Destaques da bolsa

Ação da Gerdau avança 3% com reajuste de preços na América do Norte; JBS cai 2% após acusação do MPF

Confira os destaques do noticiário corporativo na sessão desta terça-feira (10)

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Em uma sessão de leve queda para o Ibovespa, um dos destaques de alta fica para as ações da Gerdau, que subiram quase 3% com o reajuste de preços para clientes norte-americanos.

Já os papéis da Vivo e da Oi fecharam próximos à estabilidade após caírem no começo da sessão com as duas empresas sendo alvo da Lava Jato.  A Oi ainda informou, antes do fechamento do mercado, a saída de Eurico Teles da presidência da companhia em 30 de janeiro (veja mais clicando aqui).

A JBS, por sua vez, teve uma baixa mais expressiva após o Ministério Público Federal protocolar ação civil pública por improbidade administrativa e pedir R$ 21 bilhões em crimes envolvendo o BNDES.

Aprenda a investir na bolsa

Confira os destaques:

Maiores altas

AtivoVariação %Valor (R$)
COGN35.8243711.81
YDUQ33.8016543.96
RAIL33.3932125.9
CSAN32.7886668.19
ECOR32.6836214.54

Maiores baixas

AtivoVariação %Valor (R$)
JBSS3-2.6153825.32
RADL3-2.24254101.57
BRFS3-2.2282635.98
VIVT4-1.6916355.79
B3SA3-1.6883946

Gerdau (GGBR4)

A siderúrgica brasileira Gerdau disse em um e-mail que está elevando os preços em US$ 30 por tonelada para clientes norte-americanos a partir desta terça-feira. A  Gerdau disse  que todos os pedidos confirmados até o final de 9 de dezembro terão proteção de preço se entregues antes de 6 de janeiro de 2020.

O anúncio vem depois de a U.S. Steel elevar os preços pela terceira vez em um mês.  Nucor, ArcelorMittal e NLMK também anunciaram aumentos de preços.

Oi (OIBR3;OIBR4) e Telefônica Brasil/Vivo (VIVT4)

A Polícia Federal cumpre nesta terça-feira (10) a 69ª fase da Operação Lava Jato, denominada Mapa da Mina.

200 policiais federais, com o apoio de 15 auditores fiscais da Receita Federal, cumprem 47 mandados de busca e apreensão nos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia e no Distrito Federal. Os mandados foram expedidos pela 13ª Vara Federal em Curitiba/PR.

Segundo a PF, as medidas objetivam o aprofundamento das investigações sobre repasses financeiros suspeitos, realizados por empresas do grupo Oi/Telemar em favor de empresas do grupo Gamecorp/Gol, controladas por Fábio Luis Lula da Silva, filho de Lula, além de Fernando Bittar, Kalil Bittar e Jonas Suassuna.

PUBLICIDADE

As apurações indicam que tais pagamentos, realizados entre 2004 e 2016, e superiores a R$ 132 milhões, foram realizados sem justificativa econômica plausível, ao tempo em que o grupo Oi/Telemar foi beneficiado por diversos atos praticados pelo Governo Federal, informa a nota da PF.

A estruturação do grupo Gamecorp/Gol, integrado pelas empresas G4 Entretenimento e Tecnologia Digital, Gamecorp, Editora Gol, Gol Mídia, Gol Mobile, Goal Discos, Coskin, PJA Empreendimentos e PDI, foi capitaneada por Fábio, Fernando Bittar, Kalil Bittar e Suassuna.

Leia mais: PF deflagra 69ª fase da Lava Jato, que investiga repasses de Oi e Vivo a empresas de filho de Lula

Também são cumpridos mandados de busca e apreensão com a finalidade de apurar indícios de irregularidades no relacionamento entre o grupo Gamecorp/Gol com a Vivo/Telefônica, especificamente no que diz respeito ao projeto que foi denominado como “Nuvem de Livros”.

Foi apurada movimentação na ordem de R$ 40 milhões entre a Movile Internet Móvel e a Editora Gol no período de entre janeiro de 2014 e janeiro de 2016. A PF faz buscas na sede da companhia, em São Paulo, em busca de informações sobre contratos de prestação de serviços.

 

JBS (JBSS3)

O Ministério Público Federal protocolou ação civil pública por improbidade administrativa contra 14 pessoas e as empresas JBS e J&F Investimentos por fraudes no sistema BNDES/BNDESpar para favorecer o grupo e facilitar o processo de internacionalização da empresa.

Além da condenação por improbidade, o MPF pede a devolução de 144.206.155 ações JBSS3 à BNDESPar e demais ressarcimentos de danos, acrescidos de multa e do dano moral coletivo, totalizando uma devolução de mais de R$ 21 bilhões.

PUBLICIDADE

Entre os envolvidos estão o ex-ministro Guido Mantega e seu filho, Leonardo Mantega, o ex-deputado federal Antônio Palocci, o ex-presidente do BNDES Luciano Coutinho, os irmãos Joesley, Wesley e Junior Batista, técnicos do BNDES e operadores ligados à JBS.

Leia mais: MPF acusa JBS e pede devolução de R$ 21 bilhões por crimes no BNDES

Em março, o MPF apresentou denúncia por fraudes no sistema BNDES/BNDESPar que teriam gerado prejuízos. A ação apontou manobras praticadas em um projeto de internacionalização do grupo JBS.

 

Petrobras (PETR3;PETR4)

A Petrobras finalizou a venda da sua participação em 34 poços petrolíferos no litoral do Estado do Rio Grande do Norte, na chamada Bacia Potiguar, para a empresa Potiguar E&P S.A., subsidiária da Petrorecôncavo S.A.

Segundo a Petrobras, a operação de venda foi concluída com o pagamento de US$ 266 milhões (R$ 1,096 bilhão) pela Potiguar E&P.

A Petrobras já havia recebido US$ 28,8 milhões em abril deste ano, quando as duas empresas assinaram o contrato. Informações das empresas revelam que os campos produzem em média 5,8 mil barris diários na Bacia Potiguar. O desinvestimento da Petrobras faz parte do plano da estatal brasileira de “gerar valor para os nossos acionistas”.

M. Dias Branco (MDIA3)

A M. Dias Branco, maior fabricante de massas e biscoitos do Brasil, informou ontem (9) à CVM que está incorporando a Piraquê, sua subsidiária no Estado do Rio de Janeiro que possui uma indústria de bolachas.

PUBLICIDADE

Segundo a M. Dias Branco, com a incorporação total o capital social da Piraquê, no valor de R$ 417,4 milhões, representado por 226,8 milhões de ações ordinárias, passa imediatamente ao seu controle.

“Em decorrência da incorporação, a Piraquê será extinta, e todos os seus bens, direitos, haveres, obrigações e responsabilidades passarão, automaticamente, ao acervo patrimonial da M. Dias Branco, que a sucederá em caráter universal”, informa o documento. A M. Dias Branco anunciou a aquisição da Piraquê em fevereiro de 2018, por uma soma estimada em R$ 1,5 bilhão pelo mercado.

São Martinho (SMTO3)

A São Martinho anunciou a nova política de distribuição de dividendos anuais com payout de 25% do lucro. A medida foi aprovada pelo conselho de administração empresa em reunião da última segunda-feira.

A empresa ainda anunciou o pagamento de R$ 102 milhões em juros sobre o capital próprio aos acionistas.

Multiplan (MULT3)

A Multiplan informou que exerceu seu direito de preferência sobre proposta apresentada por terceiro para aquisição da participação equivalente à 2,19% da ABL total, detida por um dos condôminos do RibeirãoShopping, localizado em Ribeirão Preto, pelo valor de R$ 28,7 milhões.

A efetivação da transação está sujeita, entre outras providências usuais em negócios dessa natureza, à aprovação das autoridades concorrenciais.

Papel e celulose

Os preços de hardwood na China permaneceram estáveis em novembro, entre US $ 450 e US$ 460 a tonelada, enquanto os preços de softwood no país caíram US $ 10 / tonelada devido à substituição pela BHKP mais barata.

“Dados recentes sugerem uma transferência contínua de estoque de produtores para consumidores na região, levando a um declínio dos estoques nos portos. Na Europa, os preços de ambas as fibras ficam estáveis. Dito isto, as perspectivas de demanda (principalmente na Europa) permanecem incertas, limitando qualquer recuperação de preços no curto prazo”, avalia o Itaú BBA.

Saneamento

A Câmara fará nova tentativa de votar o projeto de lei do novo marco legal do saneamento. O PL consta na pauta do plenário
da Câmara de hoje, em regime de urgência, após Rodrigo Maia, presidente da Câmara, adiar a análise ontem. O ministro Paulo Guedes também disse ontem, em Brasília, que a votação do projeto será nesta terça-feira.

 

Rota das Bandeiras inicia oferta 

A Concessionária Rota das Bandeiras S.A., que opera rodovias estaduais no interior paulista, iniciou ontem (9) sua oferta de debêntures no mercado, no valor total de R$ 2,1 bilhões.

A oferta se estenderá até 9 de junho de 2020 e o dinheiro obtido com a venda dos papéis será usado para a duplicação e outras obras de melhorias em 14 rodovias estaduais do Corredor Dom Pedro I, do anel viário de Campinas e da via perimetral em Itatiba. As debêntures vencerão a partir de janeiro de 2024.

Invista melhor seu dinheiro. Abra uma conta gratuita na XP.