Ásia

Ações asiáticas se distanciam das máximas, postura do Fed pesa no dólar

Investidores pareceram adotar uma postura cautelosa antes da divulgação de importantes dados como o PMI oficial de manufaturados da China e dados de emprego dos EUA na sexta

arrow_forwardMais sobre

TÓQUIO – As bolsas de valores asiáticas tiveram leve queda nesta quinta-feira (31) depois de sessões que atingiram as máximas de vários meses, e com duração mais longa para alguns mercados do Sudeste Asiático, enquanto a promessa do banco central norte-americano Federal Reserve de manter sua política de estímulos abalou o dólar.

Às 7h53 (horário de Brasília), o índice MSCI que reúne mercados da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão recuava 0,37 por cento, com 477,96 pontos, depois de subir 1,3 por cento nas últimas duas sessões para próximo da máxima em 18 meses. O índice estava a caminho de um ganho de 2,5 por cento.

Após os recentes lucros que levaram diversos mercados a máximas de vários meses, investidores pareceram adotar uma postura cautelosa antes da divulgação de importantes dados como o PMI oficial de manufaturados da China e dados de emprego fora do setor agrícola dos EUA na sexta-feira (1).

“Depois de muitos anos de temores de que a economia (dos EUA) iria entrar em colapso, parece que o pior já ficou para trás. Então, notícias melhores da China e expectativas de recuperação nos EUA fizeram com que dinheiro arriscado voltasse para as ações, commodities e energia”, afirmou o gerente de risco de petróleo da Mitsubishi, Tony Nunan.

O dólar definhou, recuando 0,2 por cento para 90,93 ienes.

Um iene mais firme pesou no índice da média de ações do Japão Nikkei, porém o mercado conseguiu reverter as perdas anteriores para fechar em alta de 0,2 por cento em uma nova máxima em 33 meses.

A bolsa de Cingapura teve queda de 0,1 por cento, a 3.282 pontos, enquanto Taiwan subiu 0,22 por cento e Hong Kong caiu 0,39 por cento. O índice referencial de Xangai teve crescimento 0,12 por cento e Sydney recuou 0,37 por cento.