Em mercados / acoes-e-indices

Em linha com o exterior, Ibovespa abre perto da estabilidade

Sem grandes notícias no mercado internacional, mercados mostram pouca oscilação; por aqui, destaque para elétricas e multas de empresas

ações - corretores - bolsa - mercados
(Getty Images)

SÃO PAULO - Início da temporada de resultados nos EUA, risco de racionamento de energia elétrica no Brasil e indicadores econômicos na Europa. De olho nesses eventos, o Ibovespa dá início ao pregão em leve alta de 0,15%, aos 62.028 pontos, segundo cotação das 10h23 (horário de Brasília).

O destaque no noticiário brasileiro fica por conta da baixa nos reservatórios de água no Brasil. O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, confirmou que terá uma reunião na quarta-feira para discutir a situação energética, mas descartou um risco de desabastecimento.

Na véspera, as ações de todo o setor foram prejudicadas, sendo que a maior queda no Ibovespa ficou por conta dos papéis da Eletrobras (ELET6) que caíram 4,72%. Nesta manhã o setor continua a ser prejudicado.

O cenário corporativo também traz cobranças de multas milionárias. A Receita Federal pede R$ 628 milhões da Natura (NATU3), ao dizer que uma controlada da empresa não recolheu uma série de impostos em 2008, assim como cobra R$ 3,7 bilhões da MMX (MMXM3) por conta de imposto do renda de 2007.

Com isso, as ações da MMX lideram as perdas do Ibovespa, com queda de 3,60%, aos R$ 4,29, seguidas pelas PNB da Eletrobras (-3,18%, R$ 10,35), Natura (-2,75%, R$ 56,30), ON da Eletrobras (-2,29%, R$ 6,83) e da Embraer (EMBR3, -2,09% ,R$ 14,08).

Na ponta positiva do Ibovespa, destaque para as ações da CSN (CSNA3, R$ 12,54, +2,28%),  Rossi Residencial (RSID3, R$ 4,81, +2,12%), Santander (SANB11, R$ 15,08, +1,96%), Gafisa (GFSA3, R$ 4,70, +1,73%) e OGX Petróleo (OGXP3, R$ 5,13, +1,58%).

No exterior, dados da Europa e resultados nos EUA
No cenário internacional, depois de um início de ano conturbado, com as negociações do abismo fiscal nos EUA, os mercados têm alguns dias de calma. Sem grandes novidades no noticiário externo, os investidores avaliam alguns indicadores econômicos na Europa.

O desemprego na zona do euro voltou a atingir um novo recorde, ao passar de 11,7% em outubro para 11,8% em novembro. As vendas no varejo avançaram 0,1%, frente ao recuo de 0,7% no mês anterior. Mas, na comparação ano a ano, o índice caiu 2,6%.

Pelo lado negativo, as exportações da Alemanha caíram mais que o previsto por analistas em outubro - 3,4%, a maior queda em mais de um ano, e bem acima das projeções que giravam em torno de um recuo de 0,5%.

Agora os investidores aguardam pelos dados de crédito ao consumidor norte-americano, que serão divulgados após o fechamento do pregão. Também depois que as bolsas encerrarem será dado o início não oficial da temporada de resultados do último trimestre de 2012, quando a Alcoa divulgará seus números.

 

Contato