InfoMoney app

Experimente!

"Elon Musk é um péssimo CEO e um excelente marqueteiro", diz gestor e colunista do InfoMoney

Para Marcelo López, da L2 Capital Partners, já é "tarde demais" para a Tesla conseguir resolver sua situação

 31 jan, 2019 04h48

Por: Rodrigo Tolotti Umpieres

SÃO PAULO - "Eu acho que é tarde demais para a Tesla". Essa é a avaliação do colunista do InfoMoney e gestor da L2 Capital Partners, Marcelo López, já conhecido por ser bastante crítico à empresa fundada por Elon Musk.

Em entrevista ao InfoMoney, ele avalia que a situação da fabricante de carros elétricos é bem complicada por conta das muitas dívidas de dificuldades de entregar resultados, e o aumento da concorrência deve piorar ainda mais essa situação.

"A Tesla é uma empresa que está sofrendo bastante, os dados financeiros da empresa são horríveis e eles continuam se deteriorando, antes mesmo da competição começar", avalia o gestor citando que agora quase todas as montadores estão entrando neste setor de carros elétricos.

López critica o fato da empresa, em 15 anos de história, nunca deu lucro, e agora ainda ganha o problema do aumento da competição. "Ela teve 15 anos para correr no mercado sozinha e não conseguiu dar lucro [...] A competição não tem uma fração dos problemas que ela tem e acho que eles vão acabar com a Tesla", avalia.

Na noite de quarta-feira (30), a fabricante anunciou que conseguiu reverter seu resultado para um lucro líquido de US$ 139,5 milhões no quarto trimestre de 2018. Apesar disso, no acumulado do ano, a companhia de Musk ainda teve um prejuízo de US$ 976,1 milhões.

Se não bastassem estes problemas, López também questiona o trabalho do CEO da Tesla, Elon Musk. "Ele tem um histórico de mentir para o mercado e enganar as pessoas, então nunca é interessante investir em empresas assim", afirma.

"Como se ele não tivesse problemas suficientes em uma empresa, ele é CEO de outras e passa, ao meu ver, metade do tempo da vida dele no Twitter acusando os shorts sellers e brigando com a SEC", critica o gestor citando companhias como Neuralink e Space X, que também estão sob comando dele e não conseguem dar lucro.

López lembra do passado de Musk, que em 2012 afirmou que nunca mais iria levantar dinheiro para a empresa (desde então já foram 7 vezes, levantando quase US$ 10 bilhões). Três anos antes, ele prometeu que a Tesla seria lucrativa, o que até hoje não aconteceu.

Musk ainda tem diversos processos nas costas, alguns gerados por conta de suas declarações no Twitter. Em um dos casos mais famosos, 11 executivos estão processando ele por um tuíte dizendo que a Tesla iria produzir 5 mil unidades do Model 3 em dezembro de 2017, mesmo após uma reunião em que estes especialistas disseram que era algo impossível de ser cumprido. "Graças a esse tuíte ele conseguiu levantar quase US$ 2 bilhões para manter a empresa viva", lembra López.

Quer investir melhor o seu dinheiro? Clique aqui e abra a sua conta na XP Investimentos

"A Tesla é aquela empresa que o cara nunca entrega, mas ele tem que prometer cada vez mais para manter o hype na ação. É uma empresa que vende hype e não carros", afirma o gestor da L2 completando que quando acabar a "farra do dinheiro barato", a companhia vai passar por um ajuste de valor.

"Ainda tem muito dinheiro barato no mundo, as taxas de juros estão baixas, e eu acho que na hora que o dinheiro apertar um pouco ela vai ter problemas. Eu acho que é tarde demais para a Tesla", afirma.

"Se eles tivessem ficado como uma empresa de nicho, produzindo o Roadster original e carros especiais, a Tesla ia se dar muito bem. Quando ele tentou fazer o model 3, aí que perdeu o controle", completa ele alertando que uma reestruturação é inevitável e que isso vai levar muitos acionistas a perder dinheiro.

López ainda elogia a visão de Musk, que foi o responsável por acelerar o processo de adoção do carro elétrico no mundo todo. Por outro lado, ele destaca que não adianta uma empresa ser pioneira, isso não irá garantir que ela seja a melhor, e muito menos que ela sobreviverá ao crescimento do mercado.

"Musk é um péssimo CEO e um excelente marqueteiro", continua o gestor, destacando ainda a recente punição dada pela SEC (a Comissão de Valores Mobiliários dos EUA), que proibiu ele de ser presidente do conselho da Tesla, mas autorizou a continuar como CEO.

"Na época eu até brinquei, porque como chairman ele é ótimo, ele fala da empresa o tempo inteiro, cria o hype e faz o preço subir. Como CEO não podia ser pior. Nenhuma empresa dele na história deu lucro, zero", avalia López.

Musk ganhou fama no mundo todo por sua visão à frente da atualidade, lançando produtos que ninguém fazia e criando tendências em diferentes mercado. O problema é que nada disso garante um sucesso como gestor, saber lidar com os negócios é algo completamente diferente de apenas lançar um produto. E por enquanto o CEO da Tesla mostrou que não sabe cumprir estes dois papéis.

Quer investir melhor o seu dinheiro? Clique aqui e abra a sua conta na XP Investimentos

Imagem: