Em mercados / acoes-e-indices

Setor elétrico: balanços trarão impactos da revisão tarifária e custos

Analistas avaliam perspectivas para resultados da AES Tietê, Eletropaulo, Cesp, Cemig, Copel, Tramsissão Paulista e Light

torres de transmissão - energia elétrica
(Getty Images)

SÃO PAULO - O setor elétrico está em forte evidência no noticiários nos últimos meses por conta das novas regras para renovações de concessões. Agora, entra em foco também por conta temporada de balanços referentes ao terceiro trimestre de 2012, que começa a ganhar fôlego nesta semana.

Após a Tractebel (TBLE3) e Energias do Brasil (ENBR3) terem revelados os seus números, a CPFL Energia (CPFE3) reportou nesta terça-feira, uma queda de 15,2% em seu lucro no trimestre. 

Em continuidade à divulgação dos balanços, ainda nesta terça-feira revelam os seus números a AES Tietê (GETI4) e Eletropaulo (ELPL4), seguido dos resultados de outras companhias do setor, dentre elas da Cesp (CESP6), Cemig (CMIG4), Copel (CPLE6), Transmissão Paulista (TRPL4) e Light (LIGT3).

Na opinião dos analistas da Ágora Corretora e Itaú BBA, o aumento do preço da energia deve impactar positivamente as empresas de geração. Por outro lado, as companhias de distribuição devem sofrer um impacto negativo deste aumento de preço, dada a elevação de suas despesas com a compra de energia.

Para os analistas, isso deve refletir em resultados mais fracos destas companhias no trimestre, aliado aos efeitos negativos do terceiro ciclo de revisão tarifária.

Confira as estimativas para essas empresas referentes aos seus números trimestrais. Para saber ainda a data em serão revelados os seus números, confira a agenda do Portal InfoMoney

Eletropaulo: revisão tarifária reflete em fraco resultado
Os analistas da Ágora Corretora, José Cataldo e Ricardo Faria França, esperam um fraco resultado para a Eletropaulo, reflexo principalmente da revisão da tarifa, do aumento das despesas com pessoal e dos maiores preços da energia no mercado spott. "Projetamos uma queda de 96,1% do lucro líquido, no comparativo com o mesmo perído de 2011", explicam os analistas em relatório. 

No mesmo sentido, os analistas Ricardo Cavanagh, Marcos Severine e Mariana Coelho, do Itaú BBA, afirmam em relatório que a Eletropaulo deve registar um crescimento do volume de vendas fixa de apenas 0,1% no terceiro trimestre, devido ao fraco volume de vendas. Contudo, esses impactos, segundo os analistas, foram parcialmente compensados pelo o reajuste tarifário. 

em US$ (milhões) 
3T12E*2T123T113T12E/2T123T12E/3T11
*Média das projeções do Itaú BBA e Ágora Corretora
**Lucro antes dos juros, impostos, depreciações e amortizações
***Ebitda/Receita líquida
Receita Líquida
2.513,50  2.451,15 2.556,70 +2,53% -1,69%
Ebitda**
182,80 243,6 641,8 -24,96% -71,52%
Margem Ebitda***(em %)
7,40% 9,9% 25,1% -2,50 p.p. -17,70 p.p.
Lucro líquido  R$ 14,75 56,7 348,20 -73,99% -95,76%

AES Tietê: benefício do aumento do preço da energia
Já para a AES Tietê, a expectativa dos analistas é de resultado neutro para o trimestre, considerando que a empresa deve se beneficiar com o aumento do preço médio de energia elétrica, também compensando parcialmente a queda dos volumes de vendas. 

em US$ (milhões) 
3T12E*2T123T113T12E/2T123T12E/3T11
*Média das projeções do Itaú BBA e Ágora Corretora
Receita Líquida
564,05 535,2 518,60 +5,39% +8,76%
Ebitda**
437,45 404,2 405,10

+8,23%

+7,99%
Margem Ebitda***(em %)
77,5% 75,5% 78,10% +2 p.p. -0,6 p.p.
Lucro líquido  251 229,50 228,40 +9,37% +9,89%

Cesp: menos despesas x aumento de preços
Na opinião dos analistas da Ágora corretora, a Cesp divulgará um balanço bom no dia 9 de novembro, favorecido principalmente pelos maiores preços médios de energia, aliado às menores despesas operacionais esperadas para o período.

"Estimamos uma receita líquida de R$ 843 milhões para a Cesp, o que representa um crescimento de 14,7%, refletindo basicamente o ajuste de inflação dos seus contratos combinado com um pouco maior mercado spot-venda", explica a equipe do Itaú BBA.

em US$ (milhões) 
3T12E*2T123T113T12E/2T123T12E/3T11
*Média das projeções da Ágora e Itaú BBA
Receita Líquida
861,05 875,4 735,3 -1,64% 17,1%
Ebitda
597,45 651,2 501,3 -8,25% 19,18%
Margem Ebitda(em %)
69,30% 74,4% 68,2% -5,1 p.p. 1,1 p.p.
Lucro líquido 
210,65 80,9 -98,6 160,38% -113,64%

Cemig: atenção para volume de vendas
Os Analistas do Itaú BBA preveem um crescimento de 2% na comparação ano a ano para a Cemig, com um aumento no volume de vendas para consumidores finais, incluindo o mercado livre, que provavelmente será parcialmente impulsionado por um aumento de 1% no volume de vendas no segmento de geração. "Ao todo, é esperado um crescimento de vendas de 3,2%", afirma os analistas do Itaú BBA. 

em US$ (milhões) 
3T12E*2T123T113T12E/2T123T12E/3T11
*Projeções do Itaú BBA
Receita Líquida
4.851 4.414 4.047 13,2% +3,8
Ebitda
1.394 1.433 1.501 -7,1% -2,7%
Margem Ebitda (em %)
30,4% 32,5% 37,1% -6,7 p.p. -2 p.p.
Lucro líquido 
1.254 604 657 90,7% +107,5%

Copel: menores custos gerenciáveis
Em relação à Copel, a equipe de análise do Itaú BBA estima que apesar de uma alta dos custos gerenciáveis - especialmente com despesas de pessoal - é esperado um aumento na margem na comparação trimestral devido à menores custos não gerenciáveis, principalmente para compras de energia elétrica.

em US$ (milhões)
3T12E* 2T12 3T11 3T12E/2T12 3T12E/3T11
*Projeções do Itaú BBA
Receita Líquida
2.075 2.031 2.014 2,2% 3%
Ebitda
475 379 516 25,4% -8,0%
Margem Ebitda (em %)
22,9% 18,6% 25,6% +4,3 p.p. -2,7p.p.
Lucro líquido
310 178 341 +74,4% -9,2%

Transmissão Paulista: maior receita
Apesar de projetar um ligeiro crescimento para colombiana Interconexão Elétrica (ISA), os analistas do Itaú BBA estimam para a Transmissão Paulista um aumento significativo de 40,4% na receita líquida na comparação anual. 

"Projetamos uma receita adicional de R $ 292 milhão, passando a  para R$ 926 milhões", estimam os analistas Marcos Severine e Mariana Coelho. Em relação aos custos gerenciáveis, a perspectiva é que permaneçam inalterados. 

em US$ (milhões) 
3T12E*2T123T113T12E/2T123T12E/3T11
*Projeções do Itaú BBA
Receita Líquida
926 659 897 40,1% 3,2%
Ebitda
612 336 509 82,1% 20,1%
Margem Ebitda (em %)
66,1% 50,9% 56,8% +15,1 p.p. +9,3 p.p.
Lucro líquido 
386 201 345 91,7% +11,8%

Light: aumento das vendas em distribuição
Por fim, os analistas do Itaú BBA estimam para a Light  o setor de distribuição deve registrar um aumento no volume de vendas de 2,5% no terceiro trimestre, combinado com um crescimento estável na geração de 5,7%, para R$ 1,75 bilhão no período.

"Prevemos um ligeiro crescimento das margens no 3T12, comparado com 2T12 e 3T11 e, devido a uma pequena queda na custos não gerenciáveis, em especial para as compras de energia", completam os analistas.

em US$ (milhões) 
3T12E*2T123T113T12E/2T123T12E/3T11
*Projeções do Itaú BBA
Receita Líquida
1.752 1.798 1.657 -2,6% +5,7%
Ebitda
264 255 240 -3,6% +10,1%
Margem Ebitda(em %)
15,1% 14,2% 14,5% +0,9 p.p. +0,06 p.p.
Lucro líquido 
77 40 (2) 94,6% -

 

Contato