 1,36, +16,24%).

As maiores baixas, dentre as ações que compõem o Ibovespa, foram:

 Cód. Ativo Cot R$ % Dia % Ano Vol1
 ELPL4 ELETROPAULO PN N2 6,21 -6,48 -63,02 15,34M
 TRPL4 TRAN PAULIST PN 32,25 -3,30 -2,24 45,03M
 ENBR3 ENERGIAS BR ON 11,27 -3,26 -9,77 16,00M
 MRFG3 MARFRIG ON 7,20 -2,83 -15,09 10,29M
 BVMF3 BMFBOVESPA ON 12,30 -2,77 -10,08 79,25M

As maiores altas, dentre os papéis que compõem o Ibovespa, foram:

 Cód. Ativo Cot R$ % Dia % Ano Vol1
 BTOW3 B2W DIGITAL ON 10,79 +14,06 -36,53 8,65M
 LLXL3 LLX LOG ON 0,86 +8,86 -64,17 5,94M
 OIBR4 OI PN 3,97 +8,77 -47,82 33,09M
 OIBR3 OI ON 4,24 +6,27 -49,97 9,67M
 GFSA3 GAFISA ON 3,04 +5,56 -35,46 37,58M

As ações mais negociadas, dentre as que compõem o índice Bovespa, foram:

 Código Ativo Cot R$ Var % Vol1 Vol 30d1 Neg 
 VALE5 VALE PNA 27,93 -1,03 435,90M 584,66M 22.221 
 PETR4 PETROBRAS PN 15,88 -1,37 295,31M 536,05M 19.709 
 BBDC4 BRADESCO PN 27,77 -1,59 227,22M 269,50M 20.997 
 ITUB4 ITAUUNIBANCO PN 28,33 -0,39 171,55M 392,05M 14.570 
 PETR3 PETROBRAS ON 15,48 -0,32 120,79M 199,98M 14.722 
 BBDC3 BRADESCO ON 31,05 -2,54 114,66M 69,60M 9.655 
 VALE3 VALE ON 30,90 -2,37 105,53M 151,59M 9.036 
 BBAS3 BRASIL ON 22,30 -1,28 83,56M 169,99M 6.685 
 BVMF3 BMFBOVESPA ON 12,30 -2,77 79,25M 186,07M 14.597 
 CCRO3 CCR SA ON 17,29 -0,06 74,85M 99,34M 9.319 

* - Lote de mil ações
1 - Em reais (K - Mil | M - Milhão | B - Bilhão)

Ratings, IPCA e estreia na Bovespa
A sexta-feira já começou agitada com notícias sobre o rating dos EUA e do Brasil. A agência de classificação de risco Moody's elevou a perspectiva do rating "AAA" dos Estados Unidos de "negativa" para "estável", afirmando que a economia norte-americana tem mostrado resiliência e cresce moderadamente mas em ritmo mais rápido do que outros países com o mesmo rating.

Já por aqui, a Fitch reafirmou a perspectiva estável para o rating brasileiro, bem como reiterou a nota de crédito de longo prazo em moeda estrangeira e local em "BBB". A agência de risco acredita que há sinais de correção que, se forem sustentados, podem ajudar a restaurar a confiança do mercado e melhorar a consistência das políticas econômicas, apesar das dificuldades domésticas e as turbulências políticas recentes.

Na agenda econômica, o principal destaque do dia ficou com a prévia da inflação de julho. Divulgado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) nesta manhã, o IPCA-15 (Índice de Preços ao Consumidor Amplo - 15) mostrou desaceleração para 0,07% em julho, ante alta de 0,38% no mês anterior. O consenso das projeções do mercado apontava para inflação de 0,11% no período. Já no acumulado de 12 meses, o índice ficou em 6,40%, abaixo do teto da meta do governo - o centro da meta do BC é de 4,5%, com tolerância de 2 pontos percentuais para cima e para baixo.

Passando para a Bovespa, o dia contou com a estreia de uma ação: a CPFL Energias Renováveis. Negociada com o código CPRE3, o papel da companhia terminou o pregão com queda de 3,92%, passando de R$ 12,51 (preço fixado no IPO) para R$ 12,02.

 

Contato