Ásia

Ações asiáticas ficam em direções opostas antes de eleição nos EUA

Investidores têm cautela com incerteza sobre eleição norte-americana e novas dúvidas sobre a capacidade da Grécia de implementar reformas fiscais

arrow_forwardMais sobre

TÓQUIO – As ações asiáticas ficaram sem tendência definida nesta terça-feira (6), com a relutância dos investidores em fazer novas apostas em meio às incertezas sobre o resultado da apertada eleição presidencial norte-americana e novas dúvidas sobre a capacidade da Grécia de implementar rigorosas reformas fiscais.

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e o republicano, Mitt Romney, estão estatisticamente empatados, mas o democrata tem uma pequena vantagem em Estados fundamentais onde a eleição será decidida, de acordo com pesquisa Reuters/Ipsos.

Se a eleição for tão apertada a ponto de o resultado ser adiado, isso poderá causar distúrbios nos mercados financeiros, como aconteceu em 2000 com Bush e Gore, numa batalha que terminou na Suprema Corte.

“Essa é a situação que os mercados globais mais temem e tal incerteza terá um grande impacto negativo”, afirmou o estrategista de mercado do IG em Melbourne, Cameron Peacock.

Às 8h01 (horário de Brasília), o índice MSCI que reúne mercados da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão subia 0,49 por cento, puxado por um ganho de 0,24 por cento nas ações australianas e de 1,05 por cento do mercado na Coreia do Sul.

O índice Hang Seng, de Hong Kong, caiu 0,28 por cento, pressionado por uma queda do HSBC Holdings. O índice Nikkei do Japão cedeu 0,36 por cento.

A bolsa de Taiwan subiu 0,71 por cento, enquanto o índice referencial de Xangai caiu 0,38 por cento e Cingapura retrocedeu 0,41 por cento.