Banda larga

Ações da Unifique (FIQE3) disparam 13% após balanço; empresa quer desacelerar aquisições

Empresa fez 12 aquisições em um ano e os resultados consolidados vêm lidando com esse impacto, já assimilado nas compras mais antigas

Por  André Cabette Fábio

As ações da Unifique (FIQE3) dispararam cerca de 13% no pregão desta quinta-feira (24), cotadas a R$ 5,70, após a empresa informar o seu balanço do quarto trimestre, com lucro de R$ 22,8 milhões, montante 64% superior na comparação anual.

Em relatório para comentar os resultados, o Itaú BBA escreveu que considerou os resultado neutros, com Ebitda abaixo do previsto, em cerca de 10%, no contexto do resultado consolidado do ano passado.

No entanto, escreveu o BBA, considerando o preço das ações em relação ao que acredita como o valor justo e o fato de que a Unifique vem entregando resultados após o IPO, os números de 2021 apoiam a visão de que as ações permanecem mal precificadas nos níveis atuais.

Dessa forma, o BBA reiterou a avaliação outperform para Unifique, com preço-alvo de R$ 13,50.

Unifique quer desacelerar aquisições

Durante teleconferência de resultados, Fabiano Busardo, CEO da Unifique, disse que a empresa irá desacelerar “propositalmente” o crescimento inorgânico para observar como o mercado se comporta.

Mas disse que, caso o mercado se readeque a patamares de valores que gerem mais valor, a empresa pode continuar com as fusões e aquisições, já que está com boas condições financeiras. Neste caso, deverá ter “menos apetite”.

Busardo ressaltou que houve 12 aquisições em 12 meses, e que os resultados da empresa já vêm lidando com esse impacto, já assimilado no caso das mais antigas.

As mais recentes, no entanto, continuam “machucando” os resultados, algo que espera que fique para trás com o tempo.

No Rio Grande do Sul, no entanto, a companhia pretende incrementar o crescimento inorgânico, com a implementação de redes FTTH (sigla em inglês de fibra para o lar), de forma que o estado se torne uma “nova Santa Catarina”, unidade da federação em que tem operação mais consolidada.

Se recompondo com o tempo

Conforme Jose Wilson, CFO da Unifique, o crescimento do market share em fibra em Santa Catarina foi a 26,9%. Enquanto isso, a receita bruta avançou 64% e o Ebitda ajustado recorrente subiu 61%, ambos no 4º trimestre, em relação ao mesmo período de 2020.

Wilson afirmou que o dado mostra que os resultados sofrem logo após novas aquisições, mas se recompõem com o tempo. Entre as aquisições recentes da empresa estão: Clinitec, Sygo e Guaíba Telecom.

Na comparação entre o quarto trimestre de 2020 e o mesmo período de 2021, a margem Ebitda recuou de 56,4% a 50,1%. Entre 2020 e 2021 como um todo, recuou de 53,1% para 51,4%.

Maior base de clientes

Questionado sobre a desaceleração anunciada por outras ISPs (sigla em inglês para provedoras de serviços de internet) com o cenário macroeconômico e com a inflação, e sobre como a Unifique Telecomunicações tem se saído, Fabiano Busnardo, CEO da empresa reconheceu que há um panorama pior no momento.

Mas disse que não foi observada redução considerável das contratações, desconsiderando períodos de atividade menor por conta da sazonalidade no final do ano com fatores como férias de vendedores e menor interesse dos clientes.

Assim, vende-se o mesmo que antes, na faixa de 14 mil ou 15 mil contratos. Ele ressaltou, no entanto, que, como a base de clientes é maior, isso representa um crescimento percentualmente menor.

Inadimplência

Busardo afirmou ainda que, conforme são adquiridas empresas, a companhia fica responsável por cancelamentos que estavam represados. Isso contribuiu para que a taxa de churn (taxa de cancelamento em português) subisse de 1,4% no quarto trimestre de 2020 para 1,67% no mesmo período 2021.

Ele afirmou também que, nos últimos meses, houve aumento da inadimplência, o que leva a cancelamentos após processos de cobrança por 90 dias. Isso se soma aos pedidos de cancelamento, elevando a taxa de churn.

Considerando o aumento da base de assinantes, isso acende uma luz amarela na empresa, disse. Agora, a empresa pretende implementar um “score” de crédito para as próximas vendas, de forma a lidar com esse cenário.

ICMS

Wilson comentou ainda que, desde novembro 2021, a empresa vem se beneficiando da redução da alíquota de ICMS de 25% para 17% em Santa Catarina. No Rio Grande do Sul, a empresa passou a se beneficiar neste ano da redução de 30% para 25%. Ele afirmou que isso deve melhorar a margem da empresa.

Fabiano Busardo, CEO da Unifique, afirmou que o benefício ajudou a empresa a superar o impacto da inflação, já que é uma grande pagadora de ICMS, além de amortecer a margem, impactada pelo forte crescimento inorgânica. Ele disse acreditar que, com o tempo, isso se reverterá em melhora de margens.

Oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje. Assista aqui.

Compartilhe