Em mercados / acoes-e-indices

Com restrições, BDRs de blue chips externas estreiam em alta na BM&F Bovespa

Investidor pessoa física só poderá aplicar indiretamente nos BDRs, por meio de cotas em fundos; CVM visa proteger pequeno investidor

SÃO PAULO - Estreiam em alta na Bolsa de Valores de São Paulo os BDRs (Brazilian Depositary Receipts) de 10 grandes empresas internacionais - Bank of America (+1,35%), Goldman Sachs (+1,05%), Avon (+3,34%), Wal Mart (+3,27%), Exxon Mobil (+0,95%), McDonald's (+0,22%), Pfizer (+1,65%), Apple (+3,74%), Google (+0,65%) e Arcelor Mittal (0,00%).

Em seu primeiro pregão no País, os papéis das blue chips internacionais ainda contam com um número pequeno de negócios - oscilando entre zero (Arcelor Mittal) e três (Avon).  

Não patrocinados
De acordo com a BM&F Bovespa, os BDRs nível I, não patrocinados, serão negociados no mercado de balcão em lotes padrão de 100 ativos. Os preços dos lotes, cotados em reais, serão definidos nesta sessão de acordo com a cotação nos Estados Unidos ajustada pela cotação do dólar aqui.

Por não serem patrocinados, os BDRs não têm a participação das empresas emissoras. Dessa forma, as ações são compradas na bolsa americana onde são listadas (que pode ser a Bolsa de Nova York ou a Nasdaq), e então convertidas em BDRs que são negociados no País. O Deutsche Bank será responsável pela emissão e registro dos BDRs na bolsa paulista.

Como representante destas empresas americanas no mercado brasileiro, ficará a cargo do banco a divulgação das informações mais relevantes sobre elas aos investidores. Isto ocorre pois, como os BDRs não patrocinados não têm ligação com as empresas de origem das ações, as companhias não são obrigadas a divulgar informações ao mercado brasileiro.

Acesso restrito
Diante do fato de que as empresas não são obrigadas a seguir as regras do mercado local, a CVM (Comissão de Valores Mobiliário) atentou à necessidade de proteger o pequeno investidor e limitou a venda dos BDRs apenas a bancos e fundos de investimentos, sendo que eles não poderão ser adquiridos por investidores pessoa física.

No entanto, embora o investidor pessoa física não possa investir nos papéis diretamente, eles poderão comprar cotas em fundos que apliquem seus recursos nos BDRs. 

Lista dos BDRs
Confira abaixo quais empresas terão BDRs na bolsa brasileira, seu código de negociação e sua relação de paridade com as ações ordinárias das companhias – ou seja, quantos BDRs equivalem a uma ação da empresa:

Novos BDRs negociados na BM&F Bovespa
Empresa Código de negociação  Relação de paridade 
Apple AAPL11  10
Arcelor Mittal ARMT11  2
Avon AVON11  2
Bank of America BOAC11  1
Exxon Mobil EXXO11  4
Goldman Sachs GSGI11  10
Google GOOG11  25
McDonald's MCDC11  4
Pfizer PFIZ11 1
Wal Mart WALM11 4

 

Contato