Destaques da bolsa

Ação da Localiza salta 20%, bancos sobem até 10% e só 4 ações do Ibovespa caem; Petrobras avança apesar do petróleo

Confira os destaques da B3 na sessão desta segunda-feira (6)

(Divulgação)
Aprenda a investir na bolsa

A sessão desta segunda-feira (6) foi de alívio generalizado para o mercado, que subiu 6,52%, após ter diminuído fortemente os ganhos em meio às notícias de que Luiz Henrique Mandetta, ministro da Saúde, seria demitido do cargo nesta data. Contudo, à noite, o ministro deu entrevista e disse que permaneceria no cargo.

O grande catalisador para as altas nesta sessão foi a notícia de desaceleração dos novos casos do coronavírus na Europa e em Nova York.

As ações de bancos foram o grande destaque, com Itaú Unibanco (ITUB4), Banco do Brasil (BBAS3), Bradesco (BBDC4) e Santander Brasil (SANB11) subindo entre 7% e 10%, repercutindo a sessão de alívio do mercado e também as medidas do CMN  para melhorar liquidez do sistema (apesar das restrições aos dividendos.

Aprenda a investir na bolsa

Petrobras (PETR3;PETR4) também registrou ganhos, ainda que mais modestos, de 2,80% para os ativos PN e de 5,42% para os ativos ON. Vale ressaltar que o petróleo teve uma sessão de queda após o adiamento da reunião da Opep++ para quinta-feira (9), mas os investidores seguem na expectativa por um acordo entre os países produtores de petróleo para corte da produção.

O petróleo WTI para maio fechou em baixa de 7,97%, a US$ 26,08 o barril, na New York Mercantile Exchange (Nymex), e o Brent para junho caiu 3,11%, a US$ 33,05 o barril, na Intercontinental Exchange (ICE).

De acordo com a agência Dow Jones Newswires, a Arábia Saudita convidou Brasil, Noruega e Reino Unido para a reunião virtual da Opep e aliados (Opep+) para tratar de corte na produção. Já o Financial Times informou que ministros de Petróleo do G20 devem fazer reunião de emergência nesta sexta-feira sobre o mercado e a queda na demanda com o coronavírus.

As maiores altas da sessão ficaram com Localiza (RENT3), que subiu 20,12% nesta sessão. A companhia, assim como outras locadoras de veículo, tem sofrido com a redução da demanda por conta do coronavírus.

“Acreditamos que a companhia deverá apresentar uma alavancagem financeira acima do patamar atual ao longo dos próximos trimestres, tendo em vista a redução da geração de caixa esperada. (….) Por sua vez, a liquidez da frota da Localiza, com o valor total representando 2,0 vezes a dívida líquida no final do quarto trimestre é um indicador que também reforça a boa qualidade de crédito da Companhia, que deverá superar esta crise sem consequências graves. Os principais pontos de atenção são uma estratégia mais agressiva para aumento da frota ou aquisições (para o médio prazo; condição inexistente no momento), podendo impactar a alavancagem financeira; e no curto prazo um adiamento da retomada da economia com um possível aprofundamento da atual crise, o que pode impactar o segmento de aluguel de carros e a geração operacional da Companhia”, destacou o Bradesco BBI em relatório.

B2W (BTOW3) e outras varejistas também registraram desempenho superior a 10% nesta sessão. Apenas quatro ações do Ibovespa fecharam em queda: Klabin (KLBN11), de 0,72%, Eletrobras (ELET3;ELET6), com baixa de 0,37% para a ON e de 0,40% para a PN, e a Usiminas (USIM5), com queda de 0,25%.

PUBLICIDADE

Confira os destaques:

Bancos

O BC publicou regulamentação da Linha Temporária Especial de Liquidez, que terá um custo de 0,60% ao ano e o empréstimo será concedido a instituições financeiras por meio de liberações mensais de recursos. As instituições ficam vedadas a pagar juros sobre o capital próprio e dividendos acima do mínimo obrigatório estabelecido no estatuto social.

A recompra de ações poderá ser autorizada desde que por meio de bolsas ou de mercado de balcão organizado, para permanência em tesouraria e venda posterior, até o limite de 5% das ações emitidas.

O Conselho Monetário Nacional (CMN) autorizou o Fundo Garantidor de Crédito (FGC) a elevar o valor máximo do Depósitos a Prazo com Garantia Especial (DPGE). Com a mudança, o valor máximo garantido do total de créditos de cada pessoa contra a mesma instituição financeira associada ao FGC, ou contra todas as instituições associadas do mesmo conglomerado financeiro, sobe de R$ 20 milhões para R$ 40 milhões.

O CMN também vedou temporariamente a distribuição de dividendos e o aumento da remuneração dos administradores das instituições financeiras. A medida do CMN se seguiu a um pedido feito pelo Banco Central para que os bancos informem seus planos sobre a distribuição de dividendos em 2020.

O Banco Central do Brasil quer ser informado sobre qualquer pagamento de dividendos em 2020 que supere o mínimo de 25% estabelecido na Lei. O BC ressaltou que as instituições financeiras brasileiras têm níveis confortáveis de capital e liquidez. O objetivo das medidas, afirma, é evitar o consumo de recursos que poderão ser utilizados para o crédito.

O Bradesco BBI comentou as medidas. “A decisão do regulador brasileiro vem alinhada com os recentes desenvolvimentos em outros países, com medidas na mesma direção do Banco Central Europeu e do Banco da Inglaterra. Além disso, apesar de ter a restrição no Brasil definida por um curto período de tempo (6 meses), acreditamos que os bancos de grande capitalização devam manter a distribuição de dividendos e juros sobre capital próprio no nível mínimo durante todo o ano (25% para o Santander Brasil, 25% para o Itaú, 29% para o Banco do Brasil e 30% para o Bradesco). Para o Itaú, nossa principal opção no setor bancário, o menor percentual de pagamento deve se traduzir em um dividend yield de cerca de 2% para este ano. Embora extremamente desafiador, vemos os bancos do setor privado bem preparados para enfrentar esse cenário novo e difícil que está se desenvolvendo”, avalia.

Em teleconferência com o mercado e com os investidores, Cândido Bracher, CEO do Itaú, destacou: “é uma medida sensata do BC, perfeitamente compreensível, no momento em que as autoridades estão injetando liquidez na economia, não gostaria de que isso fosse usado para pagar dividendos. Nós buscamos manter um nível de capital de 13,5% em relação aos ativos e, até por esse critério, o pagamento de dividendos não seria muito superior a isso. Então estamos satisfeitos com a determinação do Banco Central”.

Gerdau (GGBR4)

PUBLICIDADE

A Gerdau anunciou várias medidas para reduzir a produção no Brasil e nos Estados Unidos, por causa dos impactos econômicos da pandemia do coronavírus. A siderúrgica informou que fará o abafamento do alto-forno 2 da usina de Ouro Branco (MG), que possui a capacidade de 1,5 milhão de toneladas de aço por ano. Além disso, ocorrerão paralisações nas aciarias elétricas e laminações de aços longos.

Segundo a empresa, as medidas são tomadas por causa “da redução da demanda, principalmente na indústria e na construção civil”. A empresa informou que o alto-forno 1 da usina de Ouro Branco, que tem a capacidade de produzir 3 milhões de toneladas de aço por ano, continua a operar.

Nas unidades que produzem aços especiais também acontecerão paradas programadas em abril, tanto no Brasil como nos EUA. Segundo a Gerdau, a indústria automotiva está em férias coletivas nos dois países, “o que afeta materialmente a demanda nesse setor específico”. Na semana passada, a Usiminas (USIM5) anunciou o abafamento dos altos-fornos 1 e 2 da sua usina em Ipatinga (MG).

Os bancos Morgan Stanley e Bradesco BBI comentaram as medidas da siderúrgica Gerdau para enfrentar os impactos da epidemia do coronavírus sobre a economia. O Morgan Stanley manteve a recomendação overweight (exposição acima da média) para os papéis, mas cortou o preço-alvo da ação para 2020 de R$ 12,50 a R$ 12,00. “As decisões fazem sentido para preservar o caixa e evitar o crescimento dos estoques. Nós esperamos uma queda nas vendas da Gerdau neste ano porque as condições da demanda pioraram e permanecerão assim, na nossa visão, pelo menos por alguns meses”, avalia o Morgan Stanley, notando que a Gerdau foi a segunda siderúrgica brasileira a abafar um alto-forno – a primeira foi a Usiminas, na semana passada.

O Bradesco BBI também manteve a recomendação neutra para as ações GGBR4, mas cortou o preço-alvo para R$ 10,00. O BBI cortou, contudo, estimativas para as vendas (-12%) e Ebitda (-30%) da Gerdau em 2020, embora tenha ressaltado que a empresa está em melhor posição que as outras siderúrgicas brasileiras, porque possui uma forte posição de mercado nos Estados Unidos.

Braskem (BRKM5)

A Braskem publicou na noite da sexta-feira passada (3 de abril) um press-release na CVM, no qual informou um prejuízo de R$ 2,9 bilhões no quarto trimestre de 2019. A empresa informou que obteve um lucro antes dos impostos, juros, depreciação e amortização (Ebitda) de R$ 993 milhões no quarto trimestre do ano passado, uma queda de 32% em comparação ao quarto trimestre de 2018.

A receita líquida da Braskem, no quarto trimestre do ano passado, também recuou, embora menos (12%) sobre igual trimestre do ano anterior, para R$ 12,6 bilhões.

A relação dívida líquida sobre o Ebitda deteriorou-se no quarto trimestre, para 3,70 vezes (3,7x), de 2,06 vezes (2,06 x) no quarto trimestre de 2018. No ano, a Braskem teria registrado prejuízo de R$ 2,79 bilhões. A empresa precisou resolver o problema no estado de Alagoas, onde o poder judiciário determinou que indenizasse moradores de quatro bairros próximos a uma unidade produtora de sal.

PUBLICIDADE

“A empresa registrou o prejuízo líquido em função da provisão contábil no montante de R$ 3,38 bilhões referente à implementação, em Alagoas, do Programa de Compensação Financeira e Realocação, de ações para o fechamento de determinados poços de sal da companhia e do Programa para Recuperação de Negócios”, informou no press-release.

A petroquímica Braskem comunicou ao mercado que havia adiado a divulgação do seu balanço de 2019 e também cancelou a data da sua assembleia geral ordinária, por causa da epidemia do coronavírus. A assembleia da Braskem ocorreria dia 30 de abril na sede da empresa em Camaçari (BA).

O Banco Morgan Stanley avaliou que os resultados foram “fracos, mas em linha com o esperado”. Para o Morgan Stanley, houve uma deterioração por causa de uma demanda mais fraca e por preços ainda altos do petróleo, que prejudicaram os resultados da petroquímica.

“A provisão para o problema no estado de Alagoas também foi maior que a esperada, o que afetou os resultados”, avalia. As provisões foram de R$ 3,3 bilhões, ante uma expectativa do banco de R$ 2,7 bilhões. O Morgan Stanley manteve a nota da Braskem como equalweight (exposição em linha com a média do mercado), com preço-alvo de R$ 35,00 para a ação em 2020.

Unipar (UNIP6)

A Unipar Carbocloro cancelou a sua Assembleia Geral Ordinária que deveria acontecer no dia 15 de abril na capital paulista, por causa da epidemia da Covid-19. A empresa informou que ao mercado que marcará nova data para a assembleia.

Tupy (TUPY3)

A Fundição Tupy informou hoje que suspendeu a atividade nas suas fábricas no México, seguindo uma determinação do governo mexicano para conter a epidemia da Covid-19 no país. O Ministério da Saúde do México determinou a paralisação dos estabelecimentos privados, com a exceção daqueles que prestam serviços essenciais, até 30 de abril. “Desta forma, ao longo dos próximos dias, a companhia suspenderá gradativamente suas atividades nas planta localizadas no país, como forma de contribuir com as autoridades locais no controle da pandemia”, informou a Tupy em comunicado enviado à CVM.

IRB Brasil (IRBR3

A resseguradora IRB Brasil RE anunciou nesta segunda-feira mudanças na sua diretoria. Isabel Blazquez Solano foi nomeada nova vice-presidente de Resseguros e assumirá as áreas de Subscrição e Retrocessão, além dos escritórios de Buenos Aires e Londres. José Farias de Souza, que ocupava a vice-presidência de Resseguros, foi nomeado vice-presidente de Estratégia Corporativa e Gestão de Clientes. Farias de Souza também responderá como interino pelas áreas Técnica e de Sinistros, auxiliando o diretor-presidente da IRB, Antônio Cássio dos Santos, nas atividades do Gabinete de Crise de Impactos da Covid-19. Segundo o diretor-presidente, as mudanças representam uma nova etapa na governança corporativa da IRB. A resseguradora também informou a chegada do executivo Luís Nagamine, novo diretor de Subscrição de Property & Casulty International e de Óleo e Gás.

Guararapes (GUAR3)

A Fitch, uma das três maiores agências de classificação de risco do mundo, rebaixou a nota da Guararapes, controladora da Lojas Riachuelo, por causa da pandemia do coronavírus. A nota da Guararapes foi de AA- para A+, ainda no grau de investimento. A Fitch, vale reparar, também rebaixou a nota da atacadista Martins e da Inbrands S.A., detentora da marca Ellus no Brasil.

No caso da Guararapes, a Fitch comentou que os negócios da empresa varejista “apresentam maior vulnerabilidade à queima de caixa, em decorrência da pandemia do coronavírus, e a recuperação de seus negócios deve ser mais lenta em comparação à da Martins, que possui exposição relevante ao segmento alimentar”.

A agência considera que “a perspectiva negativa da Guararapes contempla o maior risco de rebaixamento da companhia a curto prazo, caso os danos aos fluxos de caixa sejam superiores aos esperados pela agência, ou a liquidez se enfraqueça”. A Fitch teme que a relação dívida líquida sobre o Ebitda da Guararapes se posicione acima de 4,5 vezes (4,5x) em 2021.

Aprendizados em tempos de crise: uma série especial do Stock Pickers com as lições dos principais nomes do mercado de ações. Assista – é de graça!