Em mercados / acoes-e-indices

Ibovespa chega a cair 1% após novos indicadores ruins nos EUA

Após os dados de varejo decepcionaram no começo do dia, agora o Michigan Sentiment caiu para a mínima em 9 meses, trazendo pessimismo às bolsas

ações - mesa - bolsa de valores - Bovespa - cotações
(Rafael Matsunaga/Wikimedia)

SÃO PAULO - Acompanhando a tendência das bolsas internacionais, o Ibovespa intensifica as perdas nesta sexta-feira (12) após mais um indicador norte-americano ter vindo abaixo do esperado pelos analistas. Às 11h34 (horário de Brasília), o principal índice acionário brasileiro recuava 1,10%, a 54.792 pontos.

Dentre os papéis que são negociados nesta manhã, destaque para Oi ON (OIBR3, R$ 6,40, -4,62%), OGX Petróleo (OGXP3, R$ 1,42, -2,74%), Cesp (CESP6, R$ 21,01, -2,37%), Oi PN (OIBR4, R$ 5,51, -2,31%) e BR Malls (BRML3, R$ 23,01, -2,29%).

Agenda movimentada nos EUA
O sentimento do consumidor norte-americano atingiu a mínima de 9 meses ao marcar 72,3 pontos no resultado prévio de abril. Projeções do mercado esperavam que o indicador da Universidade de Michigan chegasse a 78,5. No mês anterior, ele havia registrado 78,6 pontos.

Ainda na esteira de indicadores ruins, os dados de vendas no varejo norte-americano caíram mais do que o esperado em março, com queda de 0,4%, ante expectativa de neutralidade em 0%. Também por lá, os estoques empresariais registraram alta de 0,1%, ante expectativa de aumento de 0,4%, enquanto o indicador de preços ao produtor caiu mais do que o esperado ao recuar 0,6%.

Também por lá, atenção à temporada de resultados, com o JPMorgan reportando lucro líquido de US$ 6,53 bilhões no primeiro trimestre, ante US$ 4,92 bilhões obtidos no mesmo período de 2011. Analistas projetavam lucro de US$ 1,39 por ação, valor abaixo do registrado (US$ 1,59 por papél)Já o lucro do Well Fargo subiu 22%, para US$ 5,2 bilhões, ou US$ 0,92 por ação, enquanto analistas esperavam que o lucro fosse de US$ 0,89 por ação.

Economia brasileira recua em fevereiro
No Brasil, o IBC-Br, considerado uma espécie de sinalizador do PIB (Produto Interno Bruto), apontou recuou de 0,52% em fevereiro, abaixo das projeções de queda de 0,76%. No mês anterior o indicador havia registrado alta de 1,29%.

Bolsas europeias e asiáticas em queda
Após quatro dias de fortes altas, os índices europeus operam negativamente nesta sessão, com investidores realizando lucros e aguardando dados econômicos norte-americanos serem divulgados.

No velho continente, ministros de finanças da zona do euro reunem-se nesta sexta e no sábado (13) para discutir, entre outros assuntos, o resgate cedido ao Chipre e a liberação do pagamento para Grécia e Irlanda.

Contrariando as especulações, autoridades da União Europeia garantiram que o Chipre não está pedindo um resgate maior, mas avalia usar antecipadamente fundos estruturais da UE.

Já na Ásia, as ações caíram nesta sexta-feira após ganhos recentes, com a confiança do investidor sustentada pela máxima recorde de fechamento de Wall Street, enquanto o índice MSCI caminhava para um ganho semanal de 1,9%, o maior aumento em três meses, uma vez que a semana começou no menor nível em quatro meses após dados decepcionantes de emprego dos Estados Unidos alimentarem preocupações sobre a economia do país.

Os desdobramentos das ameaças da Coreia do Norte também intimidam os investidores locais após uma agência espiã do Pentágono concluir pela primeira vez que o país provavelmente tem a capacidade de lançar mísseis nucleares, ilustrando a escalada das tensões na península coreana, segundo a Reuters.

 

Contato