Em mercados / acoes-e-indices

Com retração de 81% no lucro, resultado da Vale fica abaixo das projeções

Mineradora bate recorde de vendas de minério de ferro para a China, mas sofre com fase de "transição" para o setor

SÃO PAULO - Esperado com ansiedade pelo mercado, o resultado operacional da Vale (VALE3, VALE5) no segundo trimestre de 2009 ficou abaixo do registrado no mesmo período de 2008, conforme dados divulgados na noite desta quarta-feira (29). Os números vieram abaixo da média de projeções dos analistas, considerando dados US Gaap.

O lucro líquido da mineradora totalizou R$ 1,46 bilhão no segundo trimestre deste ano, retração de 81,5% se comparado aos R$ 7,90 bilhões verificados no mesmo período do ano passado. Em comparação com o primeiro trimestre, o lucro aponta retração de 53,5%.

Com estas cifras, o lucro por ação da mineradora no segundo trimestre ficou em R$ 0,28, abaixo dos R$ 1,63 vistos no segundo trimestre do ano passado. Mesmo com o cenário considerado de "transição" pela empresa, as vendas de minério de ferro da Vale para a China bateram recorde trimestral.

A seguir, os números da Vale em BRGaap:

Resultados em reais
(em R$ milhões) 2T09 2T08 %
Receita Líquida 10.691 18.335 -41,7%
Ebitda* 3.463 10.473 -66,9%
Lucro Líquido 1.466 7.906 -81,5%

*Lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização

Vendas

As exportações da Vale a partir do Brasil atingiram US$ 3,305 bilhões, enquanto as exportações líquidas totalizaram US$ 3,120 bilhões. Entre os principais produtos oferecidos pela mineradora brasileira, destaque para os embarques de minério de ferro e pelotas, que aumentaram 3,6% na passagem trimestral.

Paralelamente, os embarques de níquel cresceram 16,8% em relação ao trimestre diretamente anterior.

A China segue como principal mercado consumidor da Vale, respondendo por 37,6% das receitas da companhia. Na sequência, vêm Brasil (16,4%), Japão (7,1%) e Canadá (6,1%).

Investimentos

Os investimentos da mineradora no segundo trimestre totalizaram US$ 2,1 bilhões excluindo aquisições, valor superior à cifra de US$ 1,7 bilhão registrada no trimestre anterior.

Custos

O custo com materiais foi mais uma vez o principal item do CPV, correspondendo a 22,1% do total e atingindo R$ 1,47 bilhão.

"O crescimento no volume de vendas de nossos produtos contribuiu para aumentar os custos em R$ 182 milhões, sendo compensando pelo ritmo de manutenção mais moderado e pela flutuação das taxas de câmbio, que concorreram para redução de R$ 148 milhões e R$ 33 milhões frente ao primeiro trimestre, respectivamente", argumentou a Vale.

Abaixo das projeções - Dados em USGaap

Comparação dos resultados em dólares
(em US$ milhões) 2T09 2T08 % Projeção* %
Receita Líquida 4.948 10.600 -53,3% 4.872 +1,6%
Ebitda** 1.725 6.218 -72,3% 1.809 -4,6%
Lucro Líquido 790 5.009 -84,2% 1.246 -36,6%

*Projeção média dos analistas de Itaú e Credit Suisse
**Lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização

 

Contato