Em mercados / acoes-e-indices

Ibovespa oscila perto da estabilidade, de olho em resultados corporativos

Temporada de balanços de 2012 se intensifica, em dia de agenda fraca de indicadores econômicos

Bovespa - mesa - corretores - mercado financeiro
(Divulgação/BM&FBovespa)

SÃO PAULO - Depois de fechar em leve queda no pregão de terça-feira (5), pressionado pelas ações ordinárias da Petrobras (PETR3, PETR4), o Ibovespa inicia o pregão desta quarta-feira próximo da estabilidade. Por volta das 10h20 (horário de Brasília), o principal índice de ações da bolsa registrava leve queda de 0,06%, aos 59.407 pontos.

Os investidores começam a prestar mais atenção na temporada de resultados. Nesta manhã, a TIM (TIMP3) revelou seus números de 2012, enquanto o mercado ainda espera por números de empresas como Lojas Marisa (AMAR3), Natura (NATU3), Cielo (CIEL3) e São Martinho (SMTO3), todos ainda nesta quarta-feira, depois do pregão.

Na agenda de indicadores econômicos, o destaque vai para a produção industrial, divulgada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), que caiu em nove dos 14 locais pesquisados pelo instituto em 2012. Em dezembro, a produção caiu em sete das regiões.

As maiores altas do Ibovespa nesta manhã ficavam por conta das ações da Eletropaulo (ELPL4), que saltam 13,4%, aos R$ 15,71. Logo em seguida vem as ações da Vale (VALE3, +1,16%, R$ 40,16; VALE5, +1,31%, R$ 38,60). Já as ações da Petrobras (PETR3, +0,78%, R$ 16,73 ; PETR4, -0,54%, R$ 17,98) voltam a mostrar comportamentos divergentes, levados pela mudança na política de dividendos.

No cenário internacional, o dia é de indefinição. Enquanto os principais índices de ações mostravam perdas na Europa, prejudicada por incertezas políticas na Espanha e na Itália, na véspera de encontro do BCE (Banco Central Europeu), nos EUA os principais contratos futuros sugerem um início de pregão em leve alta.

 

Contato